EUA – #VAITERHIKE, MAIS DADOS, ELEIÇÕES E O CISNE NEGRO

EUA, Lá Fora

Sobre a questão dos juros americanos eu vinha defendendo arduamente que não haveria elevação de juros antes das eleições…dito e feito, não teve.

Mas e depois das eleições?

 

Aqui explico o porquê o FOMC vai elevar os juros em dezembro:

Passado a eleição, existe um argumento interessante e que a meu ver, faz sentido. Apesar de a economia americana não estar tão porrada assim, a ideia do copo meio vazio, não aumentar os juros agora, pode deixar o mercado de trabalho americano muito aquecido no curto prazo (reduzindo ainda mais o desemprego, abaixo da taxa natural e essencialmente com empregos temporários), forçando a autoridade monetária a ser mais drástica com os juros lá na frente e potencialmente criando uma recessão maior lá na frente…logo deixar os juros baixos agora pode não ser saudável para economia americana.

Gráfico abaixo mostra a pujança do mercado de trabalho americano na atualidade…é o número de desempregados por trabalho sendo criado.

 

 

Junto a isso, aqui vai mais um dado do “COPO MEIO CHEIO” a respeito da economia americana. Conference Board mostrou que consumidores estão bem otimistas com com a economia! Impressionante! Níveis de 2007!

 

Junto a isso os preços de casas nos EUA seguem se recuperando e remunerando muito bem quem tem investido nesse setor.

 

 

Dá pra citar mais alguns, como alguma inflação que já vem sendo percebida, vendas de carros e tals…tem dados para todos os gostos, já comentei aqui.

Só penso que agora abre-se espaço sim para elevação de juros lá. 

Também penso que esse evento perde importância para o assunto hot do momento:

 

MUDANDO DE ASSUNTO…E as eleições hein? 

Então apesar do debate ter mostrado uma Hillary melhor preparada, não dá pra subestimar Trump! Citi mostrou num gráfico que a probabilidade de Trump ganhar aumentou…

E um problema para Hillary é o que eles chamam de “enthusiasm gap”. Se refere a diferença de eleitores com intenção de votar nela e os que de fato vão lá no dia votar, uma vez que os partidários de Trump seriam muito mais “fiéis” e dispostos a irem as urnas (lembro que lá o voto não é obrigatório). Não só isso, negros e latinos teriam horários menos flexíveis em seus trabalhos para irem as urnas.

 

A conclusão sobre a vitória de Trump é: (i) dólar para cima; (ii) yields para cima; (iii) ouro para cima; (iv) mercados acionários sofrendo. Acho que mercado poderia panicar um pouco o que nunca é bom para nós pobre emergentes.

 

Trump seria o black swan que faltava em 2016.  Todo ano tem um…uns maiores que outros, mas sempre te…daria pra dizer que o Brexit foi um, mas Trump seria bem maior e ainda um cisne negro de topete loiro! Bizar! Isso porque além das bobagens que fala, não existe consenso sobre sua política econômica…é um kinder ovo que pode ser amargo…

Dá uma olhada nesse diagrama: 

 

 

Sobre isso gostaria de encerrar com uma charge bacana:

 

Leave a Reply