CARTEIRA WILL – 20161226

Carteira do Will

Sem grandes alterações aqui…pra ano que vem (mais conhecido como semana que vem) vai ter novidade com a entrada de uma debenture interessante…uma oferta que ocorreu algumas semanas atrás que vai me garantir uns IPCA+6 e alguma coisa…venho com maiores detalhes semana que vem…

No mais, a zeragem da minha venda de Vale é a responsável pelas mudanças nos pesos da carteira global.

 

carteirawill-natal

 

Então como já falei acima, zerei minha venda de Vale. Entre mortos e feridos sai com um bom lucro, o suficiente para pagar o aluguel do mês que vem! kkk…Sob a ótica do retorno absoluto foi uma excelente operação, mais de 200% do CDI do período. A venda te permite aplicar o valor recebido e fazê-lo render o CDI enquanto você espera a operação “maturar”. Mas Jesus disse: no mundo terei aflições! Essa operação deu uma boa dor de cabeça! Explico: meu preço médio de venda era R$ 24,00….cheguei a ver Vale a R$ 28,00!! Foi tenso! Mas Jesus também disse: tende bom ânimo, pois eu venci o mundo! hehehe. Então, da minha parte só agradeço as emoções vividas e o lucro no bolso!

No mais reduzi minha posição em ELET6. Na verdade minha intenção era zerar mesmo, mas não saiu minha ordem. O porquê: penso que o papel perdeu aquilo que os analistas chamam de momentum, isso aliado a uma postura mais “pessimista” do mercado, acaba pesando numa empresa que ainda luta pra se reestruturar. Só pra lembrar do case, as ações da Eletrobras saltaram esse ano, com a possibilidade de um direcionamento mais racional da empresa pós impeatchment. Wilson Ferreira (ex-CPFL) assumiu e está botando a cia no eixo…o mesmo que o Pedro Parente está fazendo na Petrobras. “Último” trigger recente que tínhamos em mente era a venda da CELG no final de novembro…entrei pro deal…aconteceu e com um bom ágio de 28%! Mesmo assim o momento de mercado não ajudou. No mais, penso que a queda recente da curva de juros (expectativas de corte na Selic) ainda não foram refletidas no papel…vale lembrar que 32% da dívida dela é indexada ao CDI e/ou Selic. Outro ponto é que tem grandes chances dela voltar para o índice na póxima carteira do Ibovespa…vale monitorar.

Cielo (CIEL3) recuperando bem depois da paúra tradicional de mercado…nada como um dia após o outro.

Sobre Hering (HGTX), comento abaixo…

carteirawill-natal-b

 

Achei que valia comentar que apesar dos pesares, Hering, tem performado muito em linha com os demais players do setor. Gráfico abaixo mostra isso, comparando o desempenho dela (candles) com Renner (linha vermelha), Lojas Americanas (linha amarela), Marisa (linha rosa)…veja que todo o setor performou menos que o Ibovespa (linha cinza). Ou seja, meu erro foi ter escolhido investir no setor. Mas lembro que quando optei, estava mirando na queda das taxas de juros e acreditando que a recuperação da economia poderia se dar ainda no 1T de 2017. Mas meu ponto com Hering é que ela me parece bem descontada. Supondo que ela simplesmente repita os seus números de 2016, algo em torno de R$ 230 MM de lucro…uma queda de 17% ante 2015….ela estaria negociando a 10,6x lucro. Se em algum momento a atividade der uma melhorada e ela simplesmente entregar o mesmo lucro de 2015, estaríamos falando do papel negociando a 8x lucro! Vai ver quanto as outras estão…fora que o histórico dela é bem maior que isso…não obstante, hoje tu pega a empresa livre dos investimentos que fez nos últimos 12 meses (Planta nova e CD em Goiás, implantação do SAP e controle de estoques, retrofit das lojas), que não tem dívida e é forte geradora de caixa…Enfim, sigo achando descontada, ainda que o curto prazo seja bem incerto.

 

hgtx

10 comments

    • Não é abuso não. Faz tempo que não olho. Empresa boa e uma opção pra se posicionar pra pegar o dólar. Não é cara, dívida controlada…teria que ver o que é trigger pra ela…o que tu estás vendo nela? Case interessante sem dúvida.

      • Infelizmente não tenho mesmo nível de competência sua para analisar fundamentos, então “apelo” mais por acreditar no negócio, por achar difícil de copiar / barreiras de entrada, por funcionar de alguma forma como hedge em dólar pra carteira, mas principalmente por ver graficamente a ação por metade do valor máximo.

        Por isso perguntei caso tivesse alguma análise mais aprofundada, a exemplo de RNEW11 e LOGN3, excelentes análises.

        Difícil achar qualidade assim de forma aberta. E analista de corretora é difícil, pra não dizer outra coisa. Pior quando ficam alterando preço alvo conforme preço do ativo muda. Mostra que estão mais perdidos que a gente.

        Grato pelo retorno e sucesso.

        • Vlw Roger! Minha proposta com o BUGG não é ser o melhor analista, mas ser verdadeiro sempre! Errando ou acertando…sabendo que quando acerto não sou gênio, e quando erro, não sou uma anta..rs
          Enfim vamos trabalhando aqui…ja postei outros cases como HGTX (q não deu mto certo até agora); BEEF (que foi mto bem), entre outros.
          Se tu gosta a única coisa que peço e que ajude a divulgar. Não vou começar a vender nada não, pode ficar tranquilo.
          Forte abs.

  • Acabei esquecendo, como trigger imagino possibilidade de ganhar contratos importantes, mas sem analisar melhor, mais na esperança mesmo.

  • Uma outra que acredito muito é na Mils (MILS3), mas novamente por acreditar no potencial do negócio, sem conseguir analisar mais a fundo e fundamentar melhor.

    No máximo tento chutar um preço intrínsico às vezes fazendo uso de DCF e usando premissas conservadores, mas mais pra amador, ad hoc, do que melhor embasado.

    Ou seja, a exemplo da Valid, embora Case totalmente diferente, a dificuldade sempre é ter maior convicção para investir e não simplesmente especular, ainda que especular em valor.

Leave a Reply