PARD3 – SUPERSONIC…YIELD

Brasil
Tempo de leitura: 6 min

Recentemente escrevi sobre um ativo novo, um IPO que aconteceu recentemente de uma empresa que considero um primor! A Hermes Pardini – PARD3. Dado a relação conturbada de seus irmãos e principais acionistas, fiz uma alusão a outros irmãos que entre brigas e tudo mais, fizeram algo incrível…falo do Oasis. O post completo está no link abaixo:

PARD3 – STOP CRYING YOUR HEART OUT

 

Ok. Agora que você está situado, vamos avançar…Abaixo comento o resultado da empresa, mas antes deixe-me só fazer o seguinte esclarecimento:

  • Quando uso a expressão QoQ, significa a variação na comparação trimestral ante o trimestre no ano anterior (trimestre do ano do balanço, 4T16 no caso, ante o 4T15.
  • Quando uso a expressão YoY, significa a variação na comparação anual (dado reportado no todo de 2016 ante o 2015).
  • MM significam milhões.
  • PSC é o atendimento direto a pacientes…uma operação diferente da Lab-to-lab no qual a Pardini presta um serviço ao laboratório.

 

Receita. +15,6% QoQ e 16,3% YoY na receita que encerrou em R$ 898MM sendo 59% Lab-to-lab (cresceu +3p.p. no ano em participação) e 41% PSC. Empresa abre melhor o dado na Receita bruta.

Lab-to-lab. Resultado bom e dentro do esperado. +15,1%QoQ e 15,9% YoY na receita bruta. Crescimento de 37% QoQ no volume de exames e de 5,6% em número de clientes, mas com preço médio menor de 11,4 R$/exame para 10,3. Essa queda se deve ao aumento no número de clientes que no início demandam exames mais simples. No Same Lab Sales crescimento de 16,8% no ano aumentando o share of wallet em clientes.

PSC. Crescimento mais fraco. +4,7% QoQ na receita e 9,6% YoY. Aumento do desemprego, recessão e fechamento de lojas (fecharam 11 de um total de 103) que não estavam performando explicam. Volumes +1,3% QoQ, mas 24,3% YoY ; preço médio melhorou de 20,3 para 21,1 R$/Exame com aumento da complexidade de exames. Receita por loja aumentou 10,7% QoQ e 14,5% YoY; crescimento de 5,9% QoQ na receita/m² e 10,9% YoY. SSS de 10% YoY e 6% QoQ.

Ebitda. Custos cresceram muito +21% QoQ e 19% YoY principalmente com materiais (+27% em 2016) e gastos com pessoal (+9%); com isso margem bruta caiu 3,3pp QoQ para 30% e 32,7% no ano, com lucro bruto de 294MM no ano. Despesas operacionais cresceram 14,6% QoQ e 16,8% YoY. Teve 11MM (de um total de 142MM) de despesas não recorrentes com baixas em projetos de pesquisa. Ebitda ajustado acumulou 199,5MM (+7,5%) com margem de 22,2%.

Lucro. Abaixo no gráfico

lucro pardini

 

 

Conference. 

Pelo lado bom…ouvi que conseguiram repassar bem inflação de seus custos para seus clientes…que perspectivas do 1T estão boas e que dá pra acreditar numa melhora de margem bruta (volta ao normal, dado número fraco do 4T)…que não vêem a necessidade de fechar mais nenhuma unidade…que teremos no próximo trimestre a total integração dos números dos laboratórios recém adquiridos no RJ, o que já deve gerar um impacto positivo nos números…

Pelo lado ruim…ainda tem algumas lojas (laboratórios do PSC) que estão demorando para maturar…fruto da própria economia que não ajuda. Teve uma aquisição que estava no pipeline para acontecer, mas a empresa adquirida desistiu…tem algumas sendo olhadas, mas nada mais concreto…#nogame.

Participei do conference de resultados no qual a empresa conversa e explica seus números ao mercado. Dele pude ver certo interesse do chamado sell side…abaixo a opinião de alguns deles

 

BRADESCO: 

96e6428d-2942-4b90-ade4-646a6093ba65

JP MORGAN: 

96ea4578-c135-4f27-8e2c-4fc93ea142de

 

ITAÚ: 

2fb1aada-f598-47f3-88a1-e4677146ea77

 

Todos Outperform e com targets entre R$ 23,21 a R$ 26 com um médio em R$ 24,40.

 

 

CONCLUSÃO 

Resultado no Lab-to-lab foi bom e PSC ruim….simples assim. No net e agregado foi bom, dado que o lab-to-lab é bem mais relevante!

Empresa apresentou crescimento saudável de top line mas com deterioração na margem explicado pela dificuldade enfrentada no PSC…essa queda de margem não foi bem digerida pelo mercado e papel caiu 2% no dia do resultado.

All in all entender mercado é coisa pra louco…a piora de margem teve explicação…mas enfim.

Gostei da disciplina de capital da empresa em fechar lojas e sua capacidade em melhorar seu prazo médio de recebimento que melhorou fluxo de caixa.

ROIC seguiu alto em 33%.

Empresa com dívida baixa (DL/Ebitda de 0,2x), baixa necessidade ou intensidade de capex (investimento) e com retorno elevado…isso a meu ver é algo excelente e muito difícil de se encontrar em diferentes negócios, logo empresa poderia assumir múltiplos elevados.

Negociando a 17x Lucro pra 2017 um desconto de 13% sobre FLRY, mas com margens e retornos bem melhores.

 

Pausa…

I need to be myself
I can’t be no one else
I’m feeling supersonic
Give me gin and tonic
You can have it all, but
How much do you want it?

 

How much? que tal um Yield de 6%?!

OK!

Tá na mão!

Assim como a música Supersonic do Oasis, o yield anunciado, também foi Supersonic!!

A administração da empresa encaminhou proposta de pagamento de dividendos a TODOS acionistas. A proposta vai ser submetida na assembléia do dia 28/04/2017. O valor do dividendo é de R$ 1,21/ação. Um belo yield de 6,2% sobre o preço do papel hoje. Pega esse dividendo quem tiver o papel no dia 28/04. Esse dividendo será pago até dia 27/06.

 

Sigo achando um bom carrego ainda que o resultado não tenha tido todo esse brilho não.

 

 

Leave a Reply