amigo-ayuda-a-otro

HIGHLIGHTS ECONÔMICOS: Menos incerteza, mais confiança, crédito…

Brasil

Dando aquele giro sobre os dados econômicos…

 

MENOS INCERTEZA

O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas recuou 10,8 pontos entre agosto e setembro, ao passar de 130,1 pontos para 119,3 pontos.

O indicador atingiu o menor nível desde abril de 2017 (118,8 ptos)!!

“O principal destaque nessa queda acentuada do indicador de incerteza é a volta para o nível anterior à divulgação dos áudios da JBS com o Presidente Temer. Em relação à elevada média dos últimos três anos, o resultado de setembro parece baixo, contudo, o valor ainda está longe da média histórica de 100 pontos. A queda do indicador pode ser explicada por dois fatores: a diminuição das incertezas com relação à condução da política econômica, claramente refletido no IIE-Br Expectativa e, em segundo lugar, o sentimento de que a condução da política econômica não sofrerá grandes desvios no médio prazo, diminuindo o impacto da incerteza política no indicador”, afirma o economista Pedro Costa Ferreira da FGV\IBRE

 

quedadaincerteza

 

 

MAIS CONFIANÇA

Já conversei aqui com um leitor sobre isso…. por ora indicadores de confiança seguem sugerindo que bolsa é pra cima…

Segundo a FGV, a confiança do comércio avançou 6,8 pontos em setembro ante agosto. 

 “A queda da confiança nos meses anteriores havia refletido o aumento da incerteza com a crise política de maio, e mais recentemente, a preocupação coma sustentação das vendas após o fim do período de liberação de recursos do FGTS. O bom resultado de setembro mostra que este momento já passou e o setor retoma a tendência de alta da confiança que vinha apresentando nos primeiros meses do ano”, avalia Aloisio Campelo Jr., Superintendente de Estatísticas Públicas da FGV IBRE

confiança comercio set17

 

Segundo a FGV, a confiança da construção subiu 1,4 ponto em setembro ante agosto, atingindo 77,5 pontos. O nível de capacidade instalada subiu 3,5 pontos, alcançando 65,6%.

“Em setembro, a melhora da confiança começou a se mostrar mais disseminada entre os segmentos. Vale destacar, especialmente, a sexta alta consecutiva da confiança no segmento de Preparação de Terreno, um segmento antecedente do iníco de obras, o que pode significar um cenário menos negativo para as empresas da construção nesse segundo semestre”, avaliou Ana Maria Castelo, Coordenadora de Projetos da Construção da FGV IBRE.

 

confiança construção set17

CONSTRUÇÃO

Já que estamos falando em construção, teve uma reportagem no valor cita deals que aconteceram no setor de locações comerciais para chamar atenção ao fato do setor começar a se aquecer.

Citando alguns exemplos:

Em julho, a BR Properties anunciou a conclusão da compra dos dois edifícios do Condomínio Centenário Plaza, em São Paulo, por R$ 439,6 milhões.

Em janeiro, o fundo canadense Canada Pension Plan Investment Board (CPPIB) tinha anunciado acordo com a Cyrela Commercial Properties (CCP), que envolveu troca de ativos e  a formação de joint venture para investimentos em escritórios comerciais no valor de até R$ 400 milhões.

“Há praticamente quatro anos esse mercado enfrenta declínio e, este ano, finalmente, os preços e as taxas de vacância começaram a se estabilizar”, diz Edson Ferrari, diretor da CBRE.

Achei interessante dividir isso porque é um fato relevante…são transações de grande porte….setor pegando no tranco…sigo gostando da exposição…no caso, por ora, prefiro TEND3

 

ELEIÇÕES 2018

Sinceramente não percam tempo de vocês dando ouvidos a pesquisas de intenções a voto! Sobre eleições o que acho relevante é pensar na economia e o impacto dos dados no sentimento do eleitor.

Nesse sentido achei do caralho o que o Fernando Montero, da corretora Tullett Prebon comentou em sua entrevista ao Valor:

“Vejo a economia que todo governo almeja num ano eleitoral: retomada cíclica, comida abundante, um mundo amigável e alguém que pode ser culpado por tudo de ruim – a ex-presidente Dilma Rousseff. As pessoas vão associar essa melhora da economia, senão ao governo, à agenda do governo. Aumentam as chances do candidato da agenda.”

E foi especulado “Meirelles meu presidento?”

Resultado de imagem para meirelles rindo

 

Outro trecho muito bom e que ressalta aquilo que já falei algumas vezes aqui no Bugg sobre os agentes do nosso PIB esse ano…

 

entrevista fernandomonteiro

 

Enfim, penso que a economia vai dar bons frutos e será mais fácil aprovar um candidato reformista, comprometido com um plano de governo que coloque o país nos eixos!

 

Avançando…

 

CRÉDITO

Tivemos dados do Bacen da evolução do crédito no Brasil….boas novas meus amigos! 2 destaques: 

1º) Concessão de crédito para empresas expandiu (+2,3% YoY) !! Isso mesmo…é um PUTA indicador de tendência futura…digo fala muito sobre atividade econômica esperada. Concessão de crédito para PF já vinha aumentando, mas pra PJ não tava rolando…acho isso MTO BOM!!

dados credito 2 set17

 

2º) Não tanto para os bancos, mas para o bem geral da nação (rs) os spreads estão caindo….ainda é pouco … muito pouco…mas já é alguma coisa! E isso eh bom pra atividadde também! Veja o gráfico:

 

dados credito set17

 

Cara o q dá pra esperar do setor? 

Penso sinceramente que daqui pra frente vamos ver redução das PDD (provisões para devedores duvidosos) e um começo de expansão ainda tímida de crédito…isso aliado a spreads altos e aos investimentos em automatização+ redução de agências e custos, fará com que os resultados dos bancos sigam porrada!!! 

Minhas preferências: ITUB4 e ABCB4

 

 

Era isso.

Aquele abs.

 

Leave a Reply