turtle-animals-water-creature-loggerhead-sea-turtle-65885

HIGHLIGHTS ECONÔMICOS: Gradual, gradual tipo tartaruga….

Brasil

Principal dado da semana veio e nóis ta como:

 

Olympique de Marseille deception olympique de marseille bafetimbi gomis GIF

 

INDÚSTRIA

Sim estou falando da Produção Industrial que decepcionou….

Segundo o IBGE, a produção industrial de setembro registrou uma alta de 0,2% ante agosto e 2,6% na comparação anual. Ok…not bad

Problema são as expectativas! A expectativa do mercado era mais otimista, alta de 0,6% na comparação mensal e 3,1% na anual….aí decepcionou né…mercado não gosta de ser decepcionado … é tipo criança mimada.

Nos últimos 12 meses a picture ainda não é ruim…mas também não é das melhores … a taxa acumulada nos últimos 12 meses avançou 0,4% em setembro de 2017…mas vale o destaque que este é o primeiro resultado positivo desde maio de 2014 (0,3%)!!

Prosseguimos numa trajetória ascendente…ainda que a passos de tartaruga.

prod ind set17

Em termos setoriais, as principais influências positivas foram coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (6,7%) e produtos alimentícios (4,1%). Na ponta negativa, chamou atenção o péssimo desempenho de produtos farmoquímicos e farmacêuticos (-20,9%) e perfumaria, sabões, produtos de limpeza e de higiene pessoal (-6,1%).

Mas tão importante quando ver qual setor foi bem ou mal é entender a difusão do (de)crescimento e análise desse não ajudou muito, pois apenas 33% das atividades apresentaram aumento na comparação mensal….mais especificamente, apenas 8 das 24 atividades aumentaram em setembro …..ou seja, setembro não foi um mês bom para produção industrial.

Well apesar dos pesares sigo vendo uma recuperação em curso com bons sinais vindo da economia que está se recuperando gradualmente…isso aliado ao impacto de juros baixos sustenta uma expectativa de continuidade de recuperação até pelo menos o segundo trimestre de 2018, quando daí temos uma eleição logo a frente e sabemos que o país para.

 

Mas é importante não perder a confiança…

 

CONFIANÇA

Tivemos o dado da FGV da confiança empresarial que avançou 2,6 pontos em outubro ante setembro, atingindo 90,3 pontos, o que configura o maior nível desde julho de 2014. O componente de situação atual avançou 2,6 pontos, enquanto o de expectativas cresceu 1,5 ponto. Em outubro a maior contribuição veio da indústria e do setor de serviços.

Confiança empresarial nov17

Mais que isso, achei o comentário do Aloisio Campelo Jr., Superintendente de Estatísticas Públicas do FGV, deveras bom!! Não sei se o cara é otmista de plantão, mas achei bem otimista seu comentário…vamooooooo!!!

“A recuperação da confiança empresarial ganhou consistência nos últimos meses com o avanço mais expressivo dos indicadores da situação atual, refletindo uma migração de respostas desfavoráveis para as que denotam um quadro de normalidade. Em relação ao futuro, o pessimismo começa a dar lugar a um otimismo moderado, exemplificado pelo comportamento do indicador de emprego, que registra, pela primeira vez desde novembro de 2014, mais empresas prevendo aumento que redução do total de pessoal ocupado nos meses seguintes”, afirma

 

Alguém aí falou em emprego?

 

EMPREGO

Pra quem não viu saiu o dado de emprego no Brasil mostrando mais uma vez queda! Cara isso é importante! Parafraseando Temer:

“tem que manter isso viu!” 

Brincadeiras a parte, tem muito emprego para ser recuperado e o que comentei acima sobre produção industrial e tal não é uma boa new…mas faz parte de um processo longo e lento de recuperação que só poderá ser “chancelado” nas urnas em 2018.

Ao menos por ora o desemprego foi uma notícia boa….

Desemprego BR nov17

E juntando com a confiança empresarial que citei ali em cima, temos um cenário prospectivo favorável a contratação…BELIEVE ME! Se tu não acredita em mim acredite na FGV!! Veja o que eles dizem:

“O indicador de ímpeto de contratações avançou 1,8 ponto percentual (sem padronização) em outubro, alcançando 101,8 pontos, sinalizando haver mais empresas prevendo aumento que redução do quadro de pessoal nos próximos meses, algo que não ocorria desde novembro de 2014. A maior contribuição para a alta na margem foi dada pelo Comércio (1,0 ponto), seguida por Serviços (0,7 ponto) e pela Construção (0,2 ponto). No mês, a Indústria contribuiu negativamente com 0,1 ponto”

 

Confiança empresarial nov17 2

 

VAMOOOOOOO!!!

 

 

Leave a Reply