Buggpedia: O que é o EV/EBITDA?

Buggpedia
EV/EBITDA
O que é o EV/EBITDA? Para que serve este indicador?

 

O EV/EBITDA, não existe tradução, e nada mais é que uma junção de indicadores, para formar um novo indicador. Neste caso, sendo muito útil para comparação de múltiplos.

Este indicador dá uma ideia ao investidor de quanto custaria para comprar todos os ativos da companhia levando-se em conta o caixa e as dívidas da empresa. Ou seja, quantos tempo levaria para o lucro operacional da empresa (EBITDA) pagar o investimento feito para compra-la.

 

COMO CALCULAR

Para calcular o EV/EBITDA, você irá precisar das duas métricas já resolvidas previamente, tanto o valor do EV (Enterprise Value) quanto do EBITDA. Caso não saiba como funcione ambos, é só clicar nesses dois links, Enterprise Value e EBITDA.

A equação ficará assim:

 

EV/EBITDA = Enterprise Value (Valor de Firma) / EBITDA (Lucro Operacional)

 

O resultado é expresso em anos ou até em “vezes” (x) para explicitar que o Enterprise Value está “x” vezes maior ou menor que o EBITDA.

 

ENTENDENDO O EV/EBITDA

Muitos investidores usam o EV/EBITDA para entender se uma empresa está subvalorizada ou supervalorizada. Um resultado baixo, pode indicar que uma empresa está subvalorizada, já um resultado maior, pode indicar que uma empresa está supervalorizada.

Porém, os múltiplos podem variar de setor para setor. É razoável esperar múltiplos maiores de empresas que apresentam um alto crescimento como as de tecnologia. Já as empresas do setor de ferrovias e energia, podemos esperar múltiplos mais baixos; e empresas cíclicas como petroleiras, mineradoras e siderurgia podem apresentar números muito altos ou muito baixos de pendendo do ciclo.

O EV/EBITDA possui algumas vantagens e desvantagens em relação ao indicador P/E (P/L). Vamos aos tópicos.

Vantagens:

  • Quase sempre é positivo, até mesmo quando o LPA (Lucro por Ação ou EPS – Earnings Per Share) não é.
  • Elimina efeitos que não afetam o caixa da companhia.
  • Permite comparar empresas nacionais com internacionais, pois não compara lucros e não sofre influência diferentes tributações. 
  • Pode ser mais útil para comparar empresas com diferentes graus de alavancagem (dívida).

 

Desvantagens:

  • Se o capital de giro (Diferença entre ativo circulante e passivo circulante) estiver crescendo, o EBITDA superestimará o fluxo de caixa das operações. Isso quer dizer, que o EBITDA não é uma medida “correta” para ver a verdadeira geração de caixa livre para o acionista, uma vez que ele ignora os juros pagos, tributos recolhidos, receita financeira e outras coisas.
  • Outro motivo que acabar por deixar em desvantagem esse indicador, é caso a empresa esteja muito alavancada (endividada) financeiramente, e caso esteja dando prejuízo, o indicador não terá validade. 
  • É um indicador que não pode ser utilizado para comparação de bancos, pois a contabilidade dos resultados dos bancos possui especificidades que fazem com que estes não possuam Ebitda. 

 

Por fim, vale ressaltar que o EV/EBITDA é muito bom quando se está avaliando empresas de outros países. E dá ao investidor uma noção mais ampla, uma vez que esse indicador ignora os efeitos distorcidos das políticas tributárias de cada país. Lembre-se, use outros indicadores, não fique preso a apenas um. Para se entender um negócio de forma ampla é preciso usar todas as ferramentas (indicadores) possíveis.

 

Espero ter ajudado!

 

Leave a Reply