CARTEIRA #NOTBAD – NOVEMBRO 2018

Carteira do Will

Sempre começando o que é essa carteira #NOTBAD e a diferença para minha carteira da pessoa física….lembrando que eu de fato compro esses papéis!

Bom vamos lá começo repostando o vídeo onde explico melhor o que é a Carteira Will e a diferença para aquilo que chamo de Carteira #Notbad (vídeo de 20/11/2017). E outro onde explico como monto essa carteira (vídeo de 01/08/2018).

Dito isso vamos ao que interessa, a sua

PERFORMANCE

Penso que em um mês de arrancada da bolsa a carteira conseguiu acompanhar muito bem e fico muito feliz de ver um desempenho desses! 2 Ativos não foram lá essas coisas, mas ainda assim a fotografia agregada foi boa.

E melhor ainda é o gráfico…a boca de jacaré segue lá mais aberta do que nunca!

NÚMEROS

141% DESDE O INÍCIO …EU DISSE 141%!!!!

  • Desdo o início a carteira acumula alta de 141% contra 39% do IBOV;
  • Em 12 meses são 66% da carteira contra 22% do IBOV;
  • No ano o IBOV sobe 14% ante ante 40% da carteira;

 

CARTEIRA PARA NOVEMBRO

2 TROCAS:

Saem VULC3 e QGEP3. A primeira teve uma boa performance no mês e devo inclusive mantê-la na minha carteira pessoa física…vamos ver…mas por ora dá lugar para Mahle Metal Leve (LEVE3). E Queiroz Galvão carece de fatores que possam trazer compradores para suas ações apesar de seus bons fundamentos. Penso que tem muita coisa para acontecer com o ativo, mas não necessariamente agora, então ela dá lugar a Indústrias Romi (ROMI3).

Não vou me ater a explicar os cases, mas sim os motivos que me fizeram adicionar cada uma delas:

  1. Estou fazendo uma aposta arrojada (minha opinião) num setor industrial apostando na retomada da economia.
  2. ROMI3 teve um resultado morno no 3T, mas com uma carteira de pedidos crescendo bem o que aponta para um 4T bem positivo. Empresa negocia com um desconto de 30% sobre o valor de patrimônio. Empresa com dívida controlada e com operação com baixíssima utilização da sua capacidade instalada…se Brasil voltar um pouco ela pode voar.
  3. LEVE3 é uma aposta tática em um papel que underperformou muito a bolsa nesses últimos 3 meses…. enquanto a bolsa subiu 12% as ações da LEVE3 caíram 22%…uma das explicações para isso reside na participação das exportações no total de seus resultados – cerca de 50%. Com a queda do dólar o papel sofreu…junto a isso a derrocada Argentina em nada ajudou, dado que esse é um mercado que a empresa atua. O que vejo nela é um composto interessante…. Explico: uma boa empresa com produtos diferenciados num setor commoditizado (autopeças)…com isso ela consegue “rodar” com boas margens e um retorno sobre o patrimônio de nada menos que 21%; empresa negociando a 10x lucro (acho bem ok) e um yield de mais de 6%; endividamento ridiculamente baixo. Então penso que as coisas ruins já foram precificadas e acredito que exista ai uns 30% de ganho ao menos na mesa.
  4. LEVE3 funciona ainda como um “hedge” para carteira dado que se beneficia de uma alta do dólar.

Por esses motivos adicionei ambos ativos. No mais sigo confiante em AGRO3, BRSR e CARD3.

E fiz um vídeo comentando tudo isso…

 

Era isso.

Aquele abs!

Resultado de imagem para A SORTE ESTA LANÇADA

14 comments

  • Parabéns mais uma pela carteira, fiz minhas análises e também apareceu a ROMI3 mas acabei optando pela BRPR3.
    Quando sai o novo projeto para investir nos usa?

    • BRPR ainda está muito barata na minha visão! Boas análises hein! rs
      Semana que vem faço um post e vídeo comentando…em novembro já vai dar pra se inscrever e ser um dos primeiros clientes
      Forte abs

  • Valeu, Will!

    Quando li o release da Romi, achei muito bom, mas não sou muito entendido no assunto. Obrigado pelas informações!

    Um abraço!

  • Parabéns pelo blog. Estou começando agora na renda variável. O que me diz sobre antes ações por muito tempo em empresas que tem crescimento. Um exemplo ir comprando Itaú, Weg… É ir acumulando nessas empresas? Obrigado pelos ensinamentos. Abraço

    • Po Vlw pelo elogio meu caro! Me ajulde a dilvugar então.
      Sobre a tua pergunta…olhando para trás essa teria sido uma estratégia excelente…a dificuldade sempre é saber quais serão essas empresas neh. LREN, HGTX, LAME não eram ninguem anos atrás…mas teve empresa de varejo que quebrou por exemplo.
      Gosto de uma gestão mais ativa e um acompanhamento de perto ao invés de ir comprando blue chips…mas aí é perfil mesmo…ah e tenho uma queda por small caps, confesso..rs
      abs

    • Boa empresa. Bom dividendo. Bons retornos.
      Me preocupa a regulação e intervenção do governo…mas com Dória eleito dá pra ficar mais tranquilo.
      FIco fora pq vejo mais potencial de alta em outras, mas é boa sim.
      abs

  • Wil, boa tarde!
    Poderia fazer um comentário sobre FESA4? Sei que está na sua carteira pessoal com grande participação. Estou coçando para comprar o papel, li o último resultado da empresa e vi que ela adquiriu usinas eólicas, achei interessante. Fico com medo de empresas cíclicas, mas acho o P/L tão baixo que dá uma boa margem de segurança.

    • Fala Eduardo. Se tu digitar na ferramenta de busca vai ver que aparecem algumas coisas.
      Em suma acho muito barata atualmente. Empresa com bom retorno, bom dividendo, barata…só seria justificável se as perspectivas para o ferro cromo fossem muito ruins…e não são! Acho uma barganha!

Leave a Reply