CARTEIRA WILL – 20190128

Carteira do Will
Tempo de leitura: 4 min
CARTEIRA

Da semana passada pra cá comprei mais uma ação (comento mais abaixo) e aportei mais uma grana no fundo que uso como liquidez.

Promessa é dívida…fiz um vídeo explicando o meu racional em investir em petróleo lá fora: CONFERE AQUI

E … Vamos a perguntas recorrentes: 

  • Will mas quanto tu mantem em liquidez? Atualmente 1 ano dos meus gastos correntes…precisa tudo isso? Na real penso que não, mas com a filha nova e o fato de estar aqui na Inglaterra preferi carregar um pouco mais de liquidez.
  • Will por que tu não compra LFT ao invés do fundo? Porque sou preguiçoso! Facilidade de sacar, programar resgate e essas coisas ajudam.
  • Will tu deixa algum dinheiro parado em conta corrente? Zero! Por isso invisto num fundo com liquidez imediata.
  • Will tu não acha que deveria ter FII , ou fundos? Gosto de investir naquilo que conheço e sei o risco que corro….por isso fico com parcela grande em ações e o resto em renda fixa e liquido. Mas tenho a intenção de aumentar essa parcela investida lá fora.

 

AÇÕES

Adicionei um ativo…a Braskem (BRKM5)…preço médio em R$ 47,30…comprei na segunda e já deu uma andada. Deveria ter comprado mais, eu sei disso, mas não tinha grana em caixa e se vendesse algo ultrapassaria a regra do 20k de isenção de IR…enfim, deveRIA…futuro do pretérito…tempo verbal inútil que só serve para aprendermos com nossos erros…rs

Acredito que qualquer compra ou venda de ações, qualquer tomada de decisão possa ser simples e resumida a 3 motivos…por isso, aqui vão os MOTIVOS QUE ME FIZERAM COMPRAR BRKM5 AGORA: 

  • Penso que a empresa vai sim ser vendida, cedo ou tarde….é só uma questão de paciência…algo que o mercado não tem! A Lyondell Basel empresa holandesa que já demonstrou interesse na compra só quer ter a garantia do fornecimento de nafta pela Petrobras…com a troca do governo esse processo obviamente se estendeu e por isso não saiu até agora. Mas lembro que o atual governo tem o interesse de diminuir a intervenção do estado e lembrem que a Petrobras é a segunda maior sócia da Braskem…então é questão de tempo a meu ver! Quando penso que é uma questão de paciência, me vem a mente a frase do oráculo:

Resultado de imagem para warren buffett patience

  • Empresa é uma forte geradora de caixa…empresa grande, com plantas espalhadas muito além do Brasil. Penso que deve fechar 2018 com um Ebitda acima dos R$ 12 bilhões…se mantiver isso apenas em 2019, estaria negociando a cerca de 4,8x EV/Ebitda, algo que me parece muito barato. Penso que uma negociação de venda se dê num múltiplo de pelo menos 6,5x Eebitda… lá na casa dos R$65/ação. Vale lembrar que recentemente o papel tocou os R$ 60 na expectativa da venda.

  • Por último mas não menos importante, o cenário para suas resinas se mostra bem “honesto” digamos assim. Então mesmo sem venda tu estás comprando uma forte geradora de caixa, barata e com cenário bem ok. Resumo que eles colocam em uma de suas apresentações.

Antes de finalizar, eu lembro que eu sempre posso estar errado e se isso ocorrer vou perder dinheiro…faz parte! 

 

 

#NOTBAD

E tá difícil de acompanhar esse IBOV! Segguuuuuura! Mesmo com 3 entre 5 ativos batendo o benchmarking e ainda assim 1 p.p. atrás…mas vamos lá para última e decisiva semana do mês.

Lembrando: sexta-feira dia 01/02 vou postar a Carteira #Notbad de Fevereiro! Aguardem! 

Era isso.

Aquele Abs.

Twitter: @willcastroalves / Yotube: Willcastroalves / Instagram: @willcastroalves / Facebook: William Castro Alves

20 comments

  • Coincidentemente, reforcei BRKM5 esta semana, que carrego desde os R$36,00. Acrescentaria que ela realmente está “largada”, provavelmente fruto dessa impaciência do mercado… nesse rally todo, ela ficou pra trás. Não tem porque não andar.

  • Obrigado Will por compartilhar dicas do mercado e sua carteira de investimentos, tem me ajudado bastante.
    Um forte abraço!

  • Will, acompanho o blog há alguns meses… parabéns!

    Cara, você poderia compartilhar conosco um modelo de planilha que utiliza para controlar as ações (para fins tributários e de acompanhamento do lucro da carteira)? Seria ótimo!

    No mais, obrigado pelas dicas valiosas de sempre.

    Abraço!

    • Confesso que é algo muito “rústico” pra não dizer tosco.
      Não sou a pessoa mais organizada na hora de controlar isso…foco em fazer a última linha crescer e ponto..rs
      FEntão peço desculpas, mas não vou conseguir atender essa demanda.
      De qualquer forma agradeço
      Forte abs

  • Fala Will!

    O que acha deste arrefecimento da economia global?

    Percebo que você mantém parcela razoável a empresas expostas a dólar: FESA, CSNA, BRKM, ROMI…
    Na prática não é possível saber quando ocorrerá, porém quais poderiam ser os impactos nessas empresas olhando o histórico de crises?

    Pergunto isso porque fui analisar a Ferbasa, e por incrível que pareça a cotação explodiu em 2008. Creio que seja apreciação do dólar frente ao real na fuga de dinheiro do BR… Se puder comentar sobre, trazer algum estudo de caso nas tônicas seria interessantíssimo!!

    Faz um trabalho muito bom na educação financeira! Abç

    • Boa pergunta.
      ROMI tem uma exposição, mas mmmtoo específica e a qual se mostrou bem resiliente nos últimos anos. Já as demais que tu citou são sim mais ou menos influenciadas pela cena externa.
      Tu tocou no ponto principal…qualquer problema estoura no câmbio e elas como exportadoras se beneficiam no curtíssimo prazo…no entanto, economia desacelerando ou pra baixo não é bom pra ninguém! Então não tenha dúvida que esses ativos e a minha carteira sofreriam caso tivéssemos um sinal de forte desacelração … no curto prazo me preocupa os desdobramentos da negociação entre US e China…acho que isso pode vir a fazer preço…a ver.

      Forte abs

  • Tarde Will!

    Acompanho seu site desde sempre, não tenho formação nenhuma (sou Agricultor) e tenho que confessar que ele tem sido uma de minhas maiores fontes de conhecimento, espero ansioso todas segundas para ler as atualizações, linguagem simples e sem floreios (até eu entendo rsrsrs).

    Minha dúvida é: estudamos um monte para escolher uma empresa para investir e qual o momento certo de entrar, mas não tenho a minima idéia de “quando sair”. Tenho, por exemplo, ROMI3 já com mais de 30% de ganho, meu PM é de 7,32 e carrego ela desde outubro. Se puder me ajudar com isto, agradeço desde já.

    Abração!!

  • Blza Will Obrigado pela explicação!

    Outra dúvida.

    Visto que pode carregar uma posição de um mês para o outro. Se por exemplo você fica com uma posição 2-3 meses, encerra no positivo, só que nos dois meses que não saiu da posição, você sabe a contribuição, a variação, mas em termos de R$ como você calcula quanto de fato ganhou no fechamento do mês?

    • Não sei se eu entendi bem a tua pergunta, mas vamos lá..rs.
      Eu calculo a rentabilidade da carteira mensalmente e tenho o histórico comigo … então eu sei qdo cada ativo entrou e saiu…até porque eu mesmo compro os ativos.
      Então a rentabilidade da carteira não muda e é calculada mensalmente. Já o retorno total de cada papel qdo este sai, eu calcculo considerando desde que entrou na carteira. Tipo ROMI que no mes de janeiro subiu 18%…mas desde que comprei ela o acumulado total foi 28%
      respondido?
      Abs

  • Wil, você postou o acumulado da Carteira #Notbad desde criação. Sobre a carteira Will não encontrei, teria algum post que você fala sobre? Parabéns pelo trabalho, sempre acompanho pelo Youtube e por aqui.

    • Obrigado Gustavo!
      Confesso que não posto o agregado da minha carteira. Isso porque me daria um trabalho de cotizar carteira considerando saques e aportes para postar. Além disso, meu foco não é sugerir que a minha alocação seja a correta ou não…mas sim, dividir como segmento minha grana.
      Posso te dizer que tem ido bem…Cerca de 15% em 2017 e 22% em 2018. Mas não posto essa performance.
      Até por isso criei a Carteira #Notbad BEEEEEMMM simples para entender e calcular performance…pra ficar facil de entender.
      Forte abs

Leave a Reply