20160714 – Thoughts

Bolsas, Brasil, China, Curiosidades, Europa, Thoughts, Uncategorized
Tempo de leitura: 11 min

TÔNICA DO DIA

Bom dia a todos,

Confesso que não tem sido fácil tomar decisões de investimento ou gerir patrimônio…quando olho pra fora (mundo) vejo tanta coisa que me assusta….e internamente vemos ativos voando, como se todos nossos problemas tivessem sido resolvidos…uma simples inflexão da curva de confiança dos agentes resolveu o déficit fiscal, e necessidade de reforma de previdência e uma eleição logo ali na frente em 2018. Tivemos o IBC-Br hoje pela manha mostrando queda da atividade em 4,92% em maio ante maio/15…mas mercado não dá a mínima…o que importa é a inflexão da confiança.

No mais, mercados para cima la fora.

Rodirgo Maia novo presidente da Câmara….bom pra bolsa…seguimos para o alto e avante….

LÁ FORA

 

ITÁLIA: AQUELE RESPIRO

Postei essa semana (segunda) sobre a situação dos bancos na Itália e o receio de que algum quebrasse:

BANCOS EUROPA: TROPPO GRANDI PER FALLIRE?

Bom é bom ver que houve um respiro:

 

JAPÃO: E SE? 

Bolsa japonesa reagiu bem nos últimos dias com as expectativas de estímulo a economia…

nikkei reaction

 

Obviamente o Yen também mostrou esse ajuste…

 

Agora e se os estímulos monetários fracassarem ou decepcionarem o mercado…eitaaaa…sai de baixo! 

 

NÃO TÁ FÁCIL PRA NINGUÉM…NÃO TEM RETORNO

Diferentemente de uns ou outros, atribuo a dificuldade de performance no atual mercado aos meus próprios erros. Acho importante fazer a “mea culpa”, identificar deficiências, ser autocrítico….sou daquela linha que pensa que sábio é aquele que conhece e reconhece suas fraquezas.

Numa pesquisa recente com hedge funders acerca da razão de sua fraca performance 54% atribuíram ao efeito crowded (muitas pessoas num mesmo trade), 23% atribuíram a fatores específicos ao trade executado, 8% colocaram a culpa no contexto macro e outros 8% na baixa liquidez de alguns ativos. Em outras palavras quado a performance é ruim a culpa é do Beta (O que é o Beta), quando a performance é boa, fui eu quem gerei Alpha (O que é o Alpha)…hehehe… Mas somando tu podes ver que faltam 7%…são os que confessam que foi pura má escolha mesmo..os sinceros.

A verdade é que nos anos 90, os hedge funds realmente feraram alpha…14% por ano na média…de lá pra cá o alpha tem desaparecido (segundo gráfico)… e correlação com o S&P tem se estreitado (gráfico 1)…ou seja, os gestores ganham milhões pra entregar o retorno médio de mercado….muitos advogam que foi o desenvolvimento de robôs e fundos de arbitragem que reduziram as distorções de mercado…outros de que houve aumento do risco de mercado…outros que tem muito gestor com a vida ganha que amarrou seu burro na sombra…hehehe…plêmico….De qualquer forma ainda existe uma gama de investidores especialmente fundamentalistas que com suas convicções tem conseguido encontrar alpha…postei um gráfico ontem sobre isso na parte de curiosidades (Melhores Gestores do Mundo)….

 

 

EUROPA A TERRA DO SUBSÍDIO

Gráfico mostra que uma parcela bem considerável do orçamento europeu vai para os donos de terra e fazendeiros…é pra subsidiar o bom queijo francês, o vinho, o azeite especial….tá errado? Na minha opinião não…mas gera um descompasso de perda de competitividade não desprezível…

Fonte:  @joshdigga

 

CHINA: GIGANTE ALAVANCADO

Mercado segue preocupado com a alavancagem chinesa…mesmo bonds triple A, vem apresentando maiores taxas em seus bonds….investidores vendem o título e a taxa aumenta…ninguém quer ficar para apagar a luz…nem nos Triple A´s…tenso!

 Fonte:  @joshdigga

 

NO BRASIL

 

VAREJO: PARA O BEM GERAL DA NAÇÃO

No Brasil dados de vendas do varejo seguem fracos…beirando o desastre…mas houve uma melhora de confiança do consumidor que, caso seja confirmado, deve repercutir em melhoras de vendas…é isso que toda torcida do Flamengo está apostando quando compra LREN, HGTX, AMAR, VVAR e outras do setor…para o bem geral da nação é bom que isso aconteça!

Por hora, números horrorosos…queda de 9% ano contra ano no dado core e 10,2% no indicador cheio.

 

RENT3: BOA MAS NO PREÇO? 

Li uma carta de gestão que aborda o case da Localiza…a RENT3. Já digo que gosto da empresa…nunca tive problemas e sou cliente. Isso já me gera um viés positivo.

Mas tem alguns pontos bem legal de análise. Aluguel de carro é correlacionado com PIB e atividade econômica internamente, logo seria razoável supor que o setor definha com a nossa realidade atual….certo…mas errado no caso de uma boa empresa…o setor vai mal…RENT vai bem ganhando share e cresceu volumes em mais de 10% no 1T16.

Mas tão importante quanto crescer é que isso seja sustentável e com retorno…Isso que gostei na análise citada…a avaliação do ROIC Spread (O que é ROIC) mostra um diferencial competitivo muito grande ante as competidoras. Os motivos? (i) escala na compra de carros, peças de manutenção; (ii) vantagem na venda de carros também advinda da escala; (iii) além de uma gestão mais eficiente.

O gráfico abaixo a esquerda mostra o diferencial de retorno alcançado…basicamente esse menor retorno das concorrentes é resultado de desvantagem em relação a preço de compra dos concorrentes que é maio, preço de venda que é menor, taxa de utilização que é menor, preço das diárias que é menor e gastos com manutenção…o resultado é que jogando tudo isso na conta, tu chega a um retorno bem menor para concorrentes…algo em torno de 8,5% sendo este bem abaixo de custo de capital e consequentemente destruindo valor, algo insustentável no longo prazo!

 

ROIC__rent

Isso é muito relevante para o avanço da empresa…pois se existe uma barreira as concorrentes que é a sua própria incapacidade de investir a uma taxa de retorno condizente, teríamos um cenário onde as concorrentes tendem a diminuir de tamanho. Isso sem falar na capacidade da Localiza em eventualmente reduzir seu retorno via preço como forma de afetar ainda mais a concorência….estratégia perigosa, mas possível.

Mas alguns riscos me saltam aos olhos…especialmente pensando no longo prazo…revolução dos app’s de carona que são uma realidade pode balançar esse mercado…não quero dizer que vai quebrar a industria…mas certamente balançaria um pouco…vide o airbnb com hotéis e até mesmo o impacto desses apps lá no mercado europeu e americano. Enfim…a se pensar.

Outra coisa é que o papel já corrigiu bem…negocia em uma média de P/L…vide gráfico…euforia aceita muita coisa e seira razoável supor que esse papel pode bater o teto em 19xLucro, mas prefiro não pagar pra ver…prefiro comprar algo mais “largado”…mas sem dúvida pe uma excelente empresa…aparentemente no preço.

ROIC__rent2

 

MOBIUS O MAGNETO

Esse Sr ao lado não é o Magneto do X-Men, mas ele atrai algo…no caso dinheiro! É Mark Mobius o gestor e presidente do conselho da Templeton Emerging Markets…um cara com alguns bons anos de experiência em gestão de recursos pelo mundo, especialmente em mercados emergentes. Sempre interessante saber o que boas cabeças pensam…ainda mais uma que ajuda a gerenciar US$ 30 bi!

Em fevereiro ele disse que estava comprando ITUB e BBDC…papéis estavam negociando muito próximas a 1x valor de patrimônio…era bater em cachorro morto! rs

Mas ele também deu as suas bolas foras…carregando Petrobras por um bom tempo e zerando ao final de 2015. Segundo ele Petro só volta a ser rentável com o preço do barril de petróleo acima de US$ 80.

Melhor comentário dele pra mim, foi logo o rebaixamento da nota de rating do Brasil…comentei aqui no Bugg que era um baita revesor index…ou seja, se rebaixaram a gente, compra! Ele disso:

“Se rebaixarem, não vai significar muita coisa, porque as agências estão sempre atrasadas.”

Em recente entrevista a bloomberg ele disse que tem colocado mais dinheiro no Brasil em meio ao “caos político” e pretende continuar fazendo isso ao longo de 1 a 2 anos…ou seja estamos falando de um prazo maior.

Interessante…se mais gestores pensarem assim é fluxo!! E contra fluxo não tem argumento! 

Infomoney postou uma matéria interessante a respeito: Mobius vê pechinchas em Brasil e China

 

 

CURIOSIDADES…

MULHER NOTA 1000

Comento seguidamente isso, sobre como os próximos 30 anos serão realmente diferentes pela entrada de robôs em nossa vida…não acredito em revolução apocalíptica lideradas por algum robô chamado Lula…hehehe…mas penso que haverá sim uma mudança gigantesca.

Infográfico traz a probabilidade de certas funções serem substituídas por um robô…chamo atenção para 96% de probabilidade de troca de recepcionistas e vendedoras…por outro lado, trabalhos artísticos ou manuais dificilmente serão alterados, caso do cirurgião dentista, do músico, bailarina, etc.

Já dou minha opinião: que mundo chato! Tem tanta recepcionista e vendedora que enche os olhos por aí! hehehehe…a menos que sejam robôs tipo “A mulher nota 1000″…quem lembra desse filme? 

 

 

Era isso, 

Abs.

WILL

 

 

Leave a Reply