20160715 – Thoughts

Bolsas, Brasil, China, Curiosidades, Europa, Thoughts, Uncategorized
Tempo de leitura: 10 min

TÔNICA DO DIA

Bom dia a todos,

Em 2007 estava fazendo um mochilão pela Europa. Tinha sonSNV30903ho de conhecer Mônaco, por lembrar das corridas do Ayrton e por aquele lugar me encher os olhos…cheguei para passar o dia lá uma semana antes da corrida…por conta do receio de ataques terroristas, os lockers da estação de trem estavam fechados, o que me fez voltar a Nice simplesmente para deixar minha mochila…as 2 horas que gastei viajando a costa e em Nice (entre ida e volta) foram recompensadoras, pois essa é uma cidade linda demais…olha a foto que tirei da janela do trem…

Me entristeceu ver o ataque de ontem a esta cidade que pude visitar…esse comentário é apenas um relato….para mercado o efeito dele se restringe aparentemente a um dia de fraca realização, com bolsas na Europa caindo 0,6%, e as ações do setor de turismo e lazer caindo 1,5%. Futuros americanos praticamente estáveis (-0,08%) na espera de uma bateria de dados agora as 9h30 (Vendas no varejo, Empire State e CPI), além dos resultados do Citi e do Wells Fargo….ontem JP e Blackrock reportaram bons números…Petróleo cai levemente (-0,5%), ouro sobe 0,2% e prata cai 0,3%…Yields se recuperam das quedas…mas em geral nada demais no mercado…fica aquele sentimento “veja o que aconteceu na França…que pena…ok, o que temos para hoje?” … logo, compasso de espera mesmo.

The attack in Nice is of course truly a horrible accident, but in terms of the market reaction, these kinds of shocks do not last very long,” said Michael Kapler, an equities manager at Mittelbrandenburgische Sparkasse in Potsdam, Germany.

Tivemos dados na China comento melhor abaixo no post: CHINA: “TÁ TRANQUILO, MAS NÃO TÁ TÃO FAVORÁVEL ASSIM” ….. mas em suma nada que seja grande market mover. Bolsas na Ásia fecharam em 0,7% de alta.

Internamente, o BC segue seus leilões de Swap reverso, e na política tudo vai muito bem obrigado. Rodrigo Maia deu declarações que o foco agora é a agenda econômica citando: a PEC de gastos, renegociação de dívidas com Estados e reforma da Previdência; ou seja, tudo que precisamos discutir pra ontem! E o cobra Temer com discurso de coalisão e de acabar com disputas e grupinhos tal qual o “centrão”…tudo o que precisamos! Só coisa boa…mas após 7 dias de alta e com bolsa acumulando uma alta de 18% em dólar desde 27/06, as dúvidas pairam no ar…quão esticados os valuations podem ir? Quanto de futuro estamos dispostos a pagar? Comento um pouco sobre isso no post ALGUMAS OPINIÕES

 

LÁ FORA

CHINA: “TÁ TRANQUILO, MAS NÃO TÁ TÃO FAVORÁVEL ASSIM”

PIB chines bateu expectativas do mercado mas não chegou a animar…as venda de varejo foram fortes…industria em linha e investimento em ativos fixos decepcionou, algo negativo a meu ver, logo, apesar de bater expectativas, a abertura do dado não me pareceu bom pra VALE por exemplo…minério por lá fechou estável…Mas na linha do dado bom é bom e dado ruim é melhor ainda (expectativas de novos estímulos) …

Gráfico mostra o softlanding que muita gente esperava…acima da meta do governo de 6,5%, mas desacelerando, como já esperado.

pibchines

 

“The Chinese economy remains stable,” Larry Hu, head of China economics at Macquarie Securities Ltd. in Hong Kong, wrote in a note. “It makes no sense to ease policy at this moment, given the current growth momentum.”

Vendas no varejo cresceram 10,6% ante estimativas de 9,9%, com muita gente atribuindo isso ao incremento de crédito…

pibchines2

 

Mas um dos problemas que segue e que claramente causa preocupação com a sustentabilidade do crescimento chinês é a redução dos investimentos privados na economia…

 

pibchines3

Ou seja, mostrando que ela esta cada vez mais dependente do investimento de um governo que conta com reservas elevadas (US$3,2 trilhões), mas com uma relação Dívida/PIB que assusta (acima de 200%). Isso me deixa tenso…

 

EUA: EMPATE TÉCNICO E OS RECEIOS…

Um levantamento New York Times/CBS News mostrou empate na disputa presidencial entre Hillary e Trump…coloca os dois com 40% das intenções de voto cada…em junho Hillary tinha uma vantagem de 6 pontos percentuais. Parece que a investigação do FBI sobre o ‘caso dos e-mails’ teria afetado campanha democrata.

Problema é que, como já postei aqui, parece haver uma relação entre Hillary e o S&P… veja que a medida que ela perde espaço na campanha o S&P vai junto….pode ser coincidência, mas me chamou atenção.

 

Não obstante, a economia americana já não está essa robustez toda…Veja que o investimento privado por lá tem diminuido…e num ambiente de incerteza política isso não tende a melhorar…

 

 

Isso afeta a confiança do consumidor também…só lembrarmos da incerteza da campanha de 2014 e como isso nos afetou aqui no Brasil…ainda que lá o poder central seja menos poderosos, ainda assim impacta. Veja que a confiança do consumidor em relação as expectativas futuras (linha lilás) não se mostram tão positivas quanto em relação as condições atuais (linha cinza)

 

 

Nível de endividamento do governo é grande…com Trump, me parece menos provável uma grande rodada de investimentos…Republicano…em tese seria menos participativo na economia…já Hillary, em tese melhor recebida pelo mercado, tem cada vez mais dado discursos pra agradar uma parcela mais alinhada com Sanders, mais pró ação do governo e, por consequência, mais perdulária….com esse nível de endividamento é perigoso hein!

 

 

ITÁLIA: ALGUÉM EXPLICA? 

Indicador de confiança do consumidor italiano caindo forte…

 

 

E o nível de inadimplência dos bancos por lá em 18%!! Sem confiança e um sistema bancário afim de emprestar, como eles esperam estimular economia??

 

ITA

 

 

 

 

 

 

NO BRASIL

ALGUMAS OPINIÕES

Li algumas cartas de gestão…gestores renomados e fundamentalistas que respeito…grande parte deles teve uma performance aquém do Ibovespa em junho…ou seja, não surfou essa arrancada recente que temos visto…assim como eu mais conservadores…Divido 2 visões que acho interessante e que valem a leitura:

ARX

Dessa forma, a bolsa hoje apresenta uma dicotomia entre resultados de curto prazo e valuation. Enquanto os resultados de curto prazo de grande parte das empresas ainda estão deprimidos, com potenciais de revisão para baixo, o valuation de boa parte delas já reflete um cenário de recuperação econômica, no qual voltam a apresentar um patamar de lucro “normalizado”. O desafio para o investidor, nesse caso, é identificar o real potencial de cada negócio e quais empresas têm os meios necessários para atingi-los.

IP Capital Partners

A decisão de comprar mais ações de empresas brasileiras, por sua vez, não é óbvia. Como temos comentado em nossos relatórios, as ações de empresas com bons modelos de negócio que nós realmente admiramos por aqui seguem negociando a valuations razoavelmente altos. Com a expansão de múltiplos recente, os retornos prospectivos ficam ainda mais dependentes de resultados crescentes. Em outras palavras, no geral, a margem de segurança para choques e imprevistos tem-se reduzido.

 Me pergunto e muito sobre o oba oba recente…penso que é muito advindo do cenário externo…uma janela favorável um céu de brigadeiro temporário que não sei o quanto dura…mas sigo achando que preços de ações seguem tendência de lucros das empresas (atual e esperado)…quando se descolam muito algo esta errado…normalmente é porque o mercado exagera nas expectativas…

 

Indo nessa linha…coloco aqui um comentário de TUPY empresa que gosto e que vem tendo uma performance aquém do esperado:  

A performance da Tupy é explicada basicamente por três fatores. Primeiramente, por ter operações na América do Norte e exportar parte do que é produzido no Brasil, a apreciação do real frente ao dólar impacta negativamente a operação. Em segundo lugar, o mercado mundial de veículos off-road, produto relevante para a Tupy, teve desempenho aquém do esperado. Por fim, o mercado interno seguiu sentindo os efeitos da forte crise vivida pelo país e apresentou novas quedas de vendas de automóveis. Acreditamos que, no atual patamar de preço, a ação não precifica uma retomada de mercado interno, além de apresentar um valuation bastante atrativo. Dessa forma, seguimos alocados na empresa.

 

 

CURIOSIDADES…

CHINA: P2P? AGIOTAGEM NA ERA VIRTUAL? NÃO SR! 

Crescimento dos empréstimos diretos de pessoa para pessoa segue em crescimento na China…seria essa a nova moda? Bancos em perigo? Fintechs mudando a estrutura do setor financeiro?

 

 

Era isso, 

Abs.

WILL

 

 

Leave a Reply