Grandes Investidores: o pai de todos, Benjamin Graham

Buggpedia, Uncategorized
Tempo de leitura: 9 min
Grandes investidores

Quem vos escreve aqui é o Eliseu. Desde o início da minha jornada no mundo de investimentos procurei ler, estudar e buscar mais e mais conhecimento. Hoje, passados 15 anos, sigo aprendendo, mas posso garantir para vocês que o que mais me ajudou nessa caminhada, foi estudar o que os grandes mestres, os grandes nomes, grandes gestores de mercado fizeram e ensinaram. Por isso resolvi compartilhar com vocês aqui no Bugg, o que aprendi, através dessa série “Grandes Investidores”. Espero que os ajude, assim como esses ensinamentos tem me ajudado a ser um investidor melhor.

 

Benjamin Graham – Biografia

Benjamin Grossbaum (sim, esse era o nome de nascimento, passando a ser alterado para Graham, depois da Primeira Guerra Mundial, já que o sobrenome tinha origem judia e ao fugir da Europa, a família acabou alterando o sobrenome para Graham, como proteção) nasceu em 09 de maio de 1894, em Londres, falecendo em 21 de setembro de 1976, em Provença, na França.

É nas dificuldades que o ser humano mais evolui e foi assim com Benjamin Graham. Logo cedo em sua vida, seu pai acabou falecendo e ele assumindo as rédeas da família, acabou focando em estudos e já aos 20 anos tinha terminado sua faculdade na Columbia University. Logo após a conclusão de sua faculdade, foi trabalhar na bolsa de valores em Wall Street.

Começando de baixo em Wall Street, focou na avaliação das empresas, passando  a ser sócio aos 26 anos na Newburguer, Henderson and Loeb, empresa que tinha entrado poucos anos antes, devido à sua extrema qualidade na análise de ativos.

Em 1928, acabou indo lecionar na Columbia University (Faculdade que tive o privilégio de fazer um curso de Riscos Macroeconômicos, em 2015), sendo que a partir da união com um dos seus ex-alunos, David Dood, escreveu o livro que é considerado por muitos nos Estados Unidos, como o melhor livro de Benjamin Graham (ao contrário do que muitos têm no Brasil, que é o Investidor Inteligente), sendo que em 1949, acabou escrever o Livro “Investidor Inteligente”, também com David Dodd.

Um ano após lançar o livro “Investidor Inteligente”, acabou conhecendo Warren Buffett, que também graduou-se na Columbia University, vindo a ser um dos maiores investidores da história, mesmo dando o mérito de melhor investidor para seu mentor, Benjamin Graham.

Graham acabou falecendo aos 82 anos em 21 de setembro de 1976, de causas naturais.

 

Benjamin Graham – Principais Ensinamentos

Vou novamente me arriscar aqui tentando resumir a genialidade desse que ensinou o Oráculo de Omaha e que é considerado por muitos o pai do Value Investing. Alguns highlights:

  • um ativo deve ser analisado independentemente do seu preço e do futuro, que é incerto;
  • retorno e risco são dependentes de qualidade de análise e margem de segurança;
  • Benjamin Graham, analisava os ativos de forma bottom up, ou seja, da parte micro para a macro, analisando empresas e depois o cenário macroeconômico, como por exemplo PIB, inflação;
  • preço importa: menos provável perder dinheiro se você pagar menos. Em primeiro lugar não podemos controlar o futuro dos preços mas podemos controlar o valor que pagamos;
  • investidores de empresas de crescimento, acreditam no crescimento dos lucros maiores no futuro, em comparação com o passado;
  • risco para Graham – chances que investidores têm permanentemente de perder o capital próprio;
  • Graham começou a avaliar empresas com o mais evidente: ativos tangíveis. Com o tempo passou a ver ativos intangíveis: marca, time competente e responsável; vantagem competitiva e cultura;
  • todo investimento inteligente é um value investing, pois o objetivo é adquirir algo por mais que você está pagando. É necessário avaliar o negócio como um todo antes, para depois avaliar as ações;
  • o que é investir, se não o ato de procurar valor pelo menos que justifique a quantia paga?
  • Diversificação – como manter portfólio adequado? Com várias posições vencedoras!

Graham sempre prestava atenção em 2 questões ao comprar uma ação:
1) que tipo de empresa estava comprando;
2) foi construída uma adequada margem de segurança para comprar essa ação?

E como lidar com a volatilidade e o sobe e desce de preços dos ativos? 

Graham encara a volatilidade como algo positivo pois ela nos dá a oportunidade para comprar bons ativos a preços baixos. Fora isso, este é um fenômeno repetitivo e sem fim, portanto, devemos saber lidar e nos acostumar com ele! A volatilidade no curto prazo é devido à natureza do homem e filosofia. Somos imperfeitos, todos sofremos de vieses relacionados com nossa psicologia (medo, ganância, etc).  Quando nossos portfólios estão bem, nós recebemos em nossos cérebros uma reação similar a ingestão de cocaína que nos dá prazer. Quando nossos portfólios caem, nosso cérebro nos diz que estamos em um perigo mortal e exige que façamos algo. Por isso o investidor tem que saber controlar suas emoções e se aproveitar da volatilidade usando-a a seu favor.

 

Vejamos agora 6 Desafios para avaliar uma empresa a ser investida:

1) você provavelmente terá que fazer trade para aumentar o retorno.
2) tempo não está ao seu favor: para um investidor em valor, tempo é realmente a essência; Ex: ter retorno de 5% em 2 anos e 5% em 5 anos.
3) suas perdas controlam seus retornos: uma perda pode entregar todos os ganhos. Cuidar com perdas, são tão ou mais importantes que os ganhos.
4) cias de valor precisa controlar a urgência para crescer, urgência essa dada pelo mercado.
5) value trap = falso valor – empresas que parecem algo mas não são.
6) reinvestimento dos dividendos.

 

Vejamos 6 desafios em uma empresa de crescimento

1) Pagar muito: se uma cia tem US$ 10 de valor intrínseco por ação, mas você decidiu pagar US$ 80, a cia terá que crescer 15% por ano, nos próximos 15 anos.
2) Esperar muito: superestimar taxa futura de cia de crescimento. Usar a regra da divisão por 72: 20% de crescimento, para dobrar = 3,6 anos   72/20 = 3,6.
3) Seguir uma estratégia de crescimento ruim: exemplo aquisições ruins.
4) Tentação de trading: empresas de crescimento são mais voláteis e por isso, o investidor tende a realizar compras e vendas mais seguidas.
5) Árvores não crescem até o céu: empresas grandes, já com mercado madura e alto valor de mercado, são mais difíceis para aumentar de tamanho.

 

Fórmula de Benjamin Graham:

Graham criou ainda uma fórmula para avaliar e dar preço para ações. Introduzida em 1962, o seu objetivo é calcular o valor intrínseco da empresa. Vejamos:

————————————————————————————————
8.5 + ( 2   x    crescimento percentual)   X  lucro por ação = valor intrínseco por ação
—————————————————————————————————-

Essa é apenas uma forma bastante simplista de se avaliar uma ação. O investidor que lê esse texto deve levar em consideração que a realidade no universo de investimentos atual é bem distinta daquela que Graham observou quando criou a sua fórmula. Ainda assim, tal cálculo pode ser útil como PARTE de uma avaliação mais completa da empresa a ser investida.

Pra acabar deixo-vos uma frase dele: 
“Compre aos poucos, como um flerte. Ninguém casa de primeira. Se comprar 2% e for para 4% pode-se perder no máximo a oportunidade de ter comprado antes 5%, mas igual subiu. Deve-se ter um flerte, ir conhecendo a empresa e investindo aos poucos. 
Livros indicados sobre o tema:
 

4 comments

Leave a Reply