Buggpedia: O que é o IPCA?

Buggpedia
Tempo de leitura: 8 min
IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor
O que é o IPCA? Qual sua importância?

 

O IPCA é uma das medidas mais importantes de inflação que temos no país. Tem por objetivo medir a inflação de um conjunto de produtos e serviços comercializados no varejo, referentes ao consumo pessoal das famílias. Esta faixa de renda foi criada com o objetivo de garantir uma cobertura de 90% das famílias pertencentes às áreas urbanas de cobertura do Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor – SNIPC.

LEITURA

Primeiramente acho que cabe uma explicação sobre o Índice de Preços:

  • Índices de Preços: Produzidos contínua e sistematicamente, os índices de preços ao consumidor permitem acompanhar, mensalmente, o comportamento dos preços dos principais produtos e serviços consumidos pela população. Esta área engloba o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) e o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), baseado em cesta de consumo de famílias de renda mais alta. Além deste, através do Sistema Nacional de Custos e Índices da Construção Civil pode-se acompanhar a evolução de preços, a mão-de-obra e dos materiais empregados no setor.

Inclusive no caso do IPCA. Eles até têm um calendário de coleta e um calendário de “previsão de divulgação”. Esses calendários são de extremo valor para o investidor ficar ligado em quando saí cada dado e como isso pode afetar os seus investimentos ou até sua tomada de decisão.

Fonte: IBGE

Vou deixar no final do artigo os links dos calendários. Seguindo em frente.

O IPCA é acompanhado para entender as variações dos preços dos produtos e é considerado pelo Banco Central, métrica oficial para medir inflação ou deflação.

Mas como isso é calculado…

A coleta de dados para o cálculo do IPCA vai do dia 1º ao dia 30 ou 31 de cada mês, contemplando setores do comércio, prestadores de serviços, domicílios (para verificar valores de aluguel) e concessionárias de serviços públicos.

Os preços obtidos na pesquisa retratam pagamentos à vista nas seguintes categorias: alimentação e bebidas, artigos de residência, comunicação, despesas pessoais, educação, habitação, saúde e cuidados pessoais, transportes e vestuário.

Segundo o IBGE, esta é a Ponderação das Despesas que definem o IPCA:

Peso de cada setor sobre o cálculo do IPCA – Fonte: IBGE

Qual a diferença entre o IPCA-15 e o IPCA-E?

O IPCA-15 é uma prévia do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), o indicador oficial da inflação no país. O “15” não é por um acaso rs. A cada 15 dias esse dado é divulgado. Além disso, o cálculo desse índice vai do dia 16 do mês anterior até o dia 15 do mês atual, abrangendo alimentação e bebidas; artigos de residência; comunicação; despesas pessoais; educação; habitação; saúde e cuidados pessoais; transportes e vestuário.

O IPCA-E (Índice de Nacional de Preços ao Consumidor Amplo Especial) é medido pelo IBGE e divulgado a cada fim de trimestre, sendo formado pelas taxas do IPCA-15 de cada mês. Seu objetivo é realizar um balanço trimestral da inflação. Além disso, o IPCA-E é utilizado no reajuste do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano).

Como o IPCA pode impactar os seus investimentos?

De todas as formas.

Primeiro porque a inflação corrói o poder de compra da moeda e do seu dinheiro, portanto, o primeiro objetivo de qualquer investidor é buscar a proteção do seu poder de compra através de investimentos que rendam mais que a inflação, ou seja, mais que o IPCA! 

Um aumento do IPCA tende a diminuir o seu ganho real, se o seu ganho não conseguir superar suficientemente o aumento de inflação. É engraçado que o IPCA pode afetar a SELIC (Taxa Básica de Juros do país) que é hoje é um dos principais instrumentos utilizados para controlar a inflação (podem-se usar outros instrumentos).

Mas vamos levar em consideração que seja sempre a SELIC a ser usada como ferramenta de controle. Caso o IPCA suba muito (hipoteticamente) para 10%, o COPOM (Comitê de Política Monetária) vai ter que subir a SELIC para compensar a alta da inflação e tentar conter os avanços dos preços.

O contrário também é verdade e está acontecendo no tempo em que escrevo esse artigo, os dados de inflação estão vindo fraco por conta de uma economia que não engatou, desemprego muito alto e família bastantes endividadas ainda. Sendo assim, o COPOM está à espera de dados mais concretos para cortar a taxa de juros básica do país, para estimular a economia. Em outras palavras, fazer a inflação andar para a meta estipulada pelo BACEN.

Se isso acontecer, seus investimentos, como o dinheiro na poupança que já está rendendo 70% da SELIC, vão render muito menos ainda. Vamos fazer um exercício hipotético, com taxa de juros a 4,55% a.a. (poupança) e uma inflação de 4% a.a. nós temos um juro real de 0,55% ao ano. O que chega a ser ridículo. Agora imagine que aconteça um corte e a SELIC vá a 5,75% ao ano, logo a poupança vai ter que render 70% disso, que daria 4,025% ao ano. Se a inflação andar pouquinho para acima da meta e for a 4,1% ao ano, você já está com um juro real negativo 0,075% ao ano e vai estar pagando para pôr seu dinheiro na poupança.

Não só na poupança, mas se você estiver posicionado em varejo principalmente… Ações do Grupo Pão de Açúcar (PCAR4), Carrefour (CRFB3), Lojas Americanas (LAME4), Via Varejo (VVAR3) e outras do mesmo setor. Tendem a sofrer mais quando o IPCA está além da meta de inflação ou tendem a performar melhor quando ele está mais folgado ou até na meta mesmo (lembrando que o IPCA jamais vai ser o “driver” principal para performance de uma companhia).

Além de títulos atrelados ao IPCA como NTN’s ou títulos que pagam IPCA+Prêmio, se ajustam de acordo com as nuances do índice.

ONDE ENCONTRO ESSES DADOS?

Os dados referentes ao IPCA podem ser encontrados no site do IBGE que é o órgão que divulga ele a cada 30 dias. Vale ressaltar que dentro do IBGE existe uma infinidade de indicadores e índices de extrema importância para o investidor (e até para o cidadão!). Sem mais delongas, seguem os links:

IBGE – https://www.ibge.gov.br/estatisticas/economicas/precos-e-custos/9256-indice-nacional-de-precos-ao-consumidor-amplo.html?=&t=o-que-e

Releases – https://www.ibge.gov.br/estatisticas/economicas/precos-e-custos/9256-indice-nacional-de-precos-ao-consumidor-amplo.html?=&t=noticias-e-releases

Além do site do IBGE, o investing.com também divulga.

Era isso, valeu!

Acompanhe outros conteúdos no Twitter: @Breno_Bonani  Instagram: @bonani_ Linkedin: Breno Bonani

Leave a Reply