Grandes Investidores: Warren Buffett, o oráculo de Omaha

Buggpedia, Uncategorized
Tempo de leitura: 8 min

Quem vos escreve aqui é o Eliseu. Desde o início da minha jornada no mundo de investimentos procurei ler, estudar e buscar mais e mais conhecimento. Hoje, passados 15 anos, sigo aprendendo, mas posso garantir para vocês que o que mais me ajudou nessa caminhada, foi estudar o que os grandes mestres, os grandes nomes, grandes gestores de mercado fizeram e ensinaram. Por isso resolvi compartilhar com vocês aqui no Bugg, o que aprendi, através dessa série “Grandes Investidores”. Espero que os ajude, assim como esses ensinamentos têm me ajudado a ser um investidor melhor.

 

Warren Buffett  – Biografia

Como não falar de Warren Buffett ? O investidor mais conhecido de nosso tempo. Como vimos em artigos anteriores dessa série, outros investidores até tiveram retornos melhores que Warren Buffett, porém ele é de longe, o mais comentado e lembrado. Isso provavelmente ocorre, porque foi o que mais usou alavancagem (usando o float da Berkshire para fazer aquisições) e o mais mostrou-se carismático entre os grandes investidores, passando uma postura mais humilde e sempre ensinando o que aprendia, junto com um investidor amigo seu e um dos mais inteligentes do mundo, Charlie Munger, o qual já teve sua história comentada anteriormente por mim.

Warren Edward Buffet nasceu em 30 de março de 1930, filho de um corretor de ações que tornou-se Senador e de uma dona de casa. Desde jovem já tinha o DNA de empreendedor e investidor, recolhendo garrafas de refrigerante nas ruas,  e vendendo-as. Sempre teve um perfil de fazedor de dinheiro, inclusive tendo a ideia de vender bola de golfe manufaturadas, realizando a sua primeira declaração de imposto de renda com 14 anos, mencionando que a bicicleta e o relógio que ele tinha, eram importantes para o seu negócio e com isso, ganhando uma dedução de US$ 35, o que demonstra a inteligência de Warren Buffett com a contabilidade.

Reza a lenda que em 1945 ele e um amigo compraram uma máquina de Pinball e fizeram um acordo com um barbeiro local, deixando um percentual do ganho para o barbeiro em troca de deixar a máquina lá. Em pouco tempo, eram donos de várias máquinas em outras lojas.

Começou seus estudos na Universidade da Pensilvânia, aos 17 anos, sendo transferido 2 anos após para a Universidade do Nebraska, terminando o Curso de Administração aos 19 anos. Logo após ler um livro de Benjamin Graham, quis fazer a Escola de Negócios Colúmbia, sendo aluno de Benjamin Graham e de David Dodd, dois dos maiores investidores da história e autores dos livros “Security Analyses” (sem tradução no Brasil) e o clássico “O Investidor Inteligente”.

Apesar de ter doado aproximadamente US$ 30 bilhões, ainda é um dos mais ricos do mundo com US$ 84,2 bilhões de riqueza pessoal.

 

Visita a Omaha. 

Este ano tive a oportunidade de visitar o evento mais importante do mundo para qualquer Value Investor ou amante da filosofia de investimentos de Warren Buffet.  Estou falando do evento de acionistas da Berkshire Hathaway, do Warren Buffett, que reuniu mais de 40 mil investidores em Omaha, Nebraska, em maio de 2019 Realmente uma experiência única que recomendo!

Eu e Susan Buffett, filha de Warren Buffett

 

Estilo de investimento

Warren Buffett menciona que é 85% Benjamin Graham e 15% Phil Fisher. Warren Buffett foca principalmente em valor intrínseco, termo derivado de Benjamin Graham e que significa que é a soma dos seus ativos e dos lucros trazidos a valor presente.

A carteira atual de investimentos de Warren tem a Apple como maior investida, com 23,70%, seguida do Bank of America com 12,39%, Wells Fargo com 9,92% e Coca-Cola com 9,39%. Seguem abaixo as empresas investidas:

 

Principais pensamentos nos investimentos

Ao analisar empresas para ser investidas, Warren Buffett tem uma especial atenção quanto aos seguintes itens:

  • Ao investir,  começa dando uma atenção especial para o demonstrativo de resultados, no resultado das empresas. Ele considera a fonte do lucro e como a empresa chegou até aquele resultado, mais importante até do que o próprio lucro em si;
  • Outra característica é buscar altas margens de lucro bruto no negócio, considerando empresas que tenham altas margens ao longo dos anos, como uma vantagem competitiva;
  • Um  dos cuidados são as altas despesas administrativas, altos custos para pesquisar algum novo item ou serviço, altas despesas com vendas, administrativas e assim como altos custos com juros sobre dívida;
  • Ele dá uma atenção especial aos altos custos de pesquisa, altos juros sobre dívida, evita despesas de vendas e administrativas altas;
  • Na parte contábil, sobre depreciação, procura empresas com custo de depreciação mais baixo que outras empresas;
  • Ele retira eventos não recorrentes do resultado, por exemplo, a venda de um imóvel com lucro, se a venda de imóveis não for algo do business normal da empresa;
  • Buffett sempre levou em consideração o lucro operacional de uma empresa, antes dos impostos – EBITDA;
  • Sempre analisar balanços e resultados doss últimos 7 anos;
  • Se o produto que empresa vende, é um produto que não exige muita tecnologia para não tornar-se obsoleto, não sendo necessário investimentos altos em tecnologia, como por exemplo, a goma de mascar wrigley – (chicletes, são tradicionais, não precisam de grandes investimentos para mudança no produto), além disso, a fábrica da Wrigley, tem menos custo, menos depreciação, pois não há necessidade de mudança nos equipamentos dela, já que a goma de mascar, não exige uma tecnologia alta.
  • Quanto a dívidas de longo prazo: empresas com vantagem competitiva têm pouca dívida no longo prazo;
  • Nas aquisições de buffett: o lucro líquido anual da empresa adquirida, deve pagar dívidas com o lucro de 3 ou 4 anos;
  • Ele procura empresas que tenham uma alta geração de lucro para financiar as próprias operações;

No aspecto de lucro, ele procura três itens:

  1. Se o lucro está mostrando tendência histórica de alta;
  2. Se o percentual do lucro liquido é alto;
  3. No setor bancário, a margem líquida alta em bancos é desleixo – se essa margem alta for resultado de uma diminuição de Provisão para Devedores Duvidosos – PDD (quantia que os bancos deixam em “separado” no balanço, como uma forma de proteção contra pessoas que não os pagarão) e, se está emprestando com mais risco;

Como Buffett determina o que vender:

  1. Precisa vender para comprar algo melhor;
  2. Quando empresa perde vantagem competitiva durável: por exemplo, quando foram jornais substituídos por internet, ocorreu uma mudança drástica no setor.

 

Era isso,

Um grande abraço,

Eliseu

4 comments

Leave a Reply