Grandes investidores: John Templeton, um dos primeiros a investir globalmente

Grandes Investidores
Tempo de leitura: 9 min

Quem vos escreve aqui é o Eliseu. Desde o início da minha jornada no mundo de investimentos procurei ler, estudar e buscar mais e mais conhecimento. Hoje, passados 15 anos, sigo aprendendo, mas posso garantir para vocês que o que mais me ajudou nessa caminhada, foi estudar o que os grandes mestres, os grandes nomes, grandes gestores de mercado fizeram e ensinaram. Por isso resolvi compartilhar com vocês aqui no Bugg, o que aprendi, através dessa série “Grandes Investidores”. Espero que os ajude, assim como esses ensinamentos têm me ajudado a ser um investidor melhor.

John Templeton– Biografia

Sir John Marks Templeton nasceu em Winchester, no Tennesse, onde estudou na Yale University, umas das melhores do mundo, pagando a Universidade através do jogo de poker, na qual mencionam que ele jogava muito bem. Se formou em 1934, sendo um dos melhores da turma, e logo após cursou um Mestrado em Direito, na Balliol College, na Universidade de Oxford.

Nasceu em 29 de dezembro de 1912 e faleceu em 8 de julho de 2008, antes da grande crise. Apesar de nascer americano, abdicou da nacionalidade americana, morando em Bahamas e optando pela nacionalidade britânica, quando vendeu sua empresa.. Qual o motivo disso? Logicamente pagar menos impostos e direcionar parte para a filantropia. Foi um investidor, banqueiro, gestor de fundo e o principal, um filantropista.

Com 42 anos acabou criando o Templeton Growth Fund, sendo nomeado pela Revista Money, um dos “maiores stock pickers do século”.

Ele é um CFA, tendo adquirido a certificação em 1991, com 78 anos.

Alinhando a mentalidade de investidor de valor, buscava também poupar: ele e esposa poupavam 50% da renda de ambos.

Sir Templeton focava muito na busca por felicidade, religião, evolução e no conhecimento, criando em 1972 o maior prêmio anual do mundo, o Prêmio Templeton, para pessoas que tenham contribuído a entender melhor a dimensão espiritual da vida. O valor do prêmio é de 1 milhão de libras, sendo maior inclusive que o Prêmio Nobel, com a justificativa de que Templeton queria mostrar que a busca por maior entendimento espiritual não deve ser menos valorizado que área do empreendimento humano.

Diferenciava-se dos grandes investidores por ter uma grande preocupação com a parte mental do investimento, procurando controlar a ansiedade, permanecendo disciplinado e com alto astral.

Era muito humilde e inclusive tem um livro sobre isso, “Be Humble”, assim como outros diversos livros procurando levar em conta o sucesso, pensamento positivo, busca por felicidade.

Dirigia o próprio carro, nunca voou de primeira classe e viveu por muito tempo nas Bahamas, abdicando da nacionalidade americana para pagar menos impostos e direcionar esse valor para a caridade.

Em 1987 criou a Fundação Templeton, focando na filantropia, doando mais de US$ 1 bilhão.

 

Carreira de investimentos

Templeton fez seu primeiro investimento no auge do pessimismo, comprando ações pouco antes da Segunda Guerra Mundial em 1934. Seu primeiro investimento se mostrou uma aposta agressiva, ele comprou 100 ações de cada companhia listada da NYSE que estava sendo cotada a menos de US$ 1 (US$ 18 atualizados para os valores atuais). Dessas, 34 se encontravam com pedido de recuperação judicial. Ele investiu cerca de US$ 40 mil sendo U$ 10 mil emprestados (uma das primeiras vezes que ele fez isso na vida). Esses primeiros investimentos renderam cerca de 400% em 5 anos e ajudaram-o a tornar-se um homem rico.

Ele é considerado um dos primeiros investidores globais, tornando-se bilionário após criar a Templeton Growth Fund, em 1954 – este foi um dos primeiros fundos a investir no Japão. Em 1959 a Templeton tornou-se pública, com 5 fundos e mais de US$ 66 milhões em ativos sob administração.

US$ 10 mil investidos em 1954, no Templeton Growth Fund Classe A, equivaleriam a US$ 2 milhões em 1992, quando vendeu a Empresa para o Franklin Group, tornando-se Franklin Templeton. Desde 1954 até 1992, teve uma média de retorno de 14,7% anual contra 10% de média de outros fundos. Mencionava que o momento de máximo pessimismo é o melhor para comprar e o momento de máximo otimismo é o melhor para vender.

 

Retorno do Fundo Templeton Growth comparando com o SP500

 

Investimento em valor é uma filosofia de vida 

Templeton é considerado por muitos como um caçador de barganhas, pois buscava comprar ações com preços abaixo do seu valor intrínseco… ações vendidas abaixo do valor de ativos que elas possuíam, devido à condições momentâneas de mercado. Uma vez que as encontrava, ele mantinha tais ações por anos – no Fundo de Templeton, a média de uma ação na sua carteira era de 6 a 7 anos.

Outro princípio de Templeton para performar melhor que a maioria dos investidores era fazer o que esses investidores não estavam fazendo, ou seja, ser um contrarian.

A famosa frase “desta vez é diferente”, atribuída à Warren Buffett, na verdade é de John Templeton. Um dos exemplos dessa frase na prática, foi a “bolha ponto com” em que analistas diziam que medidas fundamentalistas como receitas e lucros não eram mais drivers importantes para o preço das ações. Não é necessário comentar o que aconteceu não é mesmo?

Outro exemplo do seu pensamento contrarian se deu em 1979. Na época a Revista Business Week publicou uma capa comentando sobre a “Morte dos investimentos em ações”, após quase uma década com o mercado andando de lado. Na época, a alta inflação dilacerou os retornos reais do investimento em ações. Como consequência foi permitido aos fundos de pensão investirem em ativos reais e não apenas em ações e bonds. Templeton entendeu isso como o auge do pessimismo. Ele viu o valuation da Dow Jones, negociada a 6,8x lucros anuais, um dos recordes de negociação mais baixos da história. Juntando outros dados fundamentalistas, viu que o Preço-Valor Patrimonial médio, estava abaixo do valore de 1929, a grande crise americana. Ele aproveitou-se disso e investiu em ações.

Templeton acreditava que para encontrar boas empresas para se investir não existe uma fórmula simples e que mais de 100 fatores podem ser considerados. Entretanto, ele focava em 4 critérios muito importantes:

1 – A relação Preço pago pelo lucro que a ação proporciona.

2 – Margem operacional do negócio.

3 – Valor de liquidação da empresa investida.

4 – Consistência da taxa de crescimento.

Era um investidor em valor e rejeitava a análise técnica, preferindo usar a análise fundamentalista.

Um profundo investidor em valor, gostava de comprar quando havia “sangue nas ruas”, assim como vender quando as expectativas e o humor estava em alta. Alguns dizem que em 2005, escreveu um memorando prevendo que em 5 anos haveria uma crise com grande caos no mundo, ocorrendo em 2010.

 

John Templeton, falando para o público

Um dos pioneiros no investimento global

Como mencionado anteriormente, Templeton usou o seu Fundo para mostrar aos americanos o valor de investir globalmente. Até o tempo que ele começou a fazer isso, poucos americanos pensavam em investir em mercados do exterior. Ele se interessava por países que tinham um mercado mais aberto não apenas porque estavam baratos e tentava evitar países que tinham o socialismo e a inflação.

 

Frases…

The four most dangerous words in investing are ” This Time is Different”. Achou que essa frase era do Warren Buffett? Pois saiba que não!

“You must be a fundamentalist to be really successful in the market.”

“Invest at the point of maximum pessimism.”

 

Era isso!!

Um grande abraço,

Eliseu

6 comments

Leave a Reply