61 MIL PONTOS SERÁ A MÍNIMA DO IBOV?

Bolsas
Tempo de leitura: 9 min

Aqui quem vos escreve é o Eliseu. Desde o início da minha jornada no mundo de investimentos procurei ler, estudar e buscar mais e mais conhecimento. Hoje, passados 15 anos, sigo aprendendo, mas posso garantir para vocês que o que mais me ajudou nessa caminhada, foi estudar o que os grandes mestres, os grandes nomes, grandes gestores de mercado fizeram e ensinaram. Por isso resolvi compartilhar com vocês aqui no Bugg, o que aprendi e venho aprendendo. Espero que os ajude, assim como esses ensinamentos têm me ajudado a ser um investidor melhor.

 

Ibovespa com queda de 32,80% no ano e 25,40% no mês …

No último artigo comentei sobre a rapidez da queda que tivemos no mercado de ações assim como a quantidade de Circuit Breakers em número de 8 de um total de 20 desde o ano de 1967. Só no mês o Ibovespa cai 25,40% e dada essa queda brusca, os investidores começam a buscar por pontos de entrada e de compras, já que são em quedas como essas que um investimento aumenta a margem de segurança. Da máxima de 119.593 pontos para a mínima de 61.690 pontos, foram -48,42% de queda, onde muitos ativos começaram a ficar cotados abaixo do próprio valor patrimonial – tal qual Will e Breno comentaram aqui nesse report.

Nessas duas últimas semanas, aprendemos algumas lições para nunca mais esquecermos, onde a principal delas é sobreviver no mercado. Tivemos nessas duas semanas uma grande quantidade de fundos de ações quebrando, onde alguns fundos podem começar a pedir música no Fantástico e outros fundos inclusive terão que socializar as perdas, isso significa que não bastasse os cotistas perderem dinheiro, eles terão que colocar dinheiro para repor as perdas. Sendo assim, não alavancar (usar o que se possui de patrimônio para dar como garantia para comprar um valor maior de ações) é a maior lição que vimos nesse mês.

Lessons learned… | Learning Development Study Blog
…queda no mês, mas na semana alta de 19,02%

Do ponto mais baixo atingido na semana passada, de 61690 pontos para o momento atual de 73428 pontos, tivemos 19,02% de alta. Dificilmente um investidor irá pegar o ponto mais baixo do mercado, mas o que penso é quando um ativo cai demais, por exemplo, dando alguns sinais como ser negociado a um valor de mercado abaixo do valor patrimonial, um pagamento de dividendos acima da média, o caixa gerado no negócio, não ter nenhuma ou pouca dívida, entre outras métricas, podem ser sinais que ajudem na compra desses ativos, somada a queda no preço.

 

Investidor pessoa física aumentando o investimento nessa queda? 

Um dos pontos interessantes nesse momento de queda do Ibovespa, é que ao contrário dos anos anteriores em que o investidor pessoa física retirava seu capital investido do mercado de ações quando esse sofria com quedas nas cotações, nesse período de março, o investidor pessoa física direcionou mais grana para o investimento em ações, como podemos ver abaixo na captação de +R$ 5,8 bilhões em ações. Dada a queda dos juros e a diminuição do retorno da renda fixa, no ano o resgate está em R$ 15,3 bilhões e no mês R$ 5,3 bilhões.

Podemos ver abaixo os dados da Anbima:

 

Chegamos a um fundo no Ibovespa de 61 mil pontos?

Essa é a pergunta de US$ 1 milhão! Acredito que todos estão querendo encontrar um fundo e isso é extremamente difícil para todos os investidores, incluindo os mais experientes.

Minha opinião: Prefiro usar a análise fundamentalista que acredito ter mais solidez na seleção de empresas, porém o uso da análise técnica para verificar como está o momento de determinado ativo, é algo que complementa. O Ibovespa testou apenas uma vez o patamar de 61 mil pontos e nesse domingo, 29-03-2020, Trump postergou a reabertura da economia americana para até 30 de abril. Isso tende a trazer mais pressão para os mercados financeiros, acredito que poderemos testar novamente o patamar de 61 mil pontos e teremos mais oportunidades. Paciência é o nome do jogo no momento atual, essa crise tem começo, meio e fim e quem sobreviver a ela como investidor, irá colher os frutos em um horizonte de 2-5 anos, podendo mais do que dobrar de capital, caso invista em ótimas empresas.

Olhando do ponto de vista mais fundamentalista, que é o que mais acredito e foco na hora de investir, o mercado já está abaixo da média de negociação. Negociamos a cerca de 8x lucros e mesmo que tenhamos uma queda de 25% a 30% ainda estaríamos abaixo da média.

O mercado de ações tende a descontar nos preços eventos que acontecerão, normalmente 6-8 meses à frente e muitos analistas comentam que 70-80% desses eventos já estariam no preço e o potencial de alta quando a crise passar seria muito maior do que o patamar que já caímos até o momento.

 

Ganhando com a queda? 

Muitos já têm ciência, mas para aqueles que ainda não, saibam que é possível ganhar com a queda das ações, vendendo-as e recomprando por um patamar mais baixo do que a venda foi realizada. Para isso basta solicitar empréstimo de um banco de títulos chamado Banco de Títulos CBLC, onde um investidor pode alugar ações para vendê-las no mercado – quem aluga suas ações normalmente são fundos de pensão ou investidor que tem um horizonte de prazo maior de investimento e que não quer se desfazer da sua posição, então ele disponibiliza as ações que possui para alugar para outro investidor que acredita que as ações irão cair no curto prazo, recebendo um valor, uma taxa acordada.

Na tabela abaixo eu trago quais são as ações que têm o maior número total de ações que estão vendidas comparativamente ao seu float (o total de número de ações que a empresa tem, disponíveis no mercado) .Alguns números impressionam:

  • Randon com 18,44% do float vendido. Seriam necessário cerca de 3,5 dias de giro médio para fechar essas vendas.
  • Engie, demoraria 6,8 dias para o fechamento dessas posições de venda.
  • De modo geral, notamos empresas de setores como o varejista, industrial, construtoras e empresas alavancadas, com bastante dívida como as que mais possuem ações vendidas no mercado.

Importante observar que empresas que possuem um grande número de ações vendidas no mercado, podem sofrer com o short squeezeou seja, caso a empresa tenha uma alta, esses investidores poderão ter prejuízo, obrigando-os a recomprar por preços acima do que venderam, potencializando uma possível alta dessas ações.

 

Resumo
  • Momento é de cautela, não inventar nessa hora, pensar muito, ser racional, não  usar a alavancagem é o ideal;
  • Tivemos vários fundos alavancados quebrando nesse mês e alguns até solicitando aportes de seus cotistas;
  • Foque naquilo que pode controlar: empresas rentáveis, que tenham lucro e no mínimo com baixa dívida;
  • Investidor pessoa física, ao contrário de anos anteriores, vem comprando nessa queda e os investimentos em fundos de ações aumentaram nesse período, o que é algo correto de investir;
  • Tivemos o maior pacote de incentivos da história, cerca de US$ 5 trilhões e acredito que ao contrário de 2008, os Governos não deixarão nenhuma empresa quebrar;
  • Como sempre digo aqui, diversifique, não coloque todo o seu capital no mercado de ações;
  • Estude, leia e tenha paciência;
  • Sairemos dessa crise mais cedo ou mais, tudo na vida é passageiro e o mercado de ações é assim mesmo, cíclico. Cabe ao investidor aproveitar-se de momentos assim!

 

charlie day yes GIF by TV4

 

Desejo coisas boas, para você que está lendo esse artigo e para sua família. Cuidem-se!

Era isso!!
Um grande abraço,
Eliseu Manica Júnior

Facebook: Eliseu Mânica Júnior
Instagram: @eliseumanicajr
Twitter: eliseumanicaj

Leave a Reply