20200420– Tônica da Semana: CHEGAMOS NO PONTO DE DÚVIDA

A Tônica
Tempo de leitura: 9 min

Bom dia.

ONDE ESTAMOS?

Minha intenção com as minhas tônicas nunca foram decifrar o que se passará nessa semana…saber se a bolsa cai ou sobe…advinhar isso ou aquilo, mas sim ler o sentimento do mercado, falar daquilo que estudo e ouço…traazer contrapontos e fazer o leitor pensar.

Então, em minha opinião chegamos a um momento de dúvida importante. Os ursos (bearish) mais convictos começam a duvidar….”mas como essa bolsa já subiu 28% (S&P) e 24% (IBOV)?”…. “não é possível, o PIB vai cair x%, a atividade vai demorar para se recuperar” … “o pico ainda nem chegou no Brasil”…”não é possível que não vá ter outra queda antes de voltar a subir de fato”… e por aí vai.

Mas os touros (bullish) também tem os seus receios… “pois é já deu uma subida boa né, exageros já foram corrigidos” … “bolsa subindo com volumes decescentes na alta”… “será que teremos alguma realizada, afinal ainda tem gente morrendo!”.

 

 

A meu ver é aqui onde estamos. Dúvida. O vendido repensa sua posição e o comprado pensa em botar no bolso o lucro. 

 

NÚMEROS NÃO MENTEM…

Sim os números não mentem. Eles mostram a realidade. Que números? Que realidade? A realidade de caos em que vivemos.

Confiança do consumidor americano despencou…

 

Não daria para esperar nada diferente, afinal muitos ficaram desempregados! Mais de 22MM de pessoas pediram auxílio desemprego nos EUA!

Infographic: Jobless Claims Top 22 Million Over the Past Four Weeks | Statista

 

Vendas de carros e roupas colapsaram!

 

A atividade medida pelo FED de NY colapsou, apontando para uma contração de PIB que não quero nem ver!

 

Os números e gráficos são da economia americana, mas a relação e análise SERVE TOTALMENTE PARA O BRASIL! Vamos ver o mesmo nos números do Brasil…diferença só para o desemprego que no Brasil deve fazer um spike bem menor pelas diferença de legislação. 

Mas a questão é que o mercado de ações antecipa não é mesmo?

 

ESTABILIZAÇÃO? ANTECIPAÇÃO? 

Na tônica da semana passada, escrita em conjunto com o Eliseu, chamei o momento atual de estabilização:

Acreditamos que já tivemos um momento de reconhecimento no mercado de ações, o qual começou em fevereiro. A parte do pânico sedeu em março onde tivemos o pior março da história, com queda de mais de 30% do IBOV em apenas 1 mês. E acreditamos que agora estamos em um momento de estabilização. 

Mas confesso que é difícil determinar até onde vai “estabilização” e “antecipação”….quem leu a tônica passada vai entender. Tanto o movimento de queda quanto o movimento de alta estão sendo deveras rápido.

 

Abaixo o gráfico do Citi Economic Surprises, que mede o quanto os indicadores economicos tem surpreendido….no caso, ainda para baixo…mas veja que o S&P 500 (azul) se antecipa em resposta as boas notícias.

 

Que boas notícias?

  • NY, o foco da doença nos EUA, também mostram casos em queda.
  • O presidente Trump lança seu plano de reabertura do país.
  • Testes clínicos positivos com uma vacina da gigante Gilead nos EUA.
  • Casos e mortes na Itália seguem em queda.
  • Alemanha começa a reabrir escolas e o país.
  • Espanha libera trabalhadores da construção e de algumas fábricas.
  • Dinamarca reabre escolas e creches.

Todas essas notícias funcionam como socos no estômago dos ursos e tem empurrado a bolsa para cima. Dissipam-se os medos … aquela ideia estúpida de que o corona ia ficar por aí durante meses … economia fechada por 6, 9, 12 meses! Aqui no Bugg nunca concordamos com essa ideia, mas ela rondava o imaginário popular. Essas ideias se dissipam.

Os americanos continuam mais pessimistas do que otimistas sobre a trajetória da situação do coronavírus nos EUA, mas suas avaliações melhoraram consideravelmente ao longo da semana passada. Link para pesquisa completa.

Bar graph. Americans’ impressions of the trajectory of the COVID-19 situation in the U.S.

Questão é que a redução dessa incerteza é refletido nos preços dos ativos! Menos incerteza = preços mais caros! Menos risco = menor prêmio para aqueles que compram quando ninguém quer! 

 

STUHLBERGER FALOU HEIN…

Esse final de semana a XP fez uma live com o célebre gestor Luis Stuhlberger….o Brasil não tem um historico forte de invetimento em ações, junto a isso os juros sempre foram altos poraqui, então o principal expoente quando o assunto são investimentos acaba sendo o Stuhlba! Muita coisa é interessante, mas vou salientar 2 slides que achei muito bons!

Primeiro: será que teremos 2 anos ruins de lucros? 

Ele, assim como Eu, acredita que sim a atividade e os números das empresas serão horrorosos esse ano…mas será que serão horrorosos por 2 anos? No gráfico abaixo ele faz um exercício para chegar ao impacto que foi precificado nos mercados…zerando lucro num ano, reduzindo 50% no ano seguinte, menos lucro no longo prazo, aumento to custo de capital (pelo medo)… a ideia aqui é mostrar que houve certo exagero, pois 1 ano representa muito pouco para o valor da empresa o qual deriva em grande parte da sua capacidade de gerar lucros por anos a fio.

 

Segundo: ele colocou um slide com argumentos “bearish”  e o contraponto “bullish” que achei muito bons…

 

 

TUDO VAI SER DIFERENTE ?

Mas a questão não é tão simples quanto parece…Corona acabou…bolsa para cima e deu. Penso que saímos diferentes dessa crise e que isso terá impactos econômicos. Aliás essa tem sido uma discussão muito presente nos grupos de whatsapp que participo, ou mesmo internamente no Bugg.

Breno tem uma visão eu diria menos otimista da coisa toda…Eliseu escreveu um post com a sua visão sobre o que podemos esperar daqui para frente, pós corona – confere.

Da minha parte tenho que me cuidar para não ir com os 85% de brasileiros que acham que tudo voltará ao normal já em junho…link para pesquisa.

Infographic: Going Back to Normal? | Statista

 

Veja que os japoneses que estão lidando com o corona desde janeiro, são os menos otimistas! Fora isso os caras são inteligentes, neh! Rs.

 

CONCLUINDO SEM CONCLUIR…

Então vou cloncluir sem concluir nada! As notícias e desdobramentos é que vão definir esse curto prazo. Precismos que as notícias sigam vindo positivas para regar esse otimismo com o mercado. Qualquer novidade de reinfectados ou aumentos de casos nos EUA, seriam horrorosas para o mercado agora.

Vida vai ser diferente sim, mas não faço ideias o quanto. Sei que seguirei tomando chimarrão, comendo churrasco e torcendo para o Grêmio, o resto só Deus sabe!

Da minha parte não pauto os meus investimentos nas boas e más notícias …sigo comprado…estou apenas fazendo uma leitura do que se passa e dando aqui minha opinião furada. 

 

OUTRAS COISAS INTERESSANTES…

#OIL – Isso aqui sim preocupa!

Já disse aqui que essa queda no petróleo pode ser até mais nociva para o arranjo economico no médio prazo! Tenso! Link.

 

#IBOV – Estrangeiros interrompem 22 semanas de saídas em ações na B3 (Bloomberg)

Saldo de recursos estrangeiros ficou positivo em R$ 969 milhões entre 6 e 10 de abril, interrompendo uma série de 22 semanas seguidas de saídas semanais, excluindo entradas via ofertas de ações, segundo dados compilados pela Bloomberg. Saldo acumulado até 9 de abril está negativo em R$ 53,6 bilhões, incluindo entradas via ofertas de ações, de acordo com dados compilados pela Bloomberg.

 

#S&P – Mais gente apostando na queda? 

Matéria completa aqui.

#Artigo super completo sobre o Corona no Brasil e motivos para se manter otimista: 

Vou só postar um trecho para que vocês se sintam animados a acessar…

Olhando os números acima, parece que realmente tivemos sucesso em achatar a curva no Brasil e estamos ao redor da média global de 0.7% e abaixo dos EUA, de 1.8%. Lembrando que óbitos são um “lagging indicator” e que isso pode ainda aumentar os índices. Mais sobre isso na última parte do texto.

Link para o artigo. 

 

 

Era isso.
Aquele Abs.

Twitter: @willcastroalves
Instagram: @willcastroalves
Linkedin: William Castro Alves

7 comments

  • A única coisa que se pode afirmar é que, apesar da impressão de papel pintado, outrora chamado dinheiro, atingiu um valor muito superior a 2008.
    Como após a primeira rodada de mais pinga ao bêbado os BCs não conseguiram não conseguiram retirar o papel pintado do salão, parece razoável acreditar que quando dão all in, monetizando tudo que há pela frente, vai ser praticamente impossível diminuir a coluna obrigações em geral dos balanços públicos, privados e das autoridades monetárias.
    O mais provável, na minha opinião, é que o endividamento geral vai para a linha de frente das preocupações.
    A crise é muito mais séria do que todas que vivemos pela complexidade do sistema financeiro e endividamento geral e natureza original da causa, um vírus em escala global.
    Cash is King, principalmente num país em que a bolsa jamais bateu a taxa de juros de forma consistente.
    Como vão pagar as obrigações que estão criando, sem ter conseguido sequer diminuir a anterior(gerada pela crise de 2008), em condições muito mais favoráveis?

    • Discordo dessas profecias mais dantescas. Ouço o mesmo qdo da recuperação de 2009 e a expansão dos balanços dos BCs naquele momento.
      Mas são visões diferentes ne…obrigado pelo teu comentário e opinião.
      Forte abs

    • Penso que esta conta (dívida) nunca será paga e se for, será com impressão de moeda pura e simplesmente (não por acaso o OURO tem disparado).

      O problema do FED ir comprando tudo o que ver pela frente, é acabarmos num cenário de “japanização”, com estagnação econômica (baixo crescimento) por décadas. O mercado precisa corrigir os excessos, quando isso não acontece as empresas ruins proliferam e as boas acabam sendo “punidas”. De uma forma ou de outra, o mercado corrige, seja com estagnação, seja em um processo agudo (recessão).

  • Will, resumiu exatamente o que penso. Maior receio hoje são as repercussões do petróleo e, futuramente, na economia devido aos estímulos de compra de ativos high yield. Os “bons pagadores”, sempre no fim da fila, estímulos que deseducam pro longo prazo.

    ps: faltou o link do último artigo.

    Abraço

Leave a Reply