Mudanças de Coportamento pós-Corona Vírus 

Bolsas, Brasil
Tempo de leitura: 7 min

Aqui quem vos escreve é o Eliseu. Desde o início da minha jornada no mundo de investimentos procurei ler, estudar e buscar mais e mais conhecimento. Hoje, passados 15 anos, sigo aprendendo, mas posso garantir para vocês que o que mais me ajudou nessa caminhada, foi estudar o que os grandes mestres, os grandes nomes, grandes gestores de mercado fizeram e ensinaram. Por isso resolvi compartilhar com vocês aqui no Bugg, o que aprendi e venho aprendendo. Espero que os ajude, assim como esses ensinamentos têm me ajudado a ser um investidor melhor.

 

Mudanças em nossos comportamentos pós-Corona Vírus 

Ficar mais em casa, ter mais cautela e cuidados, lavar as mãos, falar a uma certa distância de amigos e familiares.. essas são algumas das mudanças que estamos tendo em nossa sociedade, mas certamente não serão as únicas que teremos. Uma das grandes tarefas dos investidores é tentar prever, quais mudanças ocorrerão e que setores serão alterados, procurando oportunidades ou proteção nesses. O objetivo nesse texto é realizar esse teste de pensamento. Seguem, algumas das mudanças que ocorrerão pós Corona Vírus, em minha humilde opinião…

 

  • Gerações mais antigas, ficarão mais tempo em casa: pessoas com idades mais avançadas, deverão passar mais tempo em casa, com mais cautela, mesmo após o cessar do corona.

Setores impactados: todos aqueles com foco em público mais antigo e todos em geral

 

  • Supermercados irão limitar o número de pessoas: Não somente supermercados, mas acredito que shopping centers também irão limitar o número de pessoas, puxando para baixo a rentabilidade do setor. Mesmo assim, os imóveis continuarão lá, o que pode ser visto como uma oportunidade momentânea no setor.

Empresas impactados: Via Varejo, Magazine Luiza, Lojas Marisa

 

  • Pessoas irão pensar mais no futuro, criando uma reserva de emergência e poupando mais: algo similar ocorreu na Grande Depressão, onde as pessoas passarão a poupar mais, onde as famílias entraram no modo de sobrevivência, poupando cada centavo e evitando despesas desnecessárias.

Empresas impactados: bancos

 

  • Menos viagens de férias: pessoas irão viajar menos, muito menos, demoraremos a voltar no estágio normal anterior de viajarmos, irmos a uma Itália, por exemplo, ocorrendo isso até pelo menos uma vacina ou algo eficiente ter sido criado.

Empresas impactadas: CVC, companhias aéreas como TAM, GOL, Azul

 

  • Aumentará o espaço entre cadeiras em eventos públicos: o Vírus irá mudar a maneira como iremos usar os espaços públicos e de convívio, assim como eventos e lugares como nos acomodamos em cinemas, restaurantes, aviões, eventos de esportes, na qual teremos um aumento nos espaços entre os lugares que sentarmos, tendo como consequência menos efetividade e menores receitas.

Empresas impactadas: CVC, Time for Fun

 

  • Diminuição em aglomerações no trabalho e mais reuniões via home office: se não tivermos uma organização maior, poderemos perder efetividade em reuniões e funcionários que irão trabalhar mais à distância.

 

  • Menos pessoas nas academias: O medo do contato com o público deve fazer com que um menor número de pessoas frequentem academia no curto prazo, afinal muitos começaram a cuidar-se de casa, estabelecendo novas rotinas de saúde.

 

  • Diminuição no número de pessoas andando de metrôs e trens, assim como transportes públicos: com o medo de contaminação isso tende a ocorrer no curto prazo.
  • Seguro saúde poderá ter aumento: dado o maior risco de contaminação de saúde, mesmo com o menor número de pessoas indo aos hospitais para verificar outros tipos de doença com receio do Corona Vírus, um certo receio com aumento de doenças e vírus antes não precificados, poderão fazer com que aumente o custo do seguro saúde.

Empresas impactadas: Sulamérica, Hapvida, Intermédica, etc

  • Menor quantidade de recompra de ações, principalmente nos EUA: na pós crise de 2008, dada a grande quantidade de dinheiro despejada no mercado, principalmente para os bancos e empresas, tivemos muitas recompras de ações, o que é para ser evitado agora, segundo os governos mencionaram, trazendo assim, menor pressão de compra nas ações. Isso ocorreu principalmente nos EUA, onde tivemos uma grande quantidade de recompras.
  • Maior custo para as companhias com seguros saúde para funcionários: como mencionei anteriormente, deveremos ter uma possível alta nos custos de seguros saúde e como muitas empresas realizam o pagamento desses benefícios para os funcionários, também teremos uma elevação nesses benefícios.
  • Restrições por parte dos governos, como liquidez mínima nas empresas e possível aumento de Basiléia, por parte de bancos. Empresas afetadas: bancos como um todo.
  • Diminuição na globalização e maior fechamento de fronteiras: por cautela, países fecharão, aumentarão barreiras de entrada e com isso a diminuição de circulação de mercadorias, diminuindo o comércio internacional e, consequentemente, o crescimento da economia e fluxo de produtos entre os países.
  • Maior oferta de títulos públicos: será comum países mais endividados. A conta irá chegar mais cedo ou mais tarde e poderá ser via desvalorização da moeda, via inflação. Teremos mais emissão de títulos públicos para o financiamento e crescimento de nossa economia e cada vez mais, teremos um percentual maior de países com percentual dívida-PIB, maior. O Brasil que está nos 75% de dívida-PIB, deve chegar a um percentual de 90%, baixando posteriormente. Com o Corona Vìrus, perdemos a gordura criada com a Reforma da Previdência e teremos que fazer outras economias e cortes, no futuro.

 

 

O momento é de estudar empresas, melhorar o conhecimento e plantarmos para o futuro, esperando a colheita que tenha certeza, virá!!

Desejo coisas boas, para você que está lendo esse artigo e para sua família. Cuidem-se!

Era isso!!
Um grande abraço,
Eliseu Manica Júnior

Facebook: Eliseu Mânica Júnior
Instagram: @eliseumanicajr
Twitter: eliseumanicaj

Leave a Reply