CARTEIRA #NOTBAD – MAIO 2020

Carteira do Will
Tempo de leitura: 8 min

Para quem não conhece ou sabe, a carteira #Notbad é uma carteira teórica que posto sempre no primeiro dia útil do mês, comentando as performances e eventuais trocas. A ideia é mostrar que é simples investir em ações e com um portfólio enxuto de ações você pode se expor com um risco ok e qualidade. Para fins de computo de performance uso os preços de fechamento ainda que eu saiba que na vida real não é tão simples assim e os nossos preços de compra e venda sejam diferentes.

Para não ficar somente na teoria, eu compro todos os ativos que nela constam! Esse é meu compromisso com quem me segue! 

 

PERFORMANCE EM ABRIL  

Depois do pior mês da história dessa carteira (mês passado), conseguimos alguma recuperação com a carteira superando o índice em 4.5 p.p.. Lembro ainda que postei no dia 01/04, um dia de queda da bolsa e que deu oportunidade para muita gente pegar preços inclusives melhores que esses que uso que são o de fechamento de março. Anyway, aí ta a foto do fechamento do mês.

 

 

Ao final desse post você encontra o histórico completo. Até aqui são 35 meses. Para não ficar extenso preferi segregar. Já a fotografia abaixo são dos últimos 12 meses e da performance no ano.

Estamos perdendo para o índice e, mais importante, perdendo dinheiro de fato, queda de 34% da carteira contra 32% do índice. Já nos 12 meses a figura muda com uma queda mais digestível digamos assim de 2% ante 18% do índice.

 

 

CARTEIRA PARA MAIO

Visão para o mês. Começo o mês com uma visão mais cautelosa. Penso que tivemos um mês de recuperação com os mercados colocando na conta as novidades positivas em relação ao Corona, digerindo a injeção massiva de liquidez em nível global e corrigindo algumas assimetrias. Acredito que ainda exista muito “caroço para ser dissolvido nesse angú” da economia global… EUA e China voltando a brigar; economia reabrindo e ainda deve patinar até voltar a engrenar; ainda temos uma situação longe de estável em relação ao petróleo. Internamente nossa economia apresenta fragilidades que são exacerbadas pelo conturbado momento político que a meu ver só deixa o investidor estrangeiro mais receoso de investir no Brasil. Fora isso, sendo pragmático, depois de um mês forte em meio a um cenário incerto, me parece ser prudente adotar uma postura mais cautelosa.

Carteira e comentários mais abaixo.

Dito isso, opto por uma carteira que me deixa em paz em dormir a noite…

 

Saídas… CEAB3 performou muito bem com alta de 41% no mês, sendo que dependendo do seu preço de compra no mês, pode ter rendido ainda mais! Penso que a assimetria nela se reduziu bastante. Ainda quero voltar a ter algum papel de varejo na carteira, mas não me parece ser o momento. Da mesma forma as ações da LIGT3 da mínima do mês até o fechamento tiveram alta de mais de 30%, reduzindo assim a assimetria, a meu ver. Light nunca foi um ativo premium do setor. Acredito que as mudanças que estão ocorrendo nela podem mudar a empresa de patamar, mas vejo em Celesc uma alternativa mais tranquila. Racional de saída de MYPK3 tem muito mais a ver com o momento do setor que me parece bastante complicado…tende a impactar próximos resultados e isso pode refletir nas ações.

 

Rebalanceamento. Opto por adicionar mais peso em 2 ações com foco no setor imobiliário e com ativos reais a LOGG3 e ALSO3. Fora isso dá para aproveitar que os ativos performaram pior que a bolsa no mês subindo 4,5% e 5% no mês que passou. Comentei sobre o resultado de LOGG3 no post da Carteira Will dessa semana inclusive; aguardo os números de Aliansce.

 

Entradas.

  • Adiciono uma large cap super que dispensa apresentações – Bradesco (BBDC4). Mercado bateu no aumento das provisões no resultado divulgado semana passada. Que bom! Nos dá alternativa de comprar o ativo mais barato. Terça teremos post completo dela aqui no site.
  • Celesc (CLSC4) carece de uma apresentação maior a qual fareo nos próximos posts de carteira. Por ora me limito a dizer que a ação acumula queda de 35% da máxima desse ano, underperformou bem o setor elétrico e a bolsa nos últimos 6o dias; presença num estado que vem se destacando no cenário nacional; tem uma boa gestão e conta com acionistas importantes como a EDP Portugal, Geração Futuro e Alaska; negocia a 1x valor de patrimônio, 6x lucros e 4x Ebitda com um yield de 5%…números que me parecem bem razoáveis.

 

Com isso, fico com uma carteira com 50% de large caps (BBAS3, VALE3, JBSS3 e BBDC4); 30% em ativos linkados ao setor imobiliário (LOGG3 e ALSO3); e 20% em ativos de menor porte e de crescimento (CLSC4 e COGN3).

Lembro que eu sempre posso estar errado! 

 

HISTÓRICO

Abaixo os dados históricos dessa carteira.

Importante: Esses números desconsideram custos de operação; levam em consideração o reinvestimento dos dividendos; e o rebalanceamento mensal. 

Além disso, todos os posts anteriores de carteira podem ser acessados aqui.

  • Desde o início a carteira acumula 191% contra 26% do IBOV!
  • Performance de 12 meses: -2% contra -18% do IBOV!
  • Até aqui foram 35 meses de existência, com a carteira batendo o IBOV em 25 meses, ou seja, 71% dos meses.
  • O pior mês da história dessa carteira foi março de 2020 com queda de 36%. Este também foi o piormês em termos de performance relativa ao Ibovespa.
  • O melhor mês da carteira foi dezembro de 2017 com alta de 19%. Este também foi o melhor pmês em termos de performance relativa ao Ibovespa.

 

E o gráfico de performance agregada…

 

 

 

VÍDEO EXPLICATIVO DA CARTEIRA

 

Era isso.
Aquele Abs.

Twitter: @willcastroalves
Instagram: @willcastroalves
Linkedin: William Castro Alves

Disclaimer Os relatórios e/ou em qualquer conteúdo de análise e recomendação providos pelo Bugg possuem caráter meramente informativo e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o usuário a tomar sua própria decisão de investimento, não devendo ser considerado como uma oferta para compra ou venda de ativos. Os editores responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos da Instrução CVM nº 598/18,que as recomendações do relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradasde forma independente. Além disso, os instrumentos financeiros discutidos neste relatório podem não ser adequados para todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento,a situação financeira ou as necessidades específicas de um determinado investidor. A decisão final em relação aos investimentos deve ser tomada por cada investidor, levando em consideração os vários riscos,tarifas e comissões.

8 comments

Leave a Reply