20200518 – Tônica da Semana: ALGUMAS COISAS CHAMAM ATENÇÃO

A Tônica
Tempo de leitura: 16 min

Seguimos por aqui …

More COVID-19 meme levity reveals y'all are losing it, cabin fever ...

 

PENSANDO…

Warren Buffet sempre diz que o trabalho dele é pensar e fazer coisas (tomar decisões) que façam sentido…esse talvez seja o trabalho mais difícil não é mesmo? Parar e pensar…ler…analisar…tentar entender o que se passa e tomar uma decisão. Bom essa sempre foi a intenção com essa tônica…parar e pensar uma vez por semana. Eis aqui o resultado do exercício dessa semana…

 

ONDE ESTAMOS

Cerca de 1 mês atrás, dia 20/abril eu escrevi aqui que haviamos chegado a um ponto de dúvida importante – link para aquela Tônica.

  • O comprado pensava: “ponho no bolso os lucros da recuperação dos mercados desde a mínima de 23 de abril?
  • O vendido pensava: será que a crise acabou mesmo…será que o pior do corona passou?
  • Quem estava fora pensava: será que entro agora para não perder a festa, ou vem “chumbo” aí na frente?

O gráfico abaixo pontua aquele momento, o “Moro day” e a performance da nossa bolsa comparado ao mercado americano, o qual dita o rumo do mundo. E por incrível que pareça, em pontos, tanto nos EUA quanto no Brasil, estamos na mesma!

 

 

E diria que em termos de percepção e sentimento de mercado também estamos presos as dúvidas!

Pior do corona no mundo parece ter ficado para trás…no Brasil confesso que não sei dizer, mas parece que também, mas não posso afirmar isso! Economias começam a reabrir e enfrentar os desafios da reabertura e adaptação. Números ainda são horríveis e ainda flertamos com a possibilidade de novas ondas do vírus. A dicotomia entre China e EUA foi reacendida trazendo receio sobre o crescimento futuro.

Pra adicionar um “tempero brasileiro” nesse caldeirão inventamos uma crise para chamar de nossa, conforme comentei na tônica do dia 27/abril…e de lá para cá a política tem reinado…a charge do Bovespa da Zoeira resume bem o que tem sido essa safra de balanços…

 

 

E assim estamos….como diz a música do Noel Gallangher’s no fim dessa tônica:

The voices in your head get so loud
And your problems are the size of a cow

Onde estamos? A meu ver, envoltos em dúvidas… 

 

Confused Which One GIF by Desus & Mero

 

DÓLAR… 

Me parece óbvio que o ajuste que sofremos por toda a bagunça política criada se deu essencialmente no câmbio. A bolsa não foi bem é verdade, caiu mais que o mercado americano e outros mercados, mas nada se compara ao dólar com o Real sendo a pior moeda em 2020 em listas que figuram paíeses como Argentina e Venezuela!  Postei essa imagem no meu instagram essa semana que passou:

 

 

Fica claro isso quando olhamos a comparação de 12 meses do IBOV em USD (verde) com o índice americano S&P 500 (preto) e os demais mercados emergentes (vermelho).

 

 

Aqui não tem muito o que falar…ganhamos competitividade externa…nossos produtos ficam baratos e isso nos ajuda a competir no cenário internacional…tende a ajudar o ajuste na balança comercial….fora isso com juros mais baixos (um dos fatores dessa alta do dólar) os juros da dívida também diminuem, o que é bom para orçamento fiscal…mas isso tudo é paliativo e não resolve nada no longo prazo…fora isso quem não tem investimento em dólar ficou 45% mais pobre esse ano…simples assim…

 

Doctor Who Reaction GIF

 

SEMPRE SERÁ ASSIM? 

Assim como o dólar deixou os produtos brasileiros mais baratos, também o faz com os ativos. Então penso que basta um pouquinho mínimo de estabilidade no campo político … digo algo como 1 mês sem grandes balburdias ou escândalos … para ajudar nessa percepção de que tudo tem um preço e talvez atrair investidores para o Brasil…mesmo com o cenário econômico ainda incerto… afinal sempre foi assim!

Esse é o ponto aqui… se você esperar que a situação políca brasileira esteja calma para investir, talvez nunca investirá! Política sempre foi uma zona no Brasil! Tivemos diversos pedidos de impeatchment e crises no governo FHC e LULA que em tese foram mais estáveis!

tom hiddleston GIF by BBC

 

ALGUMAS COISAS CHAMAM ATENÇÃO

Então junto com Breno e Eliseu, resolvemos escrever algumas coisas que nos chamam atenção…não encarem isso como recomendação…são apenas coiss que nos chamam atenção…

 

  • SOBRE BANCOS (by Will e Eliseu)

Tenho 31% da Minha Carteira no setor. Para os mais discrentes além do valuation absurdamente barato algo que foi comentado nos 2 posts aqui do bugg sobre o setor (BBAS3 ; BBDC4) teve notícia interessante para o setor…quem viu? Para quem estava apavorado com as provisões, inadimplência e o impacto disso nos bancos, essa foi uma notícia positiva que contrapõe esse medo todo. Se liga:

 

Link para notícia completa. 

 

[Eliseu…]

Hoje, esse setor é o que mais chama atenção, pois todos os bancos estão muito descontados.

Bradesco está abaixo do preço de 2005 em dólar. Convem salientar que ele lucrava R$ 5 bilhões e em 2019 o lucro foi de quase R$ 22bilhões, mesmo em dólar e diferença fica evidente e fazendo um exercício cortando esse lucro pela metade, ainda temos um Banco que lucra o dobro, por um preço inferior. Fora isso o banco negocia a 1x o book e cai no ano 48,75%!!

Imagem

Fonte: @thiago_elmor

O Banco do Brasil me parece ser o mais barato ainda que logicamente mereça um desconto por ser estatal. O Banco negocia a preço similar a 2015-2016, período em que tivemos 2 anos de queda em nosso PIB com juros em 14,5%. Analisando o preço-valor patrimonial por ação, temos os seguintes resultados para o Banco do Brasil, cuja cotação cai no ano 49,90%!!

Imagem

Fonte: @thiago_elmor

 

Itaú é outro ativo descontado… em 2015 ele não tinha a compra da XP Investimentos, do qual ele é dono de 49,90% e cujas valor de mercado em 2020 acabou atingindo R$ 75 bilhões. No ano, as ações do Itaú caem 39,90%.

Imagem

Fonte: @thiago_elmor

Para justificar tamanha queda na avaliação dos bancos, o mercado está precificando que os bancos negociados a valor patrimonial irão ter um return on equity ou retorno sobre o patrimônio líquido, menor que o custo médio ponderado de capital o que a meu ver não faz sentido.

 

  • E A AVIAÇÃO (by Will) 

Não é um setor que eu goste muito…nem aqui nem no mundo! Mas algumas coisas chamam atenção…as ações da AZUL4 caem 10 pregões consecutivos! Desde que o mês de maio começou que suas ações só caem!! Não tenho em carteira, mas isso é o tipo de coisa que não vemo corriqueiramente e me chamou atenção! Bizarro…olha o gráfico:

 

 

E digo isso porque começamos a ver movimentação em aeroportos e aviões voltando a voar. To só jogando a ideia aqui, mas sabe como é né, o mercdao adora exagerar!

 

 

Nos EUA a mesma coisa! Essa imagem circulou na net…eu inclusive postei no meu instagram. A empresa Zoom, que de fato se destacou muito durante esse corona com uma excelente solucão para vídeo conferências, vale hoje mais do que 7 cias aéreas gigantescas! Meio bizarro isso não?

 

Esse é um setor complexo … no qual você pisca e uma empresa quebra. Combustível, demanda, vulcão, acidentes, atraso em entrega de aeronaves, etc…tudo pode afetar o setor. Mas o mercado adora “jogar tudo num mesmo saco” e exagerar.

Só para dar um exemplo, de como o mercado exagera, a Southwest (LUV) é uma empresa com uma dívida super bem equacionada (Dívida Líquida de ~US$1BI) a qual tinha gerado mais de US$ 3 BI de Ebitda nos últimos 12 meses. Sim ela parou e deve ter números muito ruins durante 2 trimestres… mas com uma dívida equacionada e com o Ebtida normalizando pós pandemia, a empresa estaria negociando a 5x EV/Ebitda…longe de ter risco de quebrar…continua sendo uma das maiores cias que faz voos nos EUA. A Zoom entregou um Ebitda de US$ 25 milhões nos últimos 12 meses.

 

  • PROPERTIES (by Breno)

Já olharam como estar o setor de properties? Eu tenho uma palavra para esse setor, desconto! Se olharmos Log (LOGG3), podemos ver que a mesma apresentou um bom resultado, continua com uma vacância historicamente muito baixa (no qual eu acho difícil aumentar para um nível preocupante, pois seus principais clientes parecem estar sobrevivendo bem ao impacto do Covid-19):

 

Fonte: Release Log 1T20

 

Além disso, cresceram o Lucro Líquido, EBITDA, FFO Ajustado e renovaram a maior parte dos contratos que estavam para vencer. Negociando a um desconto de cerca de 40% em relação ao seu valor patrimonial para 2020 e com uma cap rate (taxa de capitalização) de 7%.

Outra empresa do setor que também está descontada em cerca de 50% em relação ao seu valor patrimonial e possui uma cap rate de cerca de 10%… é a BR Properties (BRPR3). Que por sinal, também apresentou um resultado nada mal em relação ao 1T19:

Fonte: Release BR Properties 1T20

Negociando a um EV/m² bem interessante:

Fonte: @LucasGeneve

 

Para os que não sabem, essa companhia está com um portfólio reciclado e possui na sua maior parte (83% do portfólio) escritórios triplo A concentrados no Rio de Janeiro e São Paulo. O que não me parece um mal negócio pós crise, não vejo este tipo de escritório deixando de existir ou diminuindo drasticamente.

 

  • VALOR DE MERCADO X CAIXA (By Eliseu) 

Dada a queda acelerada desses 2 últimos meses, começam a surgir alguns ativos negociados abaixo ou perto do caixa que certas empresas têm! A última vez que vi um cenário parecido foi em 2015-2016 e um desses ativos acabei adquirindo por R$ 2,20 (atualizados) que foram as ações de Petrorio. Vejo hoje 3 empresas negociando em patamares similares:

1) Uma delas é do mesmo setor que Petrorio, o setor petrolífero. Essa Empresa, tem dívida líquida negativa, possuindo em caixa cerca de 70% e ainda tem um recebimento de US$ 144 milhões, o que dá mais que o valor de mercado atual, apenas em caixa e em recebimentos. Além disso, o número de sondas de produtores de shale cai mês após mês, diminuindo os produtores de petróleo o que pode fazer com que o mesmo tenha uma elevação na cotação.

2) A segunda, possui o risco de um controlador que está em problemas, porém tem 80% do valor de mercado dessa empresa está em caixa…ela não tem dívidas e apresenta lucro! O problema é que os seus clientes estão querendo resgatar pontos em dinheiro, além do fato de que a empresa pode ser utilizada pelo controlador para sair da crise, incluindo usar o caixa que a empresa controlada possui.

3) E a terceira é uma empresa que recentemente ingressou na bolsa e está com um caixa em um momento esplêndido, pois atua no setor de construção civil. Entendo que os preços de terrenos possam cair e ela se proveitar disso adquirindo terrenos em boas condições. Ela tem cerca de 80% do valor de mercado em caixa, podendo comprar terrenos em um momento interessante como o atual.

Não posso comentar especificamente sobre os ativos, falando em nomes, mas certamente quem é ligado, saberá quais são os ativos que mencionei pelas características elencadas.

 

  • BONS SÓCIOS…(by Will) 

Não tenho posição, mas me chamou atenção o movimento de 2 bons e renomados gestores…caras que focam no longo prazo e na buscam por boas assimetrias na bolsa … comprando 2 ativos ligados ao mercado interno e que sofreram muito esse ano.

1) CVCB3. Não vou aqui entrar no detalhe ou analisar a empresa, mas me chama atenção que a queda de mais de 75% no ano e a entrada recente do Opportunity…link para matéria.

 

 

2) BKBR3. Ação cai 50% no ano. Eles contam com 3 caras de peso como acionistas: Vinci, 3G e Atmos…a última inclusive aumentou participação recentemente – link para a matéria.

 

 

 

MÚSICA PRA ACABAR

A música que citei acima…

 

Era isso.
Aquele Abs.

Twitter: @willcastroalves
Instagram: @willcastroalves
Linkedin: William Castro Alves

Disclaimer Os relatórios e/ou em qualquer conteúdo de análise e recomendação providos pelo Bugg possuem caráter meramente informativo e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o usuário a tomar sua própria decisão de investimento, não devendo ser considerado como uma oferta para compra ou venda de ativos. Os editores responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos da Instrução CVM nº 598/18,que as recomendações do relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradasde forma independente. Além disso, os instrumentos financeiros discutidos neste relatório podem não ser adequados para todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento,a situação financeira ou as necessidades específicas de um determinado investidor. A decisão final em relação aos investimentos deve ser tomada por cada investidor, levando em consideração os vários riscos,tarifas e comissões.

21 comments

  • Excelente Tônica, e como o dólar valorizou sobre o real . E foda as vezes não seguir a intuição por medo, tem um pequena parte na avenue, mais que poderia ter sido uma fatia maior da minha carteira!!!

    Parabéns Will, Eliseu e Breno

    Vê se trás mais o Romero para o Bugg tbm, ele é fera, só precisa abrir uma conta no insta kkkk

  • “Charge” é coisa de velho, Will, o nome agora é “Meme” kkkkk

    Excelente tônica, boa semana pra todos.

  • Amigos,… são tantas bolas de cristal tentando adivinhar o futuro das economias mundiais!

    Bem, a minha reflete assim: devido ao ambiente complexo de incertezas e temores em investimentos em diversas áreas nas economias mundiais, durante a pandemia e no pós-pandemia, e os desdobramentos que seguem e seguirão refletirá em radical quebra de paradigmas nos ambientes sociais, políticos e econômicos produtivos das nações em suas multiformes etapas de vivência e negociações internacionais. Mesmo com essa dinheirada gigante toda que os BCs estão jogando no mundo, entendo que muitos desses recursos irão para o cavalo ouro, alavancado pelo seu irmão dólar! Pq? seria um tipo de hedge de espera até o mundo voltar aos trilhos? talvez… já o cavalo bolsa, terá sim altas, mas seriam altas meramente técnicas-corretivas, nada de crescimento econômico fincado em fundamentos sustentáveis e robustos visualizados no pré-pandemia. Para o Brasil, as dificuldades seriam ainda piores que é difícil comentar… mas o fiscal, tributário e gastos soberbos com funcionalismo público, político, judiciário, militar seriam os piores, infraestrutura produtiva e exportadora arcaica etc.
    Abs.

      • Nada de especial Will,… investi um pouco mais em ouro apenas (agora chega rsrs…) Nas ações fiz apenas uma troca e estou mirando algumas empresas mais resilientes no meu entender aguardando uma queda pontual mais forte, devido aos fatores expostos.

        Mas bolas de cristal também sujam-se ou quebram-se né! rsrs..
        Abs.

  • Prá resumir, tirando a reza, há tantos fios desencapados que, em termos de.probabilidade, é mais fácil acordar com 10% de baixa, oi mais, que com 10% de alta.
    Bolsonaros e seus rolos.
    Covírus e seu caminho. AIDS até hoje não vacina, há reinfecção?
    Atividade econômica, pessoas se sentirão confortáveis para convívio social em quanto tempo?, qual o estrago nas empresas?, como projetar quais empresas sobreviverão?, quais serão as fabricantes de máquinas de escrever da vez? Lembrem-se da Kodak, Xerox, AltaVista…
    Geopolítica: USAxChina, Itália e zona do Euro.
    Endividando galopante e simultâneo, soberano e privado.
    Resumindo, um só fio desencapado pode causar o caos.
    Não existe bala de prata para resolver tudo, mas para dar início a um barata voa inesquecível basta um dos fios desencapados entrar em curto.
    E como todos gostam do Buffet, ele está sentado na pilha de caixa e sem comprar nadinha.
    Se o navio começa a afundar, não reze, nade!
    Day trade e durma tranquilo.

  • Olá Will, novamente excelente tônica. Gostaria de esclarecer uma dúvida que vem me incomodando a certo tempo.
    Vejo várias analistas apontando que o Brasil vem ficando muito barato para o investidor estrangeiro com a depreciação do real perante o dólar, apontando principalmente o EWZ para perto de minimas de 15 anos. O que não entendo dessa história é o seguinte: para propósitos de valuation convencional o preços dos ativos brasileiros são precificados em reais e geram lucro em reais, com o real como moeda operacional (na grande maioria).
    O investidor estrangeiro, querendo investir no brasil, pode optar por “surfar” na incerteza da cotação do real ou realizar hedge cambial do seu investimento brasileiro. Portanto, a moeda é um risco “optável” nesse caso.
    Assim, como a desvalorização do real pode ter tornado a bolsa brasileira mais atrativa para o capital estrangeiro?

    • Simples. O cara com 1MM de dolares tem hoje uns R$ 5.4MM de poder de compra…no início do ano ele tinha R$ 4MM … “ganhou” R$1.4MM a mais para comprar ativos que caíram 30% em média.
      Óbvio, sempre tem o risco do câmbio..mas como tu mesmo mencionou tem o hedge.
      Acho que é isso.
      Blz

Leave a Reply