20200526 – PODCAST BOM DIA USA: Mercado animado com mais vacinas; Alibaba e as ações chinesas; e Latam em concordata

Podcasts
Tempo de leitura: 9 min

E para quem gosta de ler, aí está a transcrição do podcast. Esse é um podcast destinado aos clientes da Avenue. O texto aqui é apenas uma transcrição e Tais comentários não devem ser visto como qualquer tipo de recomendação de investimentos. 

**ONTEM**

Começamos a semana animados e embalados por 3 fatores: (i) a reabertura paulatina da economia americana, (ii) o discurso de Jeromy Powell (presidente do FED) que afirmou ter munição suficiente para combater a crise econômica e (iii) notícias de mais empresas avançando nas suas buscas por vacinas. Ao longo da semana que passou, os mercados pesaram com o aumento das animosidades entre China e EUA e uma retórica mais forte de um lado e de outro reascendeu o receio da volta da guerra comercial e um certo clima de guerra fria versão 2.0. Na sexta, especificamente tivemos a introdução pela China de uma nova legislação que aumenta o controle sobre Hong Kong oque gerou protestos por lá, além da decisão do país de não colocar meta de PIB para 2020.  Ainda assim as bolsas americanas fecharam a semana em alta de cerca de 3%.

  • Dow: -0.04%
  • S&P: +0.24%
  • Nasdaq: +0.43%
  • Petróleo: WTI Julho -2.0% a $33.25/barri
  • Setores: Setores sem direção definida e destaque de alta para Imobiliário (XLRE +2.2%) e Utilidades Públicas (XLU +1.1%). Do lado negativo, Energia/Petróleo (XLE -0.6%).
  • Dólar fechou em forte queda na segunda, dando continuidade ao movimento de sexta, com maior apetite por risco no exterior e com os investidores de olho no noticiário político local. Não há como negar que a revelação do vídeo da reunião ministerial que supostamente traria complicações para o presidente Bolsonaro, acabou trazendo certa sustentação política, além das manifestações do mesmo a política liberal capitaneada pelo ministro Paulo Guedes. Com isso, a moeda norte-americana caiu 2,25%, cotada a R$ 5,4587 sendo esse o menor patamar de fechamento desde 30 de abril (R$ 5,4397). Foi a quarta queda consecutiva e da máxima o dólar já cai 9%. Lembro que nunca sabemos quando virá o novo incidente ou fator que leve a alguma alta no dólar, então talvez seja hora de você ir aproveitando as quedas, sabendo que dificilmente irá acertar a mínima.

 

**HOJE**

  • Corona: Total de 5.545 milhões de casos confirmados no mundo e 346 mil mortes. Na sexta no editorial do Washington Post, o Secretário de Saúde dos EUA endereçou o dilema entre os riscos da reabertura e os riscos, inclusive de saúde pública, de manter o confinamento. E na mesma linha do editorial, Dr. Anthony Fauci alertou para “danos irreparáveis” de manter a economia parada por muito tempo e afirmou que deve-se considerar seriamente a reabertura para o país voltar à normalidade.
  • Asia: bolsas em alta. Nikkei +2.6%; HK 1.9%; China +1%; Cingapura +1.2%
  • Europa: Stoxx 600 +1% ; França +1.4%; Italia +1.3%; Inglaterra +1.34%; Alemanha +0.65%…as chamadas “travel Stocks” reagiram bem a notícia da Espanha permitir a entrada de turistas estrangeiros. As ações da dona da Iberia subiram 20%, assim com a dona dos Hoteis Intercontinental saltaram 11%
  • Futuros saltam quase 2% com mais notícias acerca do desenvolvimento de vacinas por diferentes empresas.

 

**DESTAQUES**

 

VACINA

A empresa americana de biotecnologia Novavax (NVAX) disse na segunda-feira que iniciou o primeiro estudo em humanos de sua vacina experimental contra o coronavírus. A empresa disse que espera resultados iniciais sobre segurança e respostas imunes em julho. As ações da empresa caíram quase 8% na sexta, mas saltaram 17% no after…o que ajuda a ver o quão volátil essas ações são. A empresa valia cerca de US$ 260 MM no início do ano, mas as notícias acerca dos estudos e testes fizeram seu valor de mercado alcançar mais de 3.5BI, uma alta de mais de 1200% com a ação saindo de US$ 4.5 para mais de US$ 60. Dessa máxima para o fechamento de sexta a queda era de 23%.

Na semana passada, outra biotecnologia Moderna (MRNA) relatou desenvolvimento positivo em seu teste de vacina, onde todos os 45 participantes desenvolveram anticorpos contra o coronavírus.

 

RESULTADOS

HOJE: AutoZone (AZO)

AMANHÃ: Autodesk (ADSK), HP Inc. (HPQ), Ralph Lauren (RL),

QUINTA: Dólar Tree (DLTR), Salesforce.com (CRM), Dell Technologies (DELL), GameStop (GME) e o Costco (COST),

 

ALIBABA E AÇÕES CHINESAS

As ações da Alibaba caíram cerca de 4,5% na sexta com o receio da escalada de tensões entre os EUA e a China. A queda se deu mesmo depois da empresa reportar números fortes com a companhia chinesa do comércio eletrônico superando as estimativas do mercado. Receitas cresceram 22%; mercado esperava lucros de $0.9/ação e eles entregaram $1.3. A receita do seu serviço de armazenamento na nuvem saltou 58% em moeda local. No mês passado, a Alibaba anunciou planos de investir US$ 28 bilhões em 3 anos em sua infraestrutura de nuvem. A empresa encerrou março com 726 milhões de usuários em sua plataforma, um aumento de 2% ou 15 milhões em relação ao trimestre de dezembro. Os usuários ativos móveis mensais subiram 2,7%, para 846 milhões.

Mas as ações caíram, o que podemos atribuir ao fato de que no início desta semana, o Senado dos EUA aprovou de forma unanime um projeto que eleva as exigências e controles sobre as empresas chinesas nos EUA e que poderia resultar na exclusão de negociação de algumas empresas chinesas. Projeto tem que passar pela câmara e ainda não há datas para nada acontecer.  Outras ações sofreram: PetroChina (PTR -4.15%), China LifeInsurance  (LFC -5.3%), JD.com (JD – 5%), Baidu (BIDU -6.1%), NetEase (NTES – 7.3%)

 

LATAM (LTM)

A maior companhia aérea da América do Sul, declarou falência acessando assim o Chapter 11 da legislação americana no qual a empresa fica protegida da cobrança dos credores até que se chegue a um acordo sobre o pagamento das dívidas.

A transportadora pretende continuar a operar e espera reduzir sua dívida e encontrar novas fontes de financiamento através do processo de falência. O processo de falência inclui a empresa controladora Latam Airlines Group S.A. e as companhias aéreas afiliadas na Colômbia, Peru e Equador, bem como os negócios nos EUA. A Latam não incluiu no processo as suas afiliadas na Argentina, Brasil e Paraguai. A companhia diz que está em conversações com o governo brasileiro sobre como proceder com suas operações naquele país. Por ser chilena e não ter capital aberto no Brasil, enfrenta dificuldades para ser incluída no pacote emergencial preparado pelo BNDES para aéreas locais. Autoridades brasileiras argumentam que o auxílio deve vir de Santiago, mas o presidente do país, Sebastián Piñera, já foi acionista da Latam e é próximo à família controladora da companhia. Uma ajuda financeira ao grupo pode ser interpretada como favorecimento. As ações da empresa acumulavam queda de 75% no ano cotada a US$ 2.58 … mas no after elas caíram mais US$ 1, ou seja mais de 40%.

 

Era isso.
Aquele Abs.

Twitter: @willcastroalves
Instagram: @willcastroalves
Linkedin: William Castro Alves

Disclaimer: O conteúdo deste podcast é apenas para fins informativos, não serve como recomendação de compra ou venda de qualquer título na Avenue ou em qualquer outra conta. Ele também não é uma oferta ou venda de um título. Também não são relatórios de pesquisa e não servem como base para qualquer decisão de investimento. Todos os investimentos envolvem riscos e o desempenho passado não garante resultados ou retornos futuros.

Leave a Reply