20200608 – Tônica da Semana: ATÉ ONDE VAI A BOLSA?

A Tônica
Tempo de leitura: 12 min
ERREI.

Semana passada eu estavaaqui escrevendo uma tônica cheio de dúvidas ecomeçando o mês receo so com o mercado…7 dias depois o mercado me da uma sonora resposta mostrando que eu estava errado. Como disse na semana passada, adoraria errar, afinal, a despeito do meu receio, continuo totalmente investido, quem me acompanha sabe que não sou de ficar fazendo movimentos bruscos de forma corriqueira com minha carteira gobal. Então sigo vendo meu patrimônio oscilar todos os dias…e meu errro analítico foi muito bem recebido vendo minha carteira saltar essa semana que passou!

Wacky Races Lol GIF by Boomerang Official

 

ENTENDENDO A ALTA

Mas vamos lá, para responder a pergunta do título é preciso entender as bases da alta recente do mercado. A meu ver a resposta parece relativamente simples: fluxo! E contra ele não há argumentos! Em outras palavras existe muito dinheiro que foi injetado na economia que em parte migra para o mercado. A ideia do helicoptero despejando dinheiro na economia mesmo. O gráfico abaixo (fonte) já tem 2 meses…é possível que já esteja antigo, pois volta e meia surgem mais alguns trilhões de dolares sendo jogados na economia…mas ele da uma ideia boa:

 

coronavirus Stimulus programs

 

Eliseu foi muito perspicaz em cme chamar atenção para 2 pontos deveras interessantes: 

(i) Nas mínimas, a capitalização das bolsas mundiais atingiu US$ 61 trillhões e hoje estamos cerca de US$ 82 trilhões. Esse é o valor de mercado de todas as bolsas somadas. O que aconteceu para essa valorização rápida? Coincidência ou não, a soma de ajuda, de grana que todos os bancos centrais colocaram como incentivo para a economia mundial foi de US$ 18 trilhões! Se somarmos a mínima dos mercados, com a valorização e o valor de mercado que subiu nas bolsas mundiais, o valor será próximo ao dinheiro alocado como ajuda. 

(ii) Conversando recentemente com amigos americanos, a quantidade que foi disponibilizada é muito maior que imaginamos. Como exemplo, cada residente dos EUA recebeu US$ 1.200 apenas por ser cidadão. No caso de empresas, tive um amigo que recebeu ~US$ 30 mil apenas para manter a empresa aberta e não demitir ninguém. Tivemos diversas ajudas e uma quantidade gigante de dinheiro send jogada na economia. Dinheiro esse que encontrou pessoas ociosas, em casa, com o seguro-desemprego, podendo postergar pagamento de morgages, pagamentos de luz …e vale lembrar que nos EUA mais de 50% da população investe em ações.

Amanhã tem post novo dele!

 

NÃO TEM PRA ONDE CORRER? 

Fora isso vivemos com aquele sentimento de “não tem para onde correr”…o que fazer com os recursos. Investir para ganhar 0.25% ao ao aqui nos EUA? 0.25%!! Você investe US$ 10 mil e ao final de 1 ano mal consegue comprar um Big Mac considerando os custos! Não faz sentido! Da uma olhada nessa tabela abaixo (fonte) … ela parece complexa, mas foca na quinta coluna que mostra as taxas de juros reais…veja quantos juros reais (acima da inflação) temos. Fora isso a maioria dos BCs tem cortado juros (sétima coluna). Foco aqui é em te mostrar que os juros baixos no mundo todo empurram pessoas para bolsa.

 

Imagem

 

Nunca antes na história desse mundo foi tão interessante investir em ações? O Yield (remuneração dos dividendos) dividido pela remuneração dos títulos de renda fixa mostram o quanto um ou outro é mais interessante de se investir. Da uma olhada (fonte) :

 

Imagem

 

Tem sido assim nos EUA e no Brasil não é muito diferente. Esperei 13 anos para ver esse momvimento! Desde que comecei a estudar mercado lá em 2003, ouço que existe muito espaço para pessoa física investir na bolsa! Até que finalmente, em 2016 esse movimento começou! Abaixo o gráfico do BTG que mostra a evolução da pessoa física na bolsa:

 

 

 

MAS E A ECONOMIA

Ok, mas sou teimoso e gosto de acreditar que o mercado não consegue descolar dos fundamentos por um prazo tão longo assim. Se isso é verdade, precisamos ter no campo econômico, dados, motivos para acreditar que ainda possa ser interessante investir na bolsa. Caso contrário seria somente fugazzi não é mesmo? Sim os dados ainda são muito feios em nível geral…desemprego alto, PIB em recordes de minima, atividades da industria ainda fraca, muitas empresas reportando que os números do 2T ainda serão horrorosos…etc. Ok, já sabemos de tudo isso!

Então a alta é só fugazzi Will? Talvez não! Dá uma olhada nesses gráficos…eles mostram a realidade dos EUA, ou seja, não estamos falando da China a qual levanta muitas polêmicas sobre a veracidade de seus números.

(1) Restaurantes. Na esquina da minha casa tem um restaurante bem americanão sabe…tipo sports bar…já está lotado de novo (considerando que não está atendendo a full capacity)! Isso não quer dizerf muito ok…mas e que tal esse gráfico quemostra que as reservas já vem se recuperando.

 

(2) Hoteis. Também longe do momento pré pandemia, mas já mostrando uma clara melhora.

 

(3) Mapas. Gráfico abaixo mostra a busca por direção no app da Apple. Com mais lugares abertos, mais e mais pessoas buscam direções no app…reforçando a tese de uma economia retomando…

 

(4) Housing. Último de dado de pedidos de mortgage nos EUA surpreendeu muito positivamente, mostrando que as pessoas está ávidas por comprar um imóvel! A exlicação é a baixa nas taxas de juros…anyway, mais um indicador apontando na direção da recuperação.

 

(5) Emprego. Na sexta tivemos o payroll nos EUA surpreendendo a todos. Basicamente ele mostrou que a economia americana criou um caminhão de empregos com a reabertura.

“The May gain was by far the biggest one-month jobs surge in U.S. history since at least 1939. The only previous month to register more than a million jobs was September 1983, at 1.1 million.”

Chart of job losses in May 2020.

Liquidez e sinais de economia retomando explicam a alta nos EUA. Veja que o S&P praticamente zerou as perdas no ano com uma alta de mais de 40% desde as mínimas!

 

 

Depois do flight to quality do auge da crise com investidores buscando segurança no dólar e treasuries, o segundo movimento foi de investir em empresas com caixa forte e empresas sólidas, em especial de tecnologia. Nas últimas semanas no entanto o mercado migrou para o que tinha de mais risco…cias aéreas, cassinos, shoppings, cruzeiros, varejo, restaurantes…todas aquelas empresas que sofreram mais…um claro movimento de flight to risk!

 

FLIGHT TO RISK? 

Esse movimento fica claro quando você olha o desempenho da moeda. O índice dólar (dólar contra uma cesta de moedas) caiu em 10 dos últimos 15 dias de pregão no mercado internacional. Da máxima atingida em 23 de março o índice dólar já acumula queda de mais de 6%. Vimos diversas moedas de países emergentes apresentaram boa performance nos últimos 30 dias. A título de exemplo, o dólar se desvalorizou 11% contra o Peso Mexicano; queda de 10% contra Rand sul africano; -10% contra o Peso Colombiano; -9% contra o Peso Chileno; entre outros.

 

 

Quer coisa mais arriscada do que investir numa moeda chamada Real e num país chamado Brasil? Rs 

É isso que temos visto no câmbio e bolsa…esses dois vetores tem ajudado a corrigir aquilo que parecia claramente destorcido e que comentei aqui 3 semanas atrás … o mesmo gráfico, mas com uma “cara” diferente após a correção que vimos nas últimas semanas – confere. E se você desse um zoom pegando somente o movimento das últimas 4 ou 8 semanas veria uma inflexão ainda maior com o Brasil+Real performando significativamente melhor.

 

 

CONCLUSÃO/OPINIÃO

Não sei exatamente como a reabertura da economia será no Brasil, mas os EUA podem servir com uma proxy interessante … sei que as condições econômicas são bem diferentes, ainda assim o que vale é que o sentimento de “o mundo acabou” “não vai se recuperar tão cedo” vai se desfazendo e isso vai sendo colocado nos preços dos ativos. Cenário é promissor sim…estamos (mundo) nos recuperando de uma pandemia/crise…números da economia ainda estão e serão ruins por mais 1 Trimestre ao menos, mas é assim mesmo…quando estiverem “bonitos” bolsa já andou.  

A política acalmou…não tivemos escândalos, brigas ou declarações muito polêmicas…isso ajudou até aqui…sabe-se lá se irá ajudar amanhã. 

Não sei até onde a bolsa vai….mas sigo cauteloso. Me preocupa ou me soa como um alerta quando vejo manchetes de analistas revisando target pra bolsa…tal qual a foto aí debaixo….dá até frio na espinha! Rs

 

A meu ver, seletividade é a palavra da vez!

Sigo achando bancos e ativos imobiliários muito baratos, nos EUA e também no Brasil. Nos EUA, Tecnologia é algo sempre necessário numa carteira de longo prazo. Com bastante seletividade é possível encontrar boas coisas em varejo, educação, infra e elétricas. 

A meu ver, seletividade é a palavra da vez!

 

western clint eastwood GIF

 

Era isso.
Aquele Abs.

Twitter: @willcastroalves
Instagram: @willcastroalves
Linkedin: William Castro Alves

Disclaimer Os relatórios e/ou em qualquer conteúdo de análise e recomendação providos pelo Bugg possuem caráter meramente informativo e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o usuário a tomar sua própria decisão de investimento, não devendo ser considerado como uma oferta para compra ou venda de ativos. Os editores responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos da Instrução CVM nº 598/18,que as recomendações do relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradasde forma independente. Além disso, os instrumentos financeiros discutidos neste relatório podem não ser adequados para todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento,a situação financeira ou as necessidades específicas de um determinado investidor. A decisão final em relação aos investimentos deve ser tomada por cada investidor, levando em consideração os vários riscos,tarifas e comissões.

14 comments

  • Olá Will, beleza pelo post!
    Depois de uma grande festa, sempre há muita sujeira pra limpar…

    Brasil no “vácuo” do SP500, até quando??
    NINGUÉM sabe quanto será o valor exato da bomba do 2T e 3Trimestres. Além disso, podem vir eventos extraordinários negativos internos e externos afetando duramente o Brasil ainda!
    Abs.

  • Will você esta ficando muito bom nessas analises! Quem sabe, sabe! A leitura do fluxo de dinheiro despejado x o que entrou no mercado é um argumento valioso para essa alta se manter, sigo comprado e comprando na medida do possível, grande abraço! TKS

  • Temos fundamentos benignos de curto prazo para inflação baixa, com expectativa bem ancoradas e inflação corrente muito baixa, inércia joga a favor ; fundamento de médio prazo complicado, juros e inflação baixa, com crescimento explosivo de dívida pública, conta corrente aberta, não são combinações consistente no tempo em uma economia emergente. Ou voltamos a controlar as dívidas públicas, mantendo ambiente de juros e inflação baixas ; ou retornaremos ao Brasil de juros alto. Veja a trajetória fiscal no eixo será fundamental. Se você desancora o fiscal a expectativa de inflação subirá , na prática , a inflação está baixa, mas se ocorrer um choque de qualquer lado, se a inflação corrente subir, mas com o fiscal alto, o banco central não conseguirá subir a taxa de juros e gerará uma inflação corrente elevada. Por estes motivos , temos uma situação de elevada fragilidade no médio prazo, estamos condicionados à retomada do controle fiscal. Os ajustes saudáveis com tema da despesa pública a ser enfretado resgatando o teto fiscal serão fundamentais, resgatar a credibilidade do teto, o que será difícil a depender da aprovação das despesas obrigatórias neste ano, ou a desancoragem vêm e prejudicará a curva da parte longa do juros , como também a precificação do ativos.
    Mensagem: alerta, não é bullmarket no Brasil.
    Abs.

  • Tô com a pulga atrás da orelha…. não estaríamos vivendo uma bull trap?
    Estamos no mesmo barco. Continuo comprado e comprando.

Leave a Reply