20200713 – PODCAST BOM DIA USA: Balanço dos bancões em foco essa semana e críticas a Disney na internet

Podcasts
Tempo de leitura: 8 min

E para quem gosta de ler, aí está a transcrição do podcast. Esse é um podcast destinado aos clientes da Avenue. O texto aqui é apenas uma transcrição e Tais comentários não devem ser visto como qualquer tipo de recomendação de investimentos. 

**ONTEM**

No email dessa semana abordamos um tema que dominou a semana: a diferença de performance entre as empresas tech e o Nasdaq vis a vis o resto do mercado – vale a pena conferir! No último dia da semana as coisas se inverteram e vimos o Dow Jones ser o índice de melhor desempenho. Não foi o dia das techs mas sim das empresas de petróleo (XLE +3.2%), financeiras (XLF +3.4%), Utilities (XLU +1.9%), materiais básicos (XLB +1.74) e indústria (XLI +1.3%). Na ponta oposta justamente o setor de tecnologia (XLK -0.03%), Biotech (XBI-1%).

  • Dow: +1.44% (DIA +0.9%); • S&P: +1.05% (VOO 1.74%); • Nasdaq: +0.66% (QQQ +4.67%)

O que ajudou na sexta foram novidades a respeito de tratamentos para covid. A Gilead Sciences disse que seu candidato ao tratamento com coronavírus, o remdesivir, mostrou uma melhora na recuperação clínica e uma redução de 62% no risco de mortalidade em comparação com o tratamento padrão. As notícias enviaram ações da Gilead mais de 2%. O CEO da BioNTech também disse ao The Wall Street Journal que o candidato a vacina contra o coronavírus da empresa pode estar pronto para aprovação até dezembro – as ações da empresa saltaram mais 7% e acumulam 84% no ano.

  • Petróleo: Os preços do petróleo avançaram mais de 2% na sexta-feira, depois de a Agência Internacional de Energia (IEA) elevou sua projeção de demanda para 2020. As cotações também encontraram suporte em dados que indicaram que as empresas de energia dos EUA reduziram o número de sondas de petróleo e gás natural em operação para uma mínima recorde pela 10ª semana consecutiva. O petróleo WTI avançou 0,93 dólar, ou 2,4%, para 40,55 dólares o barril.
  • Dólar: Moeda norte-americana recuou 0,35%, a R$ 5,3208. Na semana, no entanto, dólar registrou leve alta de 0,05%.

 

  • Corona: A Flórida quebrou o recorde nacional no domingo com o maior aumento em um único dia de casos positivos de coronavírus em qualquer estado desde o início da pandemia. Segundo o Departamento de Saúde do estado, 15.299 pessoas apresentaram resultado positivo, totalizando 269.811 casos e 45 mortes. A Califórnia teve o recorde anterior de casos positivos diários – 11.694, estabelecidos na quarta-feira. Nova York tinha 11.571 em 15 de abril. Isso também foi resultado do aumento do numero de testes de 25k dia para 50k dia.

 

**HOJE**

Os mercados globais iniciam a semana em terreno positivo, apoiados na expectativa de uma nova temporada de balanço e dos sinais em relação a uma recuperação da atividade econômica. Os investidores também se apoiam nas medidas de estímulo fiscal e monetário, que têm estimulado a busca por ativos de risco, como ações, contribuindo para a recuperação dos principais índices.

  • Asia: dia positivo com alta de 1.77% na China e mais de 2% no Japão… e minério de ferro estende alta para a máxima em um ano, em meio à expectativa de dados que podem mostrar que a recuperação da China.
  • Europa: todas bolsas em território positivo e o Stoxx 600 sobe 0.6%
  • Futuros: apontam alta de 0.5%

Petróleo cai com a expectativa com a reunião da OPEP essa semana…mercado teme que a organização comece a diminuir os cortes históricos da produção.

 

**DESTAQUES**

SAFRA DE BALANÇOS

Essa semana começa de forma mais intensiva a safra de balanços nos EUA. Existe uma grande expectativa de que o atual rally das ações possa ser testado com o início da temporada de balanços. A única certeza sobre as perspectivas para as empresas no mundo COVID-19 é que os lucros do segundo trimestre serão muito ruins – o pior, de fato, em mais de dez anos. Embora Wall Street aposte que o 2T tenha sido o fundo do poço, e que os ganhos começarão a retornar no terceiro trimestre, o ponto inicial para essa retomada ainda é incerto. Na verdade, mais que os resultados o que realmente importa é a percepção das empresas acerca dos seus resultados e suas perspectivas para futuro ainda que em meio a esse cenário bastante nebuloso. Vou aqui comentar os principais nomes que divulgam seus números.

  • Segunda-feira: PepsiCO (espera-se LPA de 1.25).
  • Terça-feira: JPMorgan Chase (JPM), Citigroup (NYSE:C) e Wells Fargo (NYSE:WFC); além da Delta Airlines (DAL)
  • Quarta-feira: Goldman Sachs (NYSE:GS), PNC Financial (PNC) e US Bancorp (USB); United Healthcare (UNH) .
  • Quinta-feira: será a vez do Bank of America (NYSE:BAC) e do Morgan Stanley (NYSE:MS); mas também temos Netflix, Johnson&Johnson (JNJ) e Abbott Labs (ABT).
  • Sexta-feira:  Honeywell (HON), Blackrock (BLK),State Street (STT)

Os resultados dos bancos têm importância especial na medida em que suas provisões para potenciais perdas em empréstimos ajudam o mercado a “ler” o quanto de notícias ruins em termos de quebras de empresas ainda estão por vir. Fora isso eles já haviam feito provisões gigantescas no trimestre passado. Não obstante, com as altas em outros setores os bancos nunca estiveram tão “baratos” relativamente outras empresas do S&P. Twittei um gráfico da bloomberg que mostra isso.

Espera-se que todos os 11 setores do S&P 500 sofram um decrescimento de lucros, liderado pelo setor de energia e industrials, seguidos do consumo discricionário e setor financeiro. Na ponta oposta, espera-se leve queda de lucros em tecnologia da informação (que inclui Apple e Microsoft) e em serviços de comunicação (que abrigam o Alphabet e o Facebook). O setor onde tem-se a melhor expectativa com lucros é o setor de serviços públicos.

Outra tônica que deveremos veré a de corte de custos e redução de investimentos…essa deve ser uma tônica do tri.

 

DISNEY (DIS)

E as ações da Disney devem sofrer com as notícias do corona fazendo spike na Florida. A ideia de que o parque fosse aberto diante de um surto violento na área provocou reação nas mídias sociais. As críticas realmente começaram a se acumular depois que a conta oficial da Disney “Job Parks” postou este pequeno vídeo promovendo o grande evento no Instagram. O editor de negócios da CNN Alexis Benveniste disse que “parece o começo de um filme de terror”, e a internet concordou, e tivemos uma “chuva de memes” com edições criativas aparecendo pelo Twitter. A Disney não se pronunciou, mas suas ações tendem a repercutir o receio com o fechamento dos parques. As ações da Disney ainda acumulam queda de 17% no ano.

Era isso.
Aquele Abs.

Twitter: @willcastroalves
Instagram: @willcastroalves
Linkedin: William Castro Alves

Disclaimer: O conteúdo deste podcast é apenas para fins informativos, não serve como recomendação de compra ou venda de qualquer título na Avenue ou em qualquer outra conta. Ele também não é uma oferta ou venda de um título. Também não são relatórios de pesquisa e não servem como base para qualquer decisão de investimento. Todos os investimentos envolvem riscos e o desempenho passado não garante resultados ou retornos futuros.

Leave a Reply