20200717 – PODCAST BOM DIA USA: Futuros ensaiam recuperação e balanços da Netflix, Morgan Stanley e Johson&Johnson

Podcasts
Tempo de leitura: 10 min

E para quem gosta de ler, aí está a transcrição do podcast. Esse é um podcast destinado aos clientes da Avenue. O texto aqui é apenas uma transcrição e Tais comentários não devem ser visto como qualquer tipo de recomendação de investimentos. 

**ONTEM**

Bolsas americanas fecharam em baixa ontem, puxadas pelas empresas de tecnologia.

  • Dow: -0.5%; • S&P: -0.34%; • Nasdaq: -0.73%

Tivemos um dado de pedidos de auxílio-desemprego que veio acima do esperado aumentando preocupações com o impacto econômico causado pelo aumento de casos de coronavírus – foram 1,3 MM de pedidos ante os 1.25 esperados. Por outro lado, as vendas no varejo dos EUA aumentaram mais do que o esperado em junho – alta de 7.5% ante 5% esperado. Mas ajudou a pesar números que mostram um salto nos casos do coronavírus na Califórnia e outros Estados a que tem os levado mais e mais a fechar novamente algumas atividades, provocando temores de mais danos aos negócios e diminuindo o ritmo do rali de Wall Street. https://rb.gy/cek6ie

  • Corona: Mais governadores decretaram a obrigatoriedade do uso de máscaras faciais em público, em alinhamento com a posição de que o uso obrigatório de máscara é necessário para combater a pandemia e não apenas uma questão de escolha pessoal. O governador do Colorado (democrata), anunciou ontem a necessidade do uso mesmo em espaços internos, como lojas e empresas; o republicano do Arkansas, emitiu um decreto similar, enquanto o governador de Ohio, também republicano, ampliou seu decreto anterior. Todos os três haviam resistido em editar os decretos estaduais, mas agora dizem que o agravamento da crise não deixou outra escolha. Na quinta-feira, o país registrou mais de 77 mil novos casos, um novo recorde, chegando a 3,6 milhões de casos até o momento. E a Flórida reportou um aumento recorde em mortes de 156. O recorde anterior era de 133 no dia 9 de julho.
  • Setores: Destaque para o setor de Utilities com o XLU +1.27% (Nextera Energy +3.6%, Dominion 2%, Southern +1.4%); Home construction, as construtoras com o ITB +1.87% (DR Horton – DHI +4.1% e a Lennar – LEN +2%). Na ponta oposta o setor de tecnologia com o XLK -1.24% (MSFT -2%, AAPL -1.2%, CSCO -1.3%, ORCL -1.4%); e os REITS também performaram mal ontem com o VNQ -1.2% com destaque para os REITS ligados a tecnologia como o DLR -2.6%.

https://finviz.com/map.ashx?t=etf

  • Dólar: A moeda americana recuou 1,16% frente o real, a R$ 5,322.

 

**HOJE**

  • Asia: maioria em alta, exceção para o Nikkei no Japão que caiu 0.32% e Cingapura -0.2%
  • Europa: tons mistos com França e Espanha em leves quedas; altas na Alemanha, UK; estabilidade na italia. As lideranças europeias irão se reunir nesta sexta-feira, em Bruxelas, para tentar chegar a um acordo sobre um fundo de 750 bilhões de recuperação para a região.
  • Petróleo:
  • Futuros: apontam leves altas, destaque para recuperação do Nasdaq q no futuro sobe 1%. S&P e Dow ~0.3%.
  • Agenda: hoje temos dados de housing – licenças para novas construções saindo as 9h30; além da confiança do consumidor medido pela universidade de Michigan as 11h.

 

**DESTAQUES**

SAFRA DE BALANÇOS

  • Quinta-feira: Bank of America, Morgan Stanley (NYSE:MS); Netflix, Johnson&Johnson (JNJ) e Abbott Labs (ABT).

 

MORGAN STANLEY (MS)

O Morgan Stanley divulgou resultados que ultrapassaram com folga as estimativas dos analistas. O banco gerou lucro de US$ 3,2 bilhões, ou US$ 1,96/ação, excedendo a estimativa de US$ 1,12/ação dos analistas. A receita subiu aproximadamente 30%, para um recorde de US$ 13,4 bilhões, um aumento que superou as expectativas em US$ 3 bilhões. Mais uma vez a mesa de trading bonds registrou um aumento de quase 170% na receita, para US$ 3,03 bilhões (23% da receita) e a mesa de trading equity crescimento mais modesto de 23% na receita, para US$ 2,62 bilhões – o banco de Nova York administra o maior negócio de negociação de ações do mundo (respondeu por 20% da receita). Combinadas, a divisão comercial obteve receita de US$ 1,4 bilhão a mais do que os analistas esperavam. Lembrando que o banco ganha no spread e se aproveitou da alta volatilidade do mercado + injeção de liquidez do FED. A receita de banco de investimento aumentou 39%, para US$ 2,05 bilhões, impulsionada por um boom nas emissões de dívida e ações. O banco tem um braço de wealth management bastante forte sendo essa sua principal característica que o distingue dos demais. Esse braço de wealth gerou um aumento surpreendente de 6% na receita, para US$ 4,68 bilhões (35% do total), impulsionado por um aumento nas taxas e fees de adminstracão do banco. Ações subiram mais de 2% ontem e zeraram as perdas no ano. Ação negocia a 10x lucros e 1x valor de patrimônio.

https://rb.gy/b9fc82

https://rb.gy/cmvoc2

 

JOHSON&JOHNSON (JNJ)

A Johnson & Johnson fabricante de marcas populares de produtos de consumo como Tylenol, Aveeno e Neutrogena divulgou resultado que superou as expectativas de Wall Street mas não empolgou com a ação em leve queda no dia. Lucros de $1.88 versus $1.87 esperado e receitas de $20.7BI. Seus resultados mostram uma característica do portfolio de produtos e da empresa como um todo, ou seja, uma cia madura. Os negócios farmacêuticos respondem por metade da receita e tiveram um leve aumento de 3,5% ano a ano; a unidade de dispositivos médicos registrou receita de US$ 6,63 bilhões (32% da receita), queda de meio por cento em relação ao ano passado; e a unidade de consumo, que fabrica produtos de beleza como a Neutrogena, gerou US$ 3,5 bilhões em receita, um aumento de 0,9% em relação ao ano anterior. Um problema que ela vinha enfrentando são algumas causas judiciais… desde alegações de que seu talco infantil causa câncer a alegações de que ajudou a alimentar a epidemia nacional de opióides. Mas nesse trimestre os custos com essas causas diminuíram bastante, ainda que seja sempre algo no radar. Empresa reforçou guidance de lucro na casa de US$ 9/ação o que faz com que ela negocie a 16x lucros. Suas ações estão praticamente estáveis no ano.

https://rb.gy/ax0vlx

https://rb.gy/xnyb4a

 

NETFLIX (NFLX)

Conforme comentei no meu twitter e insta, as ações da empresa chegaram a cair 10% no after logo após a divulgação do resultado. Mas fecharam com quedas de 6.75% no after. Ficou claro que o mercado não gostou do resultado. Mas o que pegou? Foi o guidance de novos usuários para o próximo trimestre! O mercado esperava que nos próximos trimestre o Netflix fosse capaz de adicionar 5.27 milhões de novos usuários; a empresa deu guidance de 2.5MM, ou seja, menos da metade! Com isso as estimativas de receitas também foram ajustadas para baixo. Os executivos disseram na carta aos acionistas que “o crescimento está diminuindo à medida que os consumidores passam pelo choque inicial das restrições sociais”. No entanto, o guidance de lucro da empresa de $2.09/ação ficou acima do esperado pelo mercado. Junto a isso anunciaram medidas de mudança na governança da empresa. O atual Chefe de Conteúdo (Ted Sarandos) da empresa passa a ser o Co-CEO…é uma passagem de bastão do atual CEO que está 10 anos no cargo. A Netflix disse que não espera que seu conteúdo de 2020 seja significativamente impactado por paralisações de produção criadas pela pandemia….o que eles esperam sim é um atraso, com maior parte de seus grandes títulos ficando mais para o fim de 2021. Falando dos resultados, o Netflix mostrou sim um forte crescimento com a adição de 10MM de subscriber versus 8.26MM esperados pelo mercado, com receitas batendo as estimativas e lucro abaixo por conta de um não recorrente referente a uma questão tributária na Califórnia. Um ponto positivo dos seus números é que pelo segundo trimestre consecutivo eles conseguiram gerar fluxo de caixa livre…nesse trimestre foram gerados $899MM ante queima de $594MM do trimestre do ano anterior. Explicação para isso é o ritmo mais lento na geração de conteúdo. No ano devem fechar com o fluxo de caixa levemente positivo ou zerado. Até ontem as ações subiam 60% no ano com a empresa avaliada em 231BI e negociando a um P/L de 106x. https://rb.gy/d2c4sp

 

Era isso.
Aquele Abs.

Twitter: @willcastroalves
Instagram: @willcastroalves
Linkedin: William Castro Alves

Disclaimer: O conteúdo deste podcast é apenas para fins informativos, não serve como recomendação de compra ou venda de qualquer título na Avenue ou em qualquer outra conta. Ele também não é uma oferta ou venda de um título. Também não são relatórios de pesquisa e não servem como base para qualquer decisão de investimento. Todos os investimentos envolvem riscos e o desempenho passado não garante resultados ou retornos futuros.

Leave a Reply