CARTEIRA WILL – 20201005

Carteira do Will
Tempo de leitura: 5 min
CARTEIRA

Nada de novo por aqui como de praxe.

Mas convém chamar atenção ao dólar que mais uma vez teve um papel de protagonista em estabilizar os impactos negativos de um aumento de aversão a risco interno. Como tenho uma parcela muito grande alocada em ações, quando a aversão a risco aumenta, as ações caem….e como o Real é considerada uma moeda de risco, de um país de risco, o dólar se valoriza. Logo a queda percebida no patrimônio decorrente da queda das ações foi menos pesada do que seria caso não tivesse a parcela dolarizada. Inclusive a queda das açoes vis a vis a valorização do real que explica o aumento de participação percentual da parcela exterior no cômputo total de carteira.

Surreal é ver que enquanto o dólar perdia força no mundo, ele seguiu se valorizando contra o Real (vide gráfico)…isso vale até final de agosto…aí, quando parecia que teríamos um ajuste, o dólar volta a sevalorizar no mundo e ainda mais contra o Real….

A ideia de que “não sabemos pra onde o dólar vai” parece soar falaciosa quando pensamos nele contra o Real. Afinal, desde que o plano Real existe temos visto: 1, 2, 3, 4, 5….caminhando para 6. Então por isso venho falando há tempos da importância da internacionalização. Sigo focado em elevar exposição externa para 30% pelo menos …uma vez atingida essa meta a gente pensa em dobrar a meta…rs.

Nesse sentido sempre sugiro começar…não precisa vender tudo que tem no Brasil e alocar no exterio! Vai focando os aportes no exterior que com o tempo você atingirá certos objetivos…10%…15%…20%…30%,etc. E nesse meio tempo você vai conhecendo mais o mercado externo também!

Não abro minha carteira no exterior mas tenho carregado uma parcela considerável de caixa…afinal, já estou alocado em algo, no caso, dólar! No mais busco ter uma carteira diversificada com ações, REITs e ETFs. Tenho atualmente 9 ativos + caixa.

 

AÇÕES

Nessa semana que se inícia completo mais um ano de vida – dia 05 de outubro é meu aniversário. O presente que peço a Deus: que os bancos e o setor imobiliário/shopping se valorizem! Rs…Bricadeiras a parte tenho 70% da minha parcela em ações alocado no setor, então de fato seria algo muito bom.

Sobre bancos tivemos notícias positivas finalmente…mas parece que o mercado não tem dado a mínima…múltiplos baixos, yield alto, historico de lucros mesmo em momentos adversos…nada disso importa… a mão pesada do governo sobre o setor (tentativa do governo na verdade) mais a crença de que as Fintechs vão destruir os lucros dos bancos parece reinar. Sigo refletindo muito…penso que tudo isso é real…e que mesmo considerando uma queda de lucro de 20% a 30% os bancos ainda estariam subavaliados. Devo estar errado…mas sigo com eles.

Não mudei nada na #Notbad e consequemente na minha carteira – link para o post da carteira mais abaixo.

Estou conversando com umas pessoas e analisando o IPO de Mateus para ver se vale a pena.

Fora isso sigo com a mesma carteira.

 

#NOTBAD

Minhas teses de ivestimento…minhas crenças…nada tem dado muito resultado ou maturado. Verdade que a performance da bolsa como um todo tem sido ruim, mas essa carteira tem tido uma performance ainda pior. Nesse mês que passou optei por não fazer nenhuma alteração. Isso é outros aspectos você pode conferir no post completo aqui:

CARTEIRA #NOTBAD – OUTUBRO 2020

Nesses primeiros dias de outubro, assim estamos:

 

Era isso.
Aquele Abs.

Twitter: @willcastroalves
Instagram: @willcastroalves
Linkedin: William Castro Alves

Disclaimer Os relatórios e/ou em qualquer conteúdo de análise e recomendação providos pelo Bugg possuem caráter meramente informativo e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o usuário a tomar sua própria decisão de investimento, não devendo ser considerado como uma oferta para compra ou venda de ativos. Os editores responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos da Instrução CVM nº 598/18,que as recomendações do relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradasde forma independente. Além disso, os instrumentos financeiros discutidos neste relatório podem não ser adequados para todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento,a situação financeira ou as necessidades específicas de um determinado investidor. A decisão final em relação aos investimentos deve ser tomada por cada investidor, levando em consideração os vários riscos,tarifas e comissões.

 

 

2 comments

Leave a Reply