20201007 – PODCAST BOM DIA USA: Mercado se recupera do “não vai ter pacote”. E mais: Lemonade, Levis e Paychex

Podcasts
Tempo de leitura: 12 min

E para quem gosta de ler, aí está a transcrição do podcast. Esse é um podcast destinado aos clientes da Avenue. O texto aqui é apenas uma transcrição e Tais comentários não devem ser visto como qualquer tipo de recomendação de investimentos. 

 

**ONTEM**

Os mercados encerraram em queda, após o presidente do Estados Unidos, Donald Trump, anunciar que estaria interrompendo as negociações para um novo pacote de estímulo. Trump acusa a presidente da câmara, Nancy Pelosi, de querer colocar seus interesses em primeiro lugar com um pacote de $2,4 trilhões e que estava disposto a negociar um menor de $1,6 trilhões. Esse adiamento para o final da eleição, acabou com os ânimos do mercado. Ressalto aqui o plano de fundo a campanha eleitoral – o pacote vinha sendo usado como uma medida eleitoreira e essa ideia do gasto sem limite é muito perigosa para sustentabilidade de longo prazo do país. Nós brasileiros sabemos muito bem disso.

  • Dow: -1,34%
  • S&P: -0,94%
  • Nasdaq: -1,57%
  • Setores: Destaque positivo para apenas um setor: Utilities XLU com alta de (+0,85%) – CMS NEnergy +2.1%, Edison (EIX) +2.4%, Alliant Energy (LNT) +2%. Na ponta negativa, a gente teve Tecnologia XLK com queda de (-1,55%) – FB -2.3%, AMZN -3.1%, AAPL -2.9%, NFLX -2.8%; Petróleo XLE com queda de (-1,49%) e Materiais XLB com queda de (-1,26%).
  • Economia: No dia de ontem, nós tivemos balança comercial como dado mais relevante do dia. Que infelizmente, veio pior que o esperado, com um defict de $67 bilhões, se esperava um déficit de $66 bilhões de dólares.
  • Dólar: Na terça-feira, o dólar encerrou o dia com leve alta, cotado a R$5,59 (+0,41%). Repercutindo o cenário externo, com a fala do presidente Trump sobre interromper as negociações de um novo pacote de estímulos e que vai focar seus esforços para a aprovação de sua indicação na suprema corte do país. Do lado interno, as atenções seguem voltadas para as discussões em torno de como será o financiamento do novo programa social do governo, “Renda Cidadã”. Além disso, atritos envolvendo o Legislativo e o Executivo, ainda pesam os olhares dos investidores. https://rb.gy/0o38ht

 

**HOJE**

As bolsas mundiais estão mistas nesta manhã, enquanto os investidores digerem a decisão do presidente Donald Trump de adiar as conversas sobre estímulos à economia norte-americana até depois das eleições presidenciais.

  • Ásia: No Japão,o Nikkei caiu 0,05%, enquanto o índice Hang Seng, de Hong Kong, registrou alta de 1,09%, e o Kospi, da Coreia do Sul, subiu 0,89%. Na China, os mercados estão fechados devido a um feriado local.
  • Europa: Na Europa, o Stoxx cai 0,01%. O CAC, de Paris, +0,09% e o FTSE MIB, da Itália, registra -0,02%, enquanto o FTSE 100, de Londres, perde 0,08%. O DAX, da Alemanha, cai 0,04%.
  • Futuros: Ao mesmo tempo, os futuros do S&P 500 estão em alta de 0,56%, enquanto os do Dow Jones sobem 0,62%. Os futuros da Nasdaq avançam 0,50%.
  • Agenda: As 11h30 estoques de petróleo assim como a ATA do FOMC as 15hs, assim como, a declaração dos membros.

 

**DESTAQUES DE ATIVOS**

Vamos começar falando de uma empresa bastante conhecida…

Levis (LEVI)

A varejista de calças jeans, Levis (LEVI), apresentou resultado ontem do seu terceiro trimestre. E foi bem melhor que o esperado. Suas ações dispararam mais de 9% no dia de ontem, depois que ela informou um crescimento nas vendas online de 52%, o que ajudou a compensar as perdas em outros segmentos dela. Suas vendas totais caíram 27% no terceiro trimestre, por conta dos efeitos do isolamento social, no qual ela ainda está sendo obrigada a manter várias lojas fechadas. Receita Líquida ficou em $1,06 bilhão (acima do esperado pelos analistas). Além disso, ela entregou um lucro por ação de $0,08 cents, enquanto, os analistas esperavam um prejuízo de $0,22 cents por ação. O que ajudou os ânimos de muitos foi realmente a parte online, suas vendas online globais aumentaram 50% no ano contra ano e representou 24% da receita total do trimestre. Isso é impressionante, porque dobrou quando comparado com o ano anterior.Segundo a companhia, sua receita começou a ter mais participação de mulheres neste último trimestre, o que é bom (uma vez que mulheres tendem a gastar mais que homens). Em 2015, a receita de mulheres era apenas 20% e hoje é de cerca de 37%. A companhia comentou que sua meta de longo prazo é ter 50% da receita total vindo de mulheres. A Levis reportou que seu estoque aumentou em 1% quando comparado com o mesmo período anterior. O que ela considera saudável, ainda mais com os feriados de final de ano se aproximando. A companhia se sentiu confortável de comentar que espera boas vendas neste último trimestre, antes de encerrar o seu ano fiscal. Para quem não conhece ou não se lembra da Levis. Ela é uma companhia que fabrica e vende calças jeans, shorts, blusas, calçados e acessórios voltados para o público masculino e feminino. Fundada em 1853, em São Francisco. Ela opera aproximadamente 3mil lojas físicas em 110 países. Em 2019, ela chegou a entregar cerca de $5,8 bilhões de dólares em receitas anuais e atualmente seu valor de mercado é de aproximadamente $5,8 bilhões. No ano as ações caem 23%. https://rb.gy/ho4eyc

 

Paychex (PAYX)

Agora, vamos falar da empresa de serviços Paychex (PAYX), que apresentou um resultado também melhor que o esperado que os analistas. Inclusive, por ser uma empresa menos conhecida, acho que é válido já explicar direto o que ela faz, assim fica mais fácil de entender o resultado. Ela é uma companhia que oferece serviços de folhas de pagamentos para outras empresas, serviços de seguro para pequenas e médias empresas, recursos humanos e até aposentadoria (tudo isso nos Estados Unidos e Europa). Falando do resultado, ela entregou uma receita de $932 milhões, queda de 6% no ano contra ano, mas melhor que o esperado. A receita do segmento de Management Solutions (folha de pagamento e RH) caíram 5% e parte de Isurance Solutions (seguros) chegaram a cair 7%. O lucro por ação dela foi de $0,63 cents, batendo a estimativa de $0,08 cents. Margem EBITDA chegou a cair 144bps e ficou em 39,2%. Apesar do resultado ter batido as estimativas do mercado, a companhia realmente parece mais devagar na entrega de resultados e parece ainda estar sofrendo diversos impactos. Eles comentaram que esperam uma receita total menor entre 2-4% e um lucro ajustado 6% menor para o final do seu ano fiscal de 2021. A Paychex foi fundada 1979 e está sediada em Nova Iorque. Atualmente, seu valor de mercado é de aproximadamente $28,6 bilhões e suas ações caem 7% no ano, negociando a 26x lucros. Em 2019, ela entregou $4,04 bilhões em receitas anuais e chega a empregar 15800 pessoas. https://rb.gy/vyw3ta

 

EMPRESAS DO FUTURO?

O futuro é sempre algo muito incerto e toda e qualquer previsão acerca dele é ainda mais. Mesmo assim, vamos fazer uma série sobre essas empresas que tem desafiado alguns paradigmas e criado novas formas de executar negócios que mudam a forma com que nos relacionamos com atividades do dia. Já falamos de empresas como a Carvana, Farfetech, o Breno comentou aqui do Spotify e da Peloton…ontem falei da Teladoc.

Hoje vou falar da LEMONADE (LMND)

O que faz: A Lemonade, Inc. oferece vários produtos de seguros nos Estados Unidos e na Europa. Ela é uma startup nova de seguros. Na linha de uma robinhood com uma pegada millenial com o uso através do mobile. Empresa oferece seguros contra roubo ou produtos danificados, seguro para propriedades, ou para proteger seus imóveis e propriedades pessoais. Além disso, atua como agente de outras seguradoras – resseguro. Eles dizem que usam inteligência artificial e algoritmos de big data para agilizar os processos de compra de seguros e pedidos de indenização, minimizando a volatilidade e “maximizando a confiança e o impacto social”. A empresa, foi fundada em 2015, está sediada em Nova York, Nova York. Na indústria dela temos nomes como The Progressive, Chubb, Allstate, The Travelers, todas empresas de capital aberto que hoje valem 10x mais que ela…são muito maiores e tradicionais. Eles sabem disso e na carta aos acionistas que consta no prospecto da oferta o CEO escreve que a Lemonade procura reescrever as regras do setor de seguros por meio de uma dinâmica Davi versus Golias e falando de uma quarta revolução a qual é baseada na tecnologia da informação. Eles comentam que o pagamento de sinistros e a contratação dos seguros é muito rápida, fácil e leva minutos. Alem dos fundadores a empresa conta com sócios de pesos como o Softbank e o Sequoia Capital

Números: A empresa vem apresentando um crescimento ainda que a base de comparação seja muito pequena. Eles saíram de uma receita de $2.4MM em 2017 para ~56MM no 1S20 o que daria mais de 100MM no ano caso anualizássemos esse resultado. De fato é um crescimento bastante expressivo né. Mas da mesma forma que a receita cresce o prejuízo também. Em 2019 foram 100MM de prejuízo e nesse ano outros 57MM. A Lemonade disse que 70% dos seus clientes têm menos de 35 anos e que cerca de 90% dos clientes não estão dispostos a mudar de outra seguradora devido à forma como a empresa se apresenta.

Ações: Empresa que abriu capital agora em julho. Estreou na bolsa sendo um sucesso, com suas ações tendo subido 139% do preço do IPO…mas que de lá pra cá acumula queda de 25%. A empresa vale menos de $3BI na bolsa americana. Se anualizarmos a receita do último tri ela estaria negociando a 25x receitas. Para fins de comparação a PTON negocia a 25x, a Telsa a 15x e o GOOG negocia a 5x.

 

 

Era isso.
Aquele Abs.

Twitter: @willcastroalves
Instagram: @willcastroalves
Linkedin: William Castro Alves

Disclaimer: O conteúdo deste podcast é apenas para fins informativos, não serve como recomendação de compra ou venda de qualquer título na Avenue ou em qualquer outra conta. Ele também não é uma oferta ou venda de um título. Também não são relatórios de pesquisa e não servem como base para qualquer decisão de investimento. Todos os investimentos envolvem riscos e o desempenho passado não garante resultados ou retornos futuros.

Leave a Reply