20201015 – PODCAST BOM DIA USA: Mercado pesa e comentários sobre os resultados de Bank of America, Wells Fargo e United Health

Podcasts
Tempo de leitura: 11 min

E para quem gosta de ler, aí está a transcrição do podcast. Esse é um podcast destinado aos clientes da Avenue. O texto aqui é apenas uma transcrição e Tais comentários não devem ser visto como qualquer tipo de recomendação de investimentos. 

 

**ONTEM**

Os mercados encerraram outro dia em queda, após os comentários do secretário do tesouro, Steve Mnuchin, reduzirem as expectativas de um acordo de estímulos antes do término das eleições. Steven Mnuchin afirmou que democratas e republicanos dificilmente chegarão a um acordo antes das eleições, marcadas para 3 de novembro. O mercado não pareceu se animar com o início da temporada de resultados, que conta com bons balanços até o momento e nem com os dados recentes melhores que o esperado da economia americana.

  • Dow: -0,58%
  • S&P: -0,66%
  • Nasdaq: -0,80%
  • Setores: Ontem, destaque positivo para: Industrial XLI com alta de (+0,56%) – destaque para Howmet Aerospace (HWM) +2.3%, Huntington Ingalls (HII) +2%, GE +1.5%, Ametek (AME) +1.6%. Petróleo XLE +0,43% – destaque para Kinder Morgan (KMI) +2.8%, Marathon (MPC) +1.8%, Baker Huges (BKR) +2.25%. Materiais XLB com alta de (+0,29%). Na ponta negativa, tivemos Biotechs XBI com queda de (-1,85%), Bancos com o KBE -1.43% – destaque negativo para BAC e WFC. Tecnologia XLK com queda de (-0,53%) também não foi bem com as big techs todas em quedas.
  • Economia: tivemos dados de do PPI (inflação ao produtor), que vieram melhores que o esperado. O PPI encerrou com alta de 0,4% ante uma projeção de alta de 0,2%. Estoques de Petróleo Bruto vieram melhores que o esperado, indicando que os estoques estão se reduzindo e novos empréstimos na China vieram positivos, com dados acima do projetado.
  • Dólar: dólar fechou com leve alta, cotado a $5,59 com alta (+0,34%). No cenário externo, repercutindo a paralização de dois testes para possíveis soluções do Covid-19, a falta de um pacote de estímulos que fica cada vez mais para depois das eleições e o aumento do número de casos de corona vírus em vários países. https://rb.gy/qowfpy

 

**HOJE**

Os mercados mundiais abriram em baixa nesta quinta-feira assimilando esses sinais de que um novo pacote de estímulos não deve sair antes das eleições. De acordo com o jornal americano The Washington Post, Mnuchin e Pelosi concordam em alguns pontos, como a ideia de conceder auxílio de US$ 1.200 à população, mas discordam em temas como: financiamento de auxílio em níveis estadual e local, seguro desemprego e seguridade infantil. Questionado por repórteres sobre se os democratas, que têm maioria no Congresso, estariam pouco dispostos a fechar um acordo que representaria uma vitória de Trump a três semanas da eleição, Mnuchin respondeu: “Acredito que isso definitivamente é parte da realidade. É, definitivamente, uma questão”.

  • Ásia: no Japão, o Nikkei fechou em -0,51%, enquanto o índice Hang Seng, de Hong Kong, -2,06%. O Kospi, da Coreia do Sul, cai 0,81%. Na China, o índice Shanghai fechou em queda de 0,26%.
  • Europa: Na Europa, o índice Euro Stoxx cai 2,24%. O CAC, de Paris, cai 2,29% e o FTSE MIB, da Itália, cai 2,42%, enquanto o FTSE 100, de Londres, cai 2,26%. O DAX, da Alemanha, cai 2,96%.
  • Futuros: Os futuros do S&P 500 caem 1,04%, enquanto os do Dow Jones caem 0,92%. Os futuros da Nasdaq caem 1,77%.
  • Agenda: Temos Pedidos de Seguro Desemprego as 9h30, índice de Atividade Industrial Filadélfia nos Estados Unidos também as 9h30 ; tem também o Relatório de Emprego do FED e o discurso da Cristine Lagarde presidente do BCE.

 

**DESTAQUES DE ATIVOS**

RESULTADOS

Taiwan Semiconductor Manufacturing Company (TSM), Morgan Stanley (MS), Walgreens Boots (WBA) e a Truist Financial (TFC) todos antes da abertura; e tem ainda a Honeywell (HON) sem hora definida.

 

Bank of America (BAC)

Bank of America divulgou seus resultados ontem e viu suas ações fecharem com queda de 5,33% com um resultado que não bateu os consensos do mercado e levantou preocupação com maiores inadimplências. O banco entregou uma receita de $20,3 bilhões, pior que o esperado e com queda em relação ao 2T20 e ao 3T19. O seu lucro ficou em $4,9 bilhões, melhor do que no 2T20, mas com queda de 15,5% quando comparado com o 3T19.  Esse lucro só foi possível graças a uma provisão para possíveis calotes (PDD) muito menor do que em relação ao 2T20. O banco provisionou no total $1,4 bilhões vs $5,1 bilhões no trimestre anterior. Mas o que pode ter pesado as ações do Bank of America, foi o fato de $1 bilhão dessa provisão ser de “NetCharge-Offs”, que traduzindo seria como “Calotes Irrecuperáveis”. Esse montante foi o mesmo provisionado no trimestre anterior. Além disso, o NPL (NonPerforming Loans) continuou crescendo e isso é ruim. Uma vez que ele está crescendo desde o 3T19, período onde nem se pensava em ter crise pode conta do Covid-19. O NPL nada mais é que um índice que mede os “ativos não produtivos de juros” do banco, são empréstimos ou financiamentos que não são honrados. Esse índice também piora com o aumento da inadimplência e diz respeito aos ativos da companhia, pois, empréstimos e financiamentos são onerosos para o banco. Esse é outro ponto que pode ter pesado em cima das ações da companhia.

Entretanto, o ROA (Retorno sob o Ativo) continou melhorando e o ROAE (Retorno Médio Sobre o Patrimônio Líquido) também melhorou e encerrou o trimestre em 7,2%, porém, abaixo dos 8,5% do 3T19.

Para quem não conhece o Bank of America, ele é banco que oferece produtos e serviços para clientes pessoas físicas, pessoas jurídicas, pequenas, médias e grandes empresas. Atuando também em gestão de patrimônio e trading. Em maio, o banco atendia cerca de 66 milhões de clientes e possui cerca de 4300 agências ao redor do mundo. Fundado em 1784 e com sede em North Carolina. O banco chega a empregar 213mil colaboradores e em 2019. Atualmente o seu valor de mercado é de aproximadamente $205,2 bilhões e suas ações acumulam queda de 33% no ano. https://rb.gy/qowfpy

 

Wells Fargo (WFC)

Ações caíram 6% ontem com resultados que desapontaram. Lucro por ação de $0.42 versus os $0.45 estimados pelo mercado. Receitas de $18.8BI versus $18bi esperados. O CEO ressaltou que os resultados refletem o momento vivido pontuando como pontos positivo o desempenho do mercado de capitais americano, o mercado imobiliário e redução da PDD; em contrapartida os custos altos para readequação a realidade do corona aliado as baixas taxas de juros dificultam a vida dos bancos – as receitas com juros do banco caíram 19% na comparação anual. Receitas que não oriundas de juros cresceram (cartões, serviços, etc). Receitas com mortgages também foram fortes com o banco tendo um lucro de $1.6bi no segmento contra apenas $317MM no segundo trimestre. Como comentado o banco fez uma redução na provisão para devedores duvidosos, saindo de $9.5Bi no trimestre anterior para apenas $769MM, número esse bem abaixo do esperado pelo mercado que era de $1.7BI. Questão é que mesmo com essa redução o lucro veio aquém do esperado. O banco ainda se recupera do escândalo das contas fakes de 2016. Uma grande reestruturação já foi feita, mas o banco trabalha com uma série de limites de capital e limites de empréstimos – punição por conta desse evento do passado – e isso dificulta a recuperação da lucratividade do mesmo. No ano as ações caem 57%.

 

UnitedHealth (UNH)

A maior empresa de saúde dos EUA a UnitedHealth (UNH), também divulgou seus resultados referente ao 3T20 ontem. Apesar de bater as estimativas, suas ações caíram na quarta e encerraram o dia com queda de (-2,89%). Receitas ficaram em $65 bilhões, alta de 7,9%. Sendo que só os prêmios dos seus seguros encerraram em $50,8 bilhões, com alta de 7,3% e representam aí, cerca de 78% da receita total. Os outros dois segmentos, produtos (Gestão de Saúde e Softwares) e serviços (Serviços Farmacêuticos), cresceram 16,3% e 3,7% respectivamente. Ela entregou um lucro por ação de $3,51 dólares, acima do consenso dos analistas que previam um lucro por ação de $3,09. A companhia comentou que as tendências de assistências médicas foram interrompidas por conta da pandemia, mas que agora estão a retornando a níveis normais. O índice de assistência médica encerrou o trimestre 82% frente a 82,4% no mesmo período anterior.

O índice de custo operacional aumentou 15,6% no trimestre, devido a esforços contra o Covid-19 e o mix de negócios da companhia. UnitedHealth se sentiu confiante também e resolver por manter o guidance (a projeção) para o final do seu ano. Para quem não conhece a UnitedHealth Group, ela é uma gigante do setor de healthcare e opera sob 4 segmentos: Planos de Saúde, Rede de especialistas em cuidados e gestão de saúde, oferece softwares para sistemas de hospitais e serviços de programas farmacêuticos (que seria entregar em domicílio, manipulação e etc). Fundada em 1974 e sediada em Minnesota. Ela chega a empregar 325mil funcionários e em 2019, chegou a entregar receitas na casa dos $242 bilhões de dólares. Atualmente, seu valor de mercado é de aproximadamente $289 bilhões e suas ações sobem 9.5% no ano. https://rb.gy/qowfpy

 

 

Era isso.
Aquele Abs.

Twitter: @willcastroalves
Instagram: @willcastroalves
Linkedin: William Castro Alves

Disclaimer: O conteúdo deste podcast é apenas para fins informativos, não serve como recomendação de compra ou venda de qualquer título na Avenue ou em qualquer outra conta. Ele também não é uma oferta ou venda de um título. Também não são relatórios de pesquisa e não servem como base para qualquer decisão de investimento. Todos os investimentos envolvem riscos e o desempenho passado não garante resultados ou retornos futuros.

Leave a Reply