20201022 – PODCAST BOM DIA USA: Tesla bate expectativas, mas conta com ajuda de créditos extras. E mais: resultados da AutoNation e Verizon em dia de queda

Podcasts
Tempo de leitura: 11 min

E para quem gosta de ler, aí está a transcrição do podcast. Esse é um podcast destinado aos clientes da Avenue. O texto aqui é apenas uma transcrição e Tais comentários não devem ser visto como qualquer tipo de recomendação de investimentos. 

 

**ONTEM**

Os mercados encerraram o dia de ontem em leve queda, após nenhum consenso ainda sobre um novo pacote de estímulos. Entretanto, as conversas prosseguem e nenhum dos lados “fechou a porta de um possível acordo”. Agora, até o presidente Donald Trump, já comentou que aceitaria um pacote mais amplo de $2,2 trilhões.

  • Dow: -0,35%
  • S&P: -0,22%
  • Nasdaq: -0,28%
  • Setores: Ontem, destaque negativo para o setor de Biotechs com o XBI com queda de (-2,36%), exploração de petróleo também não foi bem com o XOP com queda de (-2.4%) e o setor Industrial XLI com queda de (-1.01%). Falando dos ativos destaque negativo para NFLX com queda de 6.9% e a Zoom -4.4%. No setor de biotech algumas quedas mais fortes como da Alexion (ALXN) -4.7% e da Biontech(BNTX) -7%. No setor de petróleo queda de 6% para Conoco Phillips (COP) e 4% para Occidental (OXY). Na ponta oposta o setor de bancos regionais KRE teve alta de 0.38% com destaque para o Banco do Chile (BCH) subindo quase 5%, além do banco do Hawai subindo 3%. No setor financeiro, destaque também para o Paypal com mais 5.5% de alta e a seguradora Chubb que saltou 7.5%.
  • Dólar: o dólar fechou em leve queda, cotado a $5,60 (-0,05%).

 

**HOJE**

  • Ásia: E as ações asiáticas fecharam em baixa, após o FMI reduzir a previsão de crescimento para queda de 2,2% em 2020. É a pior previsão para a região em décadas. O Nikkei, do Japão, fechou em -0,7%; o Hang Seng, de Hong Kong, +0,13%; o Kospi, da Coreia -0,67%; o Shanghai, da China, -0,38%.
  • Europa: O índice Eurostoxx tem queda de 0,73%; o Dax, da Alemanha, cai 0,87%; O CAC, da França, cai 0,73%; o FTSE MIB, da Itália, cai 0,7%; e o FTSE do Reino Unido cai 0,48%.

Após o fechamento dos mercados na quarta-feira, Drew Hammil, porta-voz de Nancy Pelosi, tuitou que “a presidente e o secretário [do Tesouro Steven] Mnuchin falaram hoje às 14h30 por 48 minutos. A conversa de hoje nos coloca mais próximos de sacar a caneta e o papel e escrever a nova legislação”. A fala trouxe algum otimismo para os mercados, mas não foi encarada como um sinal inequívoco de que o novo acordo sai antes do dia 3 de novembro.

  • Eleições Ainda no radar, autoridades afirmaram que os governos de Irã e Rússia estariam tomando medidas para interferir na eleição presidencial. o diretor de Inteligência Nacional dos Estados Unidos, John Ratcliffe, afirmou em coletiva de imprensa que “Irã e Rússia tomaram ações específicas para influenciar a opinião pública em relação a nossas eleições”. Ambos os países obtiveram, separadamente, informações sobre eleitores americanos. Segundo Ratcliffe, os dados podem ser usados para tentar comunicar informações falsas aos eleitores, em uma tentativa de causar confusão e caos, prejudicando a confiança na democracia americana.
  • Futuros: O índice S&P 500 futuro cai 0,31%; o Nasdaq Futuro, cai 0,34%; e o Dow Jones Futuro, cai 0,34%.
  • Agenda: Hoje temos, pedidos de seguro desemprego as 9h30 e vendas de casas usadas nos Estados Unidos as 11hs.
  • Resultados: Intel, Coca-cola, AT&T, AA, Kimberly-Clark, Verisign, Valero Energy, Tractor Supply (desconhecida e lucrativa)

 

**DESTAQUES DE ATIVOS**

TESLA (TSLA)

Tesla reportou seu resultado do 3T depois do fechamento na quarta-feira, e suas ações subiram quase 5% no after. A empresa superou as expectativas de lucro por ação e receita, e reportou seu quinto trimestre consecutivo de lucro. A tesla reportou um lucro por ação (ajustado): $0.76 vs $0.57 esperados; receitas de $ 8,77 bilhões vs $ 8,36 bilhões esperados. Lucro líquido da empresa foi de $ 331 milhões.

Pontos positivos principais:

  • Empresa já informou que entregou 139.300 veículos durante o trimestre, um novo recorde para a Tesla. Eles esperam fechar 2020 com 500k de entregas e 2021 com algo próximo a 515k.
  • Margem da venda de veículos (a qual responde por 91% do total de receita) aumento de 18.7% para 23.7% 5p.p. e isso excluindo os créditos regulatórios que ela recebe pela produção de veículos elétricos.

Pontos a serem observados:

  • Créditos regulatórios que eles recebem pela produção e desenvolvimento de tecnologias limpas dobraram de 1 ano pra cá alcançando $397MM. Excluindo esses créditos a empresa não teria alcançado lucro. A Tesla vende esses créditos para outros produtoras de carros. Problema é que ela já dobrou a venda disso esse ano, inclusive já atingiu o guidance da empresa para venda desses esse ano. Fora isso, a medida que outras produtoras comecem a desenvolver seus carros elétricos, elas poderiam reduzir a compra desses créditos.
  • Crescimento traz aumento de custos e despesas. As despesas operacionais aumentaram 33% em relação ao último trimestre para US$1,25 bilhão, quando a Tesla iniciou a construção de novas fábricas em Austin, Texas e Brandenburg, Alemanha, entre outras coisas. Além disso, eles esperam gastar mais do que haviam previsto inicialmente para 2021 e 22…especialmente nas novas fábricas e expansão da empresa. Não por acaso eles levantaram $7BI nos últimos 9 meses com a venda de ações no mercado e captação de dívida.
  • Começo de produção das novas fábricas, em especial Berlim e Austin. Esperava-se que a produção começasse em julho de 2021. Musk se limitou a falar que espera começar a produzir ano que vem, mas de forma bem devagar e chamando atenção que possa demorar 12 a 24 meses para alcaçar ramp up de produção.

Ações da empresa acumulam alta de 390% no ano com a cia avaliada a 394BI. Anualizando o lucro desse trimestre, chegaríamos a 1.3BI, o que levaria ela a negociar a 300x múltiplo P/L…por isso, não dá para olhar múltiplo no caso dela.

 

Verizon (VZ)

Companhia de telecomunicações, a Verizon (VZ) que apresentou seus resultados referente ao seu terceiro trimestre de 2020. Suas ações encerram com queda de (-0,87), mesmo após de reporta um resultado melhor que o esperado.

Entregou uma receita de $31,5 bilhões, com queda de 4,1% no ano contra ano, mas em linha com as estimativas. Ela chegou a adicionar 238mil novos telefones pós-pagos no terceiro trimestre, acima das estimativas também. Segundo a Verizon, sua receita caiu por conta de atrasos de lançamentos de smartphones, como foi o caso da Apple, um dos principais parceiros da empresa. Por outro lado, o lucro por ação da companhia foi de $1,05 dólar e superou também o consenso dos analistas. Apesar de ter caído 16% no ano contra ano, ela conseguiu entregar um resultado melhor que o esperado devido a forte demanda por seus serviços de telefone e internet, já que escritórios, escolas e outras companhias, continuaram a operar virtualmente. A companhia resolveu aumentar o um pouco seu guidance (sua projeção) para o final do ano de 2020. Agora ela espera um LPS de 0-2% ante uma queda -2%-2%. Para quem não conhece a Verizon, ela é uma empresa de telecomunicações dos Estados Unidos, que fornece linhas de telefone e internet móvel para diversos aparelhos. Ela é como se fosse uma Vivo ou uma Claro da vida nos Estados Unidos. Fundada em 1983 e com sede em New York. Ela emprega 135.300 colaboradores e em 2019, chegou a entregar cerca de $131,8 bilhões em receitas anuais. Valor de mercado é de aproximadamente $237 bilhões; no ano -7.5% ; yield de 4.4%. https://rb.gy/tywi9i

 

AutoNation (AN)

Seguindo em frente, vamos comentar sobre uma varejista de automóveis que também divulgou seus resultados do terceiro trimestre de 2020. Estou falando da AutoNation (AN), que entregou um resultado muito melhor que o esperado pelo mercado. Suas ações chegaram a subir (+1,92) na quarta-feira. A varejista reportou uma receita de $5,4 bilhões, 1% abaixo no ano contra ano, mas melhor que o esperado. Vendas de veículos novos nas mesmas lojas caíram 3,5%, porém, foram compensados por um aumento de 9,3% na venda de veículos usados nas mesmas lojas. A companhia viu seu negócio ser impulsionado pela pandemia, uma vez que várias pessoas começaram a optar por veículos próprios ao invés de depender de transporte público ou outros meios que envolvessem se aglomerar. Logo, isso ajudou ela a conseguir entregar um lucro por ação de $2,38 dólares (+102% YoY), enquanto o mercado esperava um lucro por ação de $1,65.

A empresa divulgou que foi de longe, o melhor resultado que ela entregou em todos os tempos. Todos os 3 segmentos que ela atua, doméstico, importados e de alto luxo, cresceram neste último trimestre. A companhia divulgou também que aumentou a recompra de ações para $500 milhões e espera abrir mais 100 novas lojas de veículos usados. Para quem não conhece a AutoNation, ela é uma varejista de carros novos e usados nos Estados Unidos. Fundada em 1991 e com sede na Flórida, ela opera pouco mais de 300 lojas. Emprega 25mil colaboradores e em 2019, entregou cerca de $21,3 bilhões em receitas anuais. Valor de mercado é de ~$5,6 bilhões e no ano as ações sobem 32%. https://rb.gy/jo6mhd

 

 

Era isso.
Aquele Abs.

Twitter: @willcastroalves
Instagram: @willcastroalves
Linkedin: William Castro Alves

Disclaimer: O conteúdo deste podcast é apenas para fins informativos, não serve como recomendação de compra ou venda de qualquer título na Avenue ou em qualquer outra conta. Ele também não é uma oferta ou venda de um título. Também não são relatórios de pesquisa e não servem como base para qualquer decisão de investimento. Todos os investimentos envolvem riscos e o desempenho passado não garante resultados ou retornos futuros.

Leave a Reply