20201102 – PODCAST BOM DIA USA: Mercados reagem aos dados chineses, Resultado Under Armour, Twitter e Chevron

Podcasts
Tempo de leitura: 13 min
E para quem gosta de ler, aí está a transcrição do podcast. Esse é um podcast destinado aos clientes da Avenue. O texto aqui é apenas uma transcrição e Tais comentários não devem ser visto como qualquer tipo de recomendação de investimentos. 

**ONTEM**

Vamos falar do fechamento de sexta-feira? Os mercados encerraram o último dia da semana passada em queda, após os mercados repercutirem mal as vésperas das eleições presidenciais e o receio de como será o destino do senado americano. Esse último, pode ditar como vai ser o novo pacote de estímulos e por isso, preocupa tanto os investidores.

 

 

  • Dow: -0,59%
  • S&P: -1,21%
  • Nasdaq: -2,45%
  • Setores: No último dia da semana passada, destaque positivo para: Petróleo XLE com alta de (+0,56%) e Bancos XLF com leve alta de (+0,36%). Já na ponta negativa, a gente teve Biotechs XBI com queda de (-2,24%), Tecnologia XLK com queda de (-2,17%) e Utilities XLU com queda de (-0,87%).
  • Economia: Na última sexta, tivemos índice de preços PCE que vieram em linha com o esperado. Renda mensal cresceu 0,9% no mês de setembro e foi melhor que o esperado, que era um crescimento de 0,4%. Gastos pessoais também bateram as estimativas e cresceram 1,4% em setembro. Para finalizar essa parte, confiança do consumidor de Michigan veio 79,2 ante 78,8 esperado.
  • Dólar: Sexta-feira, o dólar fechou em queda, cotado a $5,73 (-0,49%). No cenário externo, repercutiu a reta final das eleições americanas, com o resultado seguindo nebuloso, de quem será o presidente dos Estados Unidos. Além disso, o aumento de casos do Covid-19 em diversos países e a imposição de novas restrições, pesaram sob a moeda. Porém, no mercado interno, o Banco Centrou interviu e realizou uma venda para conter o avanço da moeda. Mas o fiscal brasileiro e a falta de um andamento na agenda de reformas, ainda preocupam os investidores. https://rb.gy/r234vh

 

**HOJE**

  • Ásia: As ações na Ásia subiram nessa madrugada, após dados melhores do PMI no mês de outubro. O índice de Shangai fechou com leve alta de (+0,02%), enquanto no Japão, a Nikkei fechou com alta de (+1,39%).
  • Europa: Os mercados abriram em alta na Zona do Euro, repercutindo o bom dado econômico apresentado pela China e ignorando as tensões politicas nas vésperas das eleições americanas. A Euro Stoxx subia (+1,45%), hoje as 7:10 da manhã no horário de Brasília. Enquanto a DAX (índice alemão), subia (+1,56%). Já a CAC40 (índice francês) subia (+1,41%) e a FTSE100 (Inglaterra) estava com (+0,81%) de alta.
  • Futuros: Os principais futuros americanos amanhecerem em alta também, com o futuro do S&P500 subindo (+1,23%) e o futuro do Dow Jones subindo (+1,40%), hoje as 7:10 do horário de Brasília.
  • Agenda: Hoje temos PMI Industria, preços no setor manufatureiro (ISM), total de venda de veículos, gastos em construção nos Estado Unidos. Do lado dos resultados, vamos ter PayPal (PYPL), a dona da MAC e de outras marcas Estee Lauder (EL), a companhia fabricante de alimentos Mondelez (MDLZ) e a companhia de cloro, Clorox (CLX).

 

 

**DESTAQUES DE ATIVOS**

 UNDER ARMOUR (UAA)

Vamos começar por uma companhia que vende roupas e até fez parceria com uma empresa brasileira. Quem acompanha as ações do Brasil, provavelmente vai saber, mas vamos falar da varejista Under Armour (UAA). Ela apresentou seu resultado na última sexta e suas ações fecharam com leve alta de (+0,36%), após apresentar um resultado melhor que o esperado.

A companhia divulgou vendas que superaram as estimativas, entregou uma receita de $1,4 bilhão, praticamente estáveis com uma leve alta de 0,2% em relação ao mesmo período anterior. A receita do segmento América do Norte cresceu 5% e representa 67% da receita total. Já o segmento internacional, cresceu 18%.

Vale lembrar, que no passado, a marca teve dificuldade de performar bem e começou a ser diluída ainda mais que outras marcas como Nike, Adidas e Lululemon. Porém, com mais pessoas em casa, ela viu o número de clientes online explodir.

Ainda mais, com muito deles procurando produtos voltados para exercícios e esportes. Ela comentou que as vendas online globais cresceram 50% durante o trimestre. Já suas vendas diretas, cresceram 17% no ano contra ano. E

Assim sendo, ela conseguiu assim entregar um lucro por ação de $0,26 cents, enquanto era esperado um lucro por ação de $0,03 cents. Porém, o lucro caiu 60% em comparação mesmo período anterior. A companhia comentou também, que os seus esforços estão sendo voltados para ela vender cada vez mais diretamente ao cliente e depender menos de lojas de departamentos para vender seus produtos.

Além disso, a companhia comentou que concordou em vender sua plataforma de exercícios MyFitnessPal para a firma de private equity Francisco Partners, em um negócio avaliado em até $345 milhões. Ela adquiriu MyFtiness em 2015 a um valor de $475 milhões, ou seja, ela está perdendo dinheiro e se desfazendo de um ativo mesmo pessoal. E é meio complicado, pois, estamos vendo outras companhias que não tem o seu foco nesse público, mas tentando atrair eles. Como foi o caso da Apple com o lançamento do Fitness+.

Para quem não conhece a Under Armour, ela é uma varejista americana que vende roupa para todos os públicos com foco em roupas esportivas ao redor do mundo. Fundada em 1996 e com sede em Maryland. Ela chega a empregar pouco mais de 16mil colaboradores e em 2019, entregou cerca de $5,27 bilhões em receitas anuais. Atualmente o seu valor de mercado é de aproximadamente $6,29 bilhões. https://rb.gy/vl5oxy

 

TWITTER (TWTR)

Agora vamos falar de uma rede social, o Twitter (TWTR) divulgou seus resultados do terceiro trimestre de 2020 na quinta-feira a noite. A companhia bateu as estimativas dos analistas com folga, mas infelizmente, deixo a desejar no aumento de usuários. Logo em um momento, que ela enfrenta um escrutínio e o desafio de lidar com as postagens em relação a eleição. O que traz um comportamento incerto sobre o anunciante.

Suas ações fecharam com uma queda forte de 21,1% na sexta-feira. Receita de $936 milhões, alta de 14% no ano contra ano. Receita de Ads (propaganda) aumentou em 15% no ano contra ano, e é basicamente 86% da receita total da companhia. O restante da receita vem de serviços de licenças que ela cobra na sua plataforma.

Custos e despesas aumentaram em 13%, quase a mesma proporção da receita e totalizaram $880 milhões. Com o aumento de despesas por conta do Covid-19, ela entregou um lucro de $29 milhões, bateu as estimativas, mas teve queda de 21,6% em comparação ao mesmo período anterior.

Porém, o que pesou em cima das ações foi o número mais lento de usuários sendo adicionados a sua plataforma. Ela adicionou apenas 1 milhão de usuários ativos no mês a mais em sua plataforma e finalizando em 187 milhões de usuários médios ativos no mês. Entretanto, bem abaixo das estimativas, que esperam 195 milhões de usuários ativos no mês.

Outro ponto que ainda pesa, é sobre a incerteza dos anunciantes, mesmo com a receita crescendo e o engajamento dos Ads crescendo 27% no trimestre. A companhia comentou que ainda acha incerto o futuro dos anunciantes, já que muitos pararam de anunciar no segundo trimestre por conta das incertezas do Covid e dos protestos por justiça racial que estavam acontecendo nos Estados Unidos.

Para quem não conhece o Twitter, ela é uma plataforma online de mídia social, onde usuários podem postar coisas do seu dia a dia para amigos e familiares, ficar antenado em novas notícias ou simplesmente seguir pessoas e páginas que elas gostem.

Fundada em 2006 e com sede na Califórnia. Ela chega a empregar 4900 colaboradores e em 2019, ela entregou cerca de $3,4 bilhões em receitas anuais. Atualmente, o seu valor de mercado é de aproximadamente $32,7 bilhões. https://rb.gy/79dl5a

 

CHEVRON (CVX)

Por fim, vamos falar da companhia de petróleo Chevron (CVX), que também apresentou seus resultados na sexta passada e foram piores que o esperado. A companhia apresentou pelo segundo trimestre consecutivo perdas no seu resultado. Suas ações encerraram com 1% de alta.

A companhia reportou que suas receitas caíram mais de 32% no trimestre, entregando $24,4 bilhões e ficando abaixo das estimativas dos analistas. A empresa comentou que perdeu cerca de $207 milhões só neste trimestre, ou seja, ela apresentou um prejuízo. Queda de 108% no seu lucro quando comparado com o mesmo período anterior.

Ela comentou que o seu resultado continua sendo fortemente impactado pelo Covid-19 e por conta dos preços menores praticados pela commodity. Além disso, para tentar entregar um resultado melhor nos próximos trimestres, ela está implementando medidas agressivas de corte de custos.

O negócio pessoal, é que ela continua a sofrer pela incerteza de demanda pelo seu produto. A produção líquida de petróleo caiu 7% no ano contra ano para 2,83 milhões de barris por dia, à medida que a empresa reduzia suas operações em reposta aos baixos preços da commodity. Com isso, ela praticou um preço médio de barril de petróleo e gás natural líquido de $31 dólares durante o terceiro trimestre ante $41 no ano anterior, uma queda de 24,3%.

Vale ressaltar que o seu fluxo de caixa operacional nos primeiros 9 meses do ano ficou em $8,3 bilhões ante $21,7 bilhões no ano anterior, uma queda de 61,7%. É bom comentar também, que no início de outubro, ela conclui sua aquisição da Noble Energy, uma companhia de exploração de petróleo do Texas. Um negócio avaliado em $13 bilhões.

Para quem não conhece a Chevron, ela é uma empresa do setor de petróleo e gás natural, que explora e refina o petróleo. Fundada em 1879 e com sede na Califórnia. Ela chega a empregar mais de 48mil colaboradores e em 2019, entregou cerca de $146,5 bilhões em receitas anuais. Atualmente seu valor de mercado é de aproximadamente $130 bilhões. https://rb.gy/9ytb7r

 

Vou ficando por aqui pessoal, hoje tem sala de análise as 9:30 com o Will Castro Alves. E as 10:15 com o Bo Williams. Quem quiser me seguir nas redes sociais, o meu instagram é @brenobonani e o twitter é @breno_bonani. Por fim, desejo a todos um excelente dia e um ótimo começo de semana! Forte abraço!!

 

 

Era isso.
Aquele Abs.

Twitter: @willcastroalves
Instagram: @willcastroalves
Linkedin: William Castro Alves

Disclaimer: O conteúdo deste podcast é apenas para fins informativos, não serve como recomendação de compra ou venda de qualquer título na Avenue ou em qualquer outra conta. Ele também não é uma oferta ou venda de um título. Também não são relatórios de pesquisa e não servem como base para qualquer decisão de investimento. Todos os investimentos envolvem riscos e o desempenho passado não garante resultados ou retornos futuros.

Leave a Reply