20200601 – Tônica da Semana: SERÁ QUE A BOLSA VAI MAIS ?

Geral

Ações baratas: 3 empresas para investir

13/09/2021

Geral

"Ibovespa Barato", 3 razões para acreditar nisso

13/09/2021

Geral

Fundos Imobiliários: Rendimento abaixo do esperado

06/09/2021

Geral

Mercado Internacional: Principais acontecimentos da semana

06/09/2021

Geral

Um Balanço dos Resultados das Empresas Americanas

30/08/2021

Geral

Como será a indústria de Gestão de Recursos do Futuro? (ETFs ativos)

30/08/2021

5 comentarios

  • Olá Will, sim a única certeza que temos, são as muitas incertezas atualmente!

    As bolsas tiveram um UP é verdade, pois estavam um tanto descontadas, mas sem fundamentos sustentáveis a meu ver. Inclusive derrubou um pouco o dólar artificialmente. Os investidores estrangeiros fogem do Brasil devido a baixa dos juros e conflitos visíveis do todo tipo em nosso país, e isso infla o dólar.
    Nos EUA, Trump irá culpar a China (o que é verdade!) pela destruição do vírus chines em curso no mundo, como causa da tragédia econômica e social visando a reeleição nos EUA, e China pode revidar de alguma forma. Com isso, petróleo também cai, desacelerando o mundo mais ainda, e por aí vai…
    Prefiro ter ainda uns 20% de minha carteira aplicada em ouro e dólar devido a instabilidade mundial e principalmente aqui.
    Abs.

  • Concordo com vossa opinião, especialmente nos Países Emergentes, sabidamente o custo com encargos trabalhistas para demissões impactam fortemente as empresas, acrescentando o fato de que já fragilizadas as receitas pela redução do consumo. São Paulo segue fechada, milhares de desempregados, aumento do déficit público e investimentos em saúde questionáveis de desvio . Fico inseguro em relação ao patamar assumido pelo IBOV atualmente, mesmo que as taxas de juros baixas em nosso país, existem outros investimentos que não a bolsa e estes, da economia real, que geram emprego, serão reduzidos fortemente no curto e médio prazo, levando nosso PIB ainda mais para baixo. Incertezas políticas sempre pairão sobre nosso país com um STF aparelhado por Governantes anteriores de visão mais esquerdistas, o risco país é menor que em 2016, mas as incertezas não são poucas. Me arrisco a dizer que flight to quality deve permanece e o rally de alta no S&P permanecerá pela elevada quantidade de investidores com dólares em caixa. No entanto, em nosso país, com a deterioração da economia real, os estímulos não são suficientes para uma economia estagnada, que já vinha com baixo crescimento, sustentada pelo mercado agro e minério exportador, com câmbio forçado para cima. Estamos ainda mais ligados à antigas raízes, vender matéria-prima bruta. Esta crise gerará preço elevado humanitário no Brasil , são milhares de empregos perdidos, setor do comércio, turismo , aviação, hotelaria, locação etc. Por estas razões vejo uma assimetria na Bolsa, cenário futuro desafiador, nossos horários de limitação de abertura do comério ( apenas 4horas por dia) e outras dificuldades que ainda serão impostas por governantes locais, assim como baixa adesão das precauções sanitárias pela população que pode nos levar à uma segunda onda de covid-19. No USA, diferentemente terão acesso mais rápido à vacina e as medidas necessárias para retomada da economia por facilidades pelo Gov. o qual vêem um estado livre e uma economia de mercado. Aqui Impera a ideia de ajuda humanitária governamental e teremos que nos endividar ainda mais para gerar investimentos públicos para fomentar a combalida economia.
    Sigo posicionado , alocando aportes mais no USA com esta queda do dólar , mas vejo cenário de IBOV oscilando entre 80 e 90mil pts pelos próximos 2 anos…. preço para mim importa e muitas empresas ficarão no caminho … Abs
    Shalom

    • Obrigado pelo teu comentário João.
      Mas prefiro torcer para que vocÊ esteja errado quanto ao Brasil e q vejamos a bolsa subir…rs (tenho o viés de estar comprado)
      Sobre os EUA tu estas mais do que certo!
      Forte abs!

Deixe uma resposta