DROPS DE CALLS…IDEIAS EM PAPÉIS

Bolsas, Brasil, Emergentes, Empresas

Resultado Taurus Armas (TASA4) 1T22 – PREPARADA PARA CONTINUAR CRESCENDO!

11/05/2022

Bolsas, Brasil, Empresas

Resultado Sequoia (SEQL3) 1T22 – Entregando tudo!

06/05/2022

Bolsas, Brasil, Empresas

Resultado Suzano (SUZB3) 1T22 – Resultado bom, mesmo com o vento contra!

05/05/2022

Bolsas, Brasil, Empresas

Resultado 3R Petroleum (RRRP3) 1T22 – Crescimento que não acaba!

04/05/2022

Empresas EUA, EUA, Morning Dive

22052022 - Morning Dive: Adiantaram o "Sell in may and go away?!"

02/05/2022

Bolsas, Brasil, Empresas

5 OPORTUNIDADES PARA SE OLHAR ESTE ANO!

14/04/2022

9 comentarios

  • Alguns estão colocando que devido a queda na RAP, entre 2018-2019, na metade das suas linhas de transmissão o lucro teria uma queda considerável. O que acha do assunto e se chegou a fazer um estudo sobre o quanto afetaria o lucro esta queda?

    • Roberto eh boa empresa também. Confesso que não sei a quantas anda seu projeto, tinha impressão que demoraria mais pra entrar em operação. Outro ponto é sua maior dependência no mercado interno logo ela me parece ser um play menos de celulose e dólar, mas dependente também do crescimento interno, algo que pra Fibria não é tão relevante assim.

    • Na verdade o projeto da Klabin já está funcionando. O projeto Puma. Tenho posição na klabin o dobro do que tenho em fibria pelos seguinte racional. Com a nova fábrica vai dobrar a produção, ela é diversificada em questões de mercado e produtos. Pode fazer venda tanto dentro quanto fora do Brasil, tem um mix muito bom de produtos e um que vai trazer muito retorno a empresa. Celulose fluff – usada para fabricar fraldas e absorventes. A produção brasileira é de 400 mil toneladas, quase 100% importada. A klabin já começa com quase 50% deste mercado e sem um concorrente interno para fazer frente. Roberto colocou a questão que ela está endividada, muitas estão. A relação dív/ebitda dela está em 5,1x. Mas temos que lembrar que a empresa acabou de fazer um projeto de 8 bi e este valor deprecia e está na fase inicial do projeto logo os custos tendem a cair com o tempo. Eles estão abrindo um novo escritório na Europa para captar clientes, estão fazendo aquisições pontuais com boa rentabilidade. A espectativa é de ter um ebitda cada vez maior.
      Da minha carteira é a que vejo com o melhor potencial.

      • Sim me referia ao Puma, mas tem diferentes estágios não?
        Veja que ela esta aumentando justamente em quê? Celulose! Que é o core da Fibria…a qual também vende muita celulose fluff para fora.
        Endividamento no setor faz parte, Fibria tb desalavanca depois q 3 Lagoas começar a rodar.
        Klabin é boa sim…minha preferência por Fibria é mais tática na carteira mesmo…botar uma ação mais correlata a dólar e mais ligada a celulose…mais “na veia”, digamos assim.

  • o que achas de iochpe,

    está diminuindo a alavancagem, nova fábrica em limeira começando a entrar em ação, possui fábrica de rodas de aço nos EUA, mas de alumínio no México e em outros países. O que achas desse case?

    • Matheus confesso que não olho muito não…como tu citou o que lembro dela era uma alavancagem elevada, mas se esta reduzindo já é um ponto bom. Mas como disse não tenho muito a agregar no case.

  • Fala, Will!
    Acompanho teu blog há pouco tempo e tenho gostado muito de tuas análises. Meus parabéns!
    Será que LEVE3 não daria uma entrada nos preços atuais?
    Empresa resiliente com baixo endividamento que deve se aproveitar de eventual retomada (pra quem acredita nisso) da indústria.
    Enfim, que tu acha?
    Abração!

    • Legal Rodrigo, muito obrigado!
      Cara só ouço coisa muito boa da empresa…mas da mesma forma que ouço de TUPY3 por exemplo e ambos os papeis não andam…aí quando alguem anda no setor, é RAPT e POMO…então não sei dizer…me parece que falta fluxo e informação das pessoas a respeito de ambos os casos.
      Mas se a teoria ou a filosofia Value Investing está correta, em algum momento os preços das ações vão convergir!
      Abs

Deixe uma resposta